Ame-se: o princípio de uma história de amor eterno

· abril 25, 2016

A aventura de nossas vidas começa com um amor incondicional por nós mesmos. Isso porque somos a única pessoa com a qual irremediavelmente teremos que conviver durante toda a vida. Ame-se e, acima de tudo, aceite-se como você é: mesmo com seus erros, seus êxitos, suas lutas e suas sombras.

Sabemos que amar a nós mesmos não é algo simples e que fomos educados com baixas exigências em relação a isso, ouvindo que devemos cumprir algumas coisas para conseguirmos o reconhecimento social. Lutamos para sermos admirados pelos outros, pois assim nos sentiremos conectados com eles.

Com o tempo, percebemos que depender do reconhecimento dos demais nos faz ser tremendamente infelizes, gerando uma insatisfação que não sabemos como abandonar, já que nosso mundo gira em função de como as pessoas tratam umas as outras.

Supomos que são necessários muitos esforços para compreendermos que nosso valor pessoal vai muito além do reconhecimento dos outros, mais além do fato de estarmos fazendo bem ou mal as coisas, mais além de conseguirmos ou não alcançar os resultados esperados, mais além de estarmos fazendo ou não a coisa certa. Nosso valor depende de nós mesmos, de nos mostrarmos como somos e sabermos que somos dignos de amor, apesar de tudo.

casal-abraçado

Sou digno de amor 

Todas as pessoas são dignas de amor. Pretendemos muitas vezes buscar o amor fora de nós mesmos, pois nos ensinaram que é preciso ganhar o amor, tudo isso sob os slogans do que nos dizem que devemos fazer.

Nosso ser está impregnado de amor, ainda que estejamos acostumados a viver fora de nós mesmos, o que pode trazer graves consequências. Isso resulta em algo que torna cada vez mais complicado escutarmos nossas necessidades básicas, como expressarmos nossas emoções que foram reprimidas.

Nos preocupamos e nos distraímos com assuntos banais que não nos enriquecem nem trazem coisas construtivas para nossas vidas. Sofremos devido a nossas expectativas, nossos insaciáveis desejos e nossa incapacidade de tomar decisões, tudo isso devido aos medos que adquirimos e aprendemos a ter.

“O que é o amor?  perguntou o discípulo.

A ausência total de medo, disse o mestre.

E do que temos medo?, voltou a perguntar o discípulo.

Do amor, respondeu o mestre.”

-Anthony de Mello-

Ame-se para poder amar os outros

O primeiro passo para poder realmente amar com pureza é amar a nós mesmos, sentir-se digno de amor. Sem nos julgarmos, para assim podermos compreender e respeitar a nós mesmos, reconhecendo como nos sentimos, como nos encontramos e do que precisamos em cada momento. Atendendo e cuidando de nós mesmos.

Em muitas ocasiões estamos desconectados de nosso ser, não estamos atentos e não queremos ver o que nos faz falta. Assim, todas nossas energias vão para o cuidado com os outros, oferecendo compreensão e atenção que não estamos dispostos a dar a nós mesmos. Desta maneira perdemos nosso amor próprio e nos enchemos de um grande vazio.

Ame-se para poder amar os outros. Além disso, é importante amar-se para poder receber o amor das outras pessoas e confiar no amor que elas podem nos oferecer. Não podemos ser receptivos a tudo de bom que as demais pessoas nos dão se não aprendermos a nos sentirmos dignos disso, se não começarmos a amar a nós mesmos.

“Só depois de encontrar a mim mesmo posso ajudar os outros.
E se eu for ajudar, devo ter compreensão completa e, sobretudo, Infinito Amor.”

-Krishnamurti-

amor-próprio

Sim, estas palavras são para você que dispõe de todo o amor ao seu alcance

Você aprendeu que é preciso ganhar o amor, que ele tem uma série de condições e que é preciso fazer um grande esforço para ser merecedor e digno dele. É por isso, e pelo que você acredita a partir de tudo que as pessoas te ofereceram durante sua vida, que você pode se sentir sozinho.

Tudo isso porque você não se viu, não reconheceu o valor de sua essência, não viu a luz que irradia de seu sorriso e de seu olhar. Você é uma pessoa maravilhosa que merece tudo de melhor que está a sua volta, digna de uma amor infinito, merecedora de gratidão, sorrisos, alegria, harmonia e bem-estar, e, sobretudo, é uma pessoa merecedora e digna de si mesma, de todo o amor que carrega dentro de você.