Amar é saber estar presente: a lição de um lindo curta-metragem

Este lindo curta nos ensina que amar é saber estar presente

fevereiro 25, 2018 em Psicologia 251 Compartilhados
Este lindo curta nos ensina que amar é saber estar presente

Esse belo curta da BBC nos ensina que aqueles que amam e valorizam os demais sabem estar presentes em corpo, na mente, no coração, e acima de tudo, na intenção. Porque se há algo que toda criança necessita é da atenção do pai ou da mãe que sabe prever necessidades, que demonstra com o olhar, que abraça com seus sorrisos e que sabe reagir a tempo no momento certo. Afinal, amar é saber estar presente.

No ano passado, o canal britânico BBC comemorou o Natal com um curta cheio de ternura e de intenção. Este pequeno trabalho audiovisual, de pouco mais de dois minutos, nos traz a história de uma menina de 10 anos e de seu pai, uma família monoparental imersa no turbilhão natalino, assim como pode acontecer com qualquer um de nós.

“The supporting act” é um curta-metragem que nos lembra da importância de dedicar tempo e atenção a quem amamos. Ele mostra que amar é saber estar presente no meio do turbilhão de nossas vidas complexas.
Compartilhar

Se este curta da BBC se tornou um fenômeno viral, isso aconteceu por várias razões. A primeira é por seu encanto visual, sua qualidade técnica e pelos maravilhosos recursos digitais que têm o poder de nos aproximar da história. O segundo motivo é evidente: a mensagem que transmite nos convida a uma profunda reflexão e nos obriga a autoavaliação…

Se amar é saber estar presente, estamos fazendo certo com as pessoas que amamos?

Cena do curta "The supporting act"

Votos natalinos com uma mensagem

A equipe criativa da BBC triunfou com seu curta-metragem, no qual houve o maior cuidado possível com o acompanhamento musical. Além disso, para esse trabalho colaboraram também os conhecidos fabricantes de marionetes MacKinnon & Saunders. Estes já trabalharam com Tim Burton em filmes aclamados pelo público, como “Frankenweenie” e “A Noiva Cadáver”. Os produtores da rede procuraram também algo entre o artesanal e o sofisticado, onde a reflexão da parte emocional sairia fortalecida.

“The supporting act” transmite uma simples mensagem: o amor é saber estar presente. Algo de que às vezes nos esquecemos quando estamos imersos em nossas responsabilidades e infinitas tarefas diárias, negligenciando o mais importante.

Nessa história, conheceremos uma menina de 10 anos, cheia de vida e tremendamente encantadora. A menina está muito entusiasmada com a apresentação natalina que deve preparar para a escola. Trata-se de nada mais nada menos que um espetáculo musical em que ela vai fazer uma complexa coreografia, a qual ela não para de ensaiar, o que ocorre a todo momento e em praticamente qualquer lugar.

Assim, em cada cena em que nosso olhar é hipnotizado pelos habilidosos passos da criança, somos testemunhas ao mesmo tempo de outra realidade. Vemos o pai da nossa protagonista sempre atarefado, sempre ocupado, com os olhos fixos no seu celular, nas tarefas domésticas, nas compras, na decoração de Natal…

As pressões cotidianas e as responsabilidades que definem e acompanham todos nós fazem com que, muitas vezes, não vejamos com clareza o que acontece diante de nossos olhos, diante do que realmente exige nossa atenção…

Cena do curta "The supporting act"

Amar é saber estar presente e reagir no momento exato

Todos nós amamos nossos pais, nossos irmãos, nossos companheiros, nossos filhos e nossos amigos. Porém, não é suficiente sentir, devemos ser capazes de nos fazer presentes, de tornar o carinho um canal de crescimento, uma valiosa e intuitiva ferramenta para ajudar, validar, auxiliar, fazer rir, consolar, reconfortar e gerar felicidade.

O pai do nosso curta está presente, mas na maior parte das vezes sua presença é uma clara ausência para a menina que deseja seu apoio, uma palavra de admiração, de alegria e inclusive, por que não, até mesmo um pequeno conselho. A menina precisa que seu pai seja parte de seu entusiasmo, o eco de suas expectativas e o espelho desse momento de sua vida que, querendo ou não, não se repetirá nunca mais.

Isso foi o que a BBC procurava com a criação desse cativante curta. Queria nos despertar de nossa letargia cotidiana de responsabilidades e tarefas (mais intensas no Natal, se é que é possível) para que vejamos o que realmente é importante nessas datas, assim como em qualquer outra: as pessoas que amamos. Eles são nosso presente de cada dia, a quem devemos realmente prestar atenção e oferecer apoio.

A resposta que o pai oferece à sua filha no final é inesquecível: ele reage a tempo e da forma mais admirável possível. Assistir esse curta natalino é quase obrigatório. Você vai adorar!

Recomendados para você