Alquimia espiritual: transformar a dor em evolução

novembro 13, 2019
Os antigos alquimistas buscavam uma substância chamada "pedra filosofal" para transformar chumbo em ouro. Na alquimia espiritual, a perspectiva é a substância que nos permite transformar dificuldades e deficiências em contribuições construtivas.

É possível que, sem perceber, acabemos prisioneiros de uma fantasia perigosa. Acreditamos que devemos trabalhar para construir uma vida em que não haja problemas, contradições ou fatos dolorosos. A fantasia é algo arriscado porque pode nos levar a lutar pelo que não existe, em vez do que é possível: a alquimia espiritual.

O termo ‘alquimia espiritual’ é uma metáfora. Lembre-se de que, alguns séculos atrás, os alquimistas eram pesquisadores que, durante muito tempo, procuraram um método para transformar chumbo em ouro.

Isso também pode ser visto a partir de uma perspectiva simbólica. Significa transformar algo com pouco valor em um elemento valioso.

“Se não está em suas mãos mudar uma situação que causa dor, você pode escolher a atitude com a qual enfrenta esse sofrimento”.
– Viktor Frankl –

Os antigos alquimistas acreditavam que poderiam alcançar essa transformação mágica através de uma substância que chamavam de “pedra filosofal”. É claro que se tratava de outra fantasia.

No entanto, esta ideia nos fornece uma imagem ilustrativa que podemos aplicar ao processo de alquimia espiritual. Este é um processo simbólico, possível de ser realizado, pois ocorre em nossa mente.

A alquimia espiritual e o “chumbo”

Dissemos no início que, sem ter muita consciência disso, às vezes pensamos que algo está errado em nossas vidas simplesmente porque não é perfeito. Temos problemas ou enfrentamos contradições internas e assumimos que isso está “errado”, que não deveria ser assim.

Daí deduzimos que, no fundo, imaginamos a existência de um modo de vida em que não há nenhuma dessas dificuldades.

Mulher chateada

Isso é um autoengano. A própria vida é uma dificuldade para resolver, mas também uma oportunidade para crescer.

No nascimento, e mesmo antes dele, carregamos o efeito de todos os problemas ainda não resolvidos pelos nossos pais e pelas gerações que os precederam, além das dificuldades da sociedade na qual chegamos ao mundo.

Então, à medida que crescemos, enfrentamos as nossas próprias carências, necessidades e paradoxos. Não poderia ser de outra maneira.

Mesmo que a nossa vida seja cercada por condições muito harmoniosas, mais cedo ou mais tarde teremos que enfrentar perdas, dores físicas e emocionais, doenças, mortes. Esse é o “chumbo”.

O processo da alquimia espiritual

Quando finalmente entendermos que uma vida perfeita não existe e que, portanto, não é razoável acreditar nela, daremos um grande passo.

Desistir dessa fantasia é um ponto de partida muito importante, não apenas para ajustar as nossas expectativas, mas para iniciar o longo processo de aprendizado da alquimia espiritual: transformar chumbo em ouro. Ou seja, transformar problemas, dificuldades e dores em uma contribuição positiva para as nossas vidas.

O que nos leva a classificar algumas das experiências que temos, ou das situações em que estamos imersos, como insuportáveis não são essas realidades. Tudo está em nossa mente, ou seja, na perspectiva que adotamos diante do que nos acontece, na leitura que fazemos de todas essas realidades.

Mesmo a experiência mais bonita pode se tornar negativa se decidirmos olhá-la dessa maneira. Isso acontece quando, por exemplo, “amamos” com egoísmo, com medo e vontade de controlar. Ou quando trabalhamos com descuido e má vontade, ou quando decidimos enfatizar apenas os defeitos dos outros e do mundo.

Alquimia espiritual

A pedra filosofal

Precisamos da pedra filosofal para transformar chumbo em ouro. Essa pedra filosofal existe no mundo da mente. É equivalente à maneira como organizamos as nossas ideias e as nossas percepções para interpretar a realidade.

Uma pedra pode ser usada para bater em alguém, para construir uma casa ou fazer uma escultura. Tudo depende do que está na mente daqueles que a encontram.

Estaremos sempre expostos à dor, à rejeição, a não conseguir o que queremos… De um jeito ou de outro, nenhum ser humano escapa disso. A diferença entre eles está na capacidade de elaborar cada experiência de forma construtiva.

Infelizmente, aqueles que não o fazem de forma adequada repetem situações dolorosas constantemente.

A alquimia espiritual é um processo de transformação interior que somente cada um de nós pode realizar dentro de si mesmo. Não é fácil, nem garante uma vida feliz. O que ela faz é nos proteger de uma vida miserável, invadida pela dor e pelo desespero, na qual acabaremos sendo um objeto passivo das adversidades.

  • Melillo, A., & Suárez, N. R. (2001). Descubriendo las propias fortalezas. Paidós. Tramas sociales. Buenos Aires. Argentina.