Os altos níveis de testosterona tornam os homens mais egoístas

Como os altos níveis de testosterona afetam os homens? Uma descoberta recente relaciona o poderoso efeito desse hormônio ao egoísmo e à mesquinhez de um homem.
Os altos níveis de testosterona tornam os homens mais egoístas

Última atualização: 02 Maio, 2021

Os nossos comportamentos respondem a várias motivações. No caso dos relacionamentos amorosos, por exemplo, o egoísmo desempenha um papel crucial quando se trata de saber se um vínculo amoroso é satisfatório e se segue adiante ou não. O que poderia determinar que um homem seja mais ou menos egoísta em um vínculo sentimental? Seriam os níveis altos ou baixos de testosterona?

Um dos desequilíbrios que frequentemente ameaçam os relacionamentos de casal ocorre quando um deles dá muito e o outro apenas recebe, ou recebe muito pouco. Uma relação baseada no egoísmo por parte de um de seus membros não pode dar certo se não mudar, ou melhor, se o parceiro egoísta não for capaz de superar os seus profundos sentimentos de insegurança e inadequação.

Homem e mulher brigando

Amantes egoístas

Parceiros egoístas frequentemente sofrem por se sentirem “inferiores" ou inadequados e, para encobrir essa vergonha, eles ficam internamente “calados", isto é, sem dar nada. Isso é explicado por um relatório publicado por especialistas na revista de psicologia PsychOpen, que afirmam que para um amante egoísta, o amor é um recurso escasso, e muitas vezes eles escondem algo que não querem que venha à luz e que os deixa muito envergonhados; então, procuram um parceiro que os tolere.

No entanto, este é o início de um caminho que não vamos percorrer neste artigo. Hoje vamos nos concentrar em uma descoberta surpreendente que pode nos fazer sentir pena dos homens mais egoístas, não só no nível emocional, mas no aspecto geral.

O que é a testosterona?

A testosterona é um hormônio produzido nos testículos dos homens e afeta a sua aparência e desenvolvimento sexual. Estimula a produção de esperma, o desejo sexual e também ajuda a construir a sua massa óssea e muscular.

Nos homens, a testosterona faz com que a voz fique mais grossa, os pelos do corpo cresçam e os genitais aumentem durante a puberdade.

Os níveis desse hormônio masculino tendem a ser mais elevados quando o homem está na casa dos 20 anos, e diminuem naturalmente com a idade. No entanto, os níveis de testosterona muito altos ou muito baixos podem causar vários problemas. As mulheres também produzem pequenas quantidades do hormônio em seus ovários e glândulas suprarrenais, afetando a sua fertilidade, ossos e músculos.

Níveis baixos desse hormônio em homens

A produção de testosterona geralmente diminui com a idade. De acordo com a American Urological Association (AUA), cerca de 2 em cada 10 homens com mais de 60 anos têm níveis baixos de testosterona.

E como isso os afeta? Ter níveis baixos desse hormônio significa ter um baixo desejo sexual, mais fadiga, redução da massa muscular magra, irritabilidade, disfunção erétil e até depressão. Sem dúvida, consequências que podem ser tratadas com a chamada TT, ou terapia com testosterona. Mas, e quanto ao oposto?

Homem cansado

Altos níveis de testosterona em homens

Como a testosterona alta pode afetar um homem? Isso é o que acaba de ser descoberto em um estudo do psicólogo Jianxin Oua e seus colegas, da Universidade de Shenzhen, na China. Na pesquisa, publicada no Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), os pesquisadores recrutaram 58 homens e os dividiram em dois grupos, um dos quais recebeu um gel de testosterona e o outro um gel placebo incolor feito de água e álcool.

Após um período de descanso de três horas, os participantes fizeram uma ressonância magnética e a sua atividade cerebral funcional foi medida com base em duas opções: pegar uma certa quantia de dinheiro para si (a opção egoísta) ou uma quantia menor para compartilhar com o seu parceiro. Os resultados foram muito reveladores.

Como Jianxin Oua explica, a testosterona está associada ao comportamento agressivo tanto em animais quanto em humanos. “No estudo, estabelecemos uma ligação entre o aumento da testosterona e o egoísmo na tomada de decisões financeiras; identificamos os mecanismos neurais pelos quais a testosterona reduz a generosidade”, disse ele.

A principal conclusão foi de que a testosterona amortece a atividade em uma região do cérebro que está envolvida na consideração do bem-estar de outras pessoas. Portanto, nos resultados eles detectaram como os valores de recompensa na escolha egoísta atingiram níveis muito mais elevados do que na escolha generosa.

Pode interessar a você...
Os neurônios, os hormônios e o amor
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Os neurônios, os hormônios e o amor

Não devemos esquecer que o desejo, a paixão e o sofrimento amoroso também são um coquetel de neurônios, hormônios e amor. Saiba mais neste artigo.