Amores outonais: quando a idade não importa

Cada vez mais pessoas com idade avançada encontram um novo amor e o vivem intensamente, mas de uma maneira diferente da experimentada na juventude.
Amores outonais: quando a idade não importa

Última atualização: 22 janeiro, 2022

Os amores outonais estão se tornando mais comuns, e isso é um fato que precisa ser comemorado. Os padrões de afeto estão mudando, como tantas outras coisas no mundo; já era hora de que isso acontecesse. Esta questão é influenciada por fatores demográficos: a expectativa de vida está aumentando na maioria dos países e existem cada vez mais idosos no mundo.

Embora continuem a prevalecer ideias que constituem um imaginário relativamente negativo em relação à velhice, a verdade é que muitos idosos são um exemplo de que chegar a uma idade avançada não é sinônimo de decrepitude ou estagnação. Portanto, não é raro que mais e mais amores outonais surjam a cada dia, e nos mostrem uma nova faceta desse lindo sentimento.

Os amores outonais podem ser vividos de diversas maneiras. Às vezes eles são calmos e firmes, mas também podem ser ardentes e radiantes. Nada acontece de forma predeterminada no ser humano, muito menos o amor ou os relacionamentos.

Cerca de 75% dos homens com mais de 60 anos mantêm relações sexuais de forma mensal, e tanto os homens quanto as mulheres com mais de 80 continuam tendo interesse pela sexualidade; 20% estão ativos”.

-Alfredo Bohórquez-

Casal de idosos sentado em um banco.

O corpo e o coração não envelhecem ao mesmo tempo

Já sabemos que a questão da idade tem muito mais a ver com convenções do que com qualquer outra variável fisiológica. Há crianças envelhecidas pela vida e idosos que exalam juventude. Isso acontece inclusive em termos biológicos. No entanto, o mais comum é que os anos tragam consigo uma deterioração em certos aspectos.

O que nem sempre acontece é que esse passar do tempo tenha o mesmo ritmo anatômico e no campo dos afetos. O corpo pode envelhecer, mas ao mesmo tempo o coração e a mente continuam tão ativos quanto na adolescência. Ainda podem haver muitos desejos de experimentar coisas novas e de abrir espaço para novos começos.

Algo assim é o que acontece nos casos de amores outonais. Depois de ter vivido muitos anos, amores e sofrimentos, o coração ainda está pronto para despertar para os sentimentos. Até algum tempo atrás isso era muito mal visto. Dois idosos se beijando ardentemente não eram um cartão-postal a ser exibido. Tampouco era bem visto que um casal mais velho se trancasse em um quarto para se amar. Atualmente as coisas mudaram.

Amores outonais e suas razões

São muitos os motivos para que os amores outonais sejam despertados. Às vezes se trata de uma paixão com todas as letras, incluindo borboletas na barriga e todos os sintomas comuns. Outras vezes tem a ver com a agradável companhia que o outro oferece, e que se encaixa muito bem nos anos dourados.

Também há casos em que um parceiro é procurado simplesmente porque não se quer ficar só. Em idades avançadas isso é mais legítimo do que nunca. Com muitos anos de experiência de vida é possível fazer pactos e alianças de ajuda mútua, sem que isso signifique uma deturpação do amor. Trata-se de um carinho baseado na solidariedade que pode não gerar grandes paixões, mas traz conforto nas noites frias.

Essa questão também tem outro lado. Existem pessoas mais velhas que se recusam completamente a admitir a passagem do tempo em suas vidas. Elas querem voltar no tempo e fazem isso por meio de um parceiro muito mais jovem. Pode funcionar? Tudo depende principalmente da diferença de idade. Em questões de casal, um grande contraste entre ambos costuma ser problemático, mas essa não é uma regra.

Idosos tomando um café.

Amar depois de amar

Embora algumas pessoas achem desconfortável falar sobre isso, a verdade é que a sexualidade é um fator inerente ao ser humano. Ela está presente em bebês, crianças, adultos e também nos idosos. Ele muda de acordo com cada etapa da vida, mas sempre está presente, de uma forma ou de outra.

A sexualidade nos amores outonais costuma ser diferente. A relação sexual não é mais o começo e o fim de tudo, mas sim um acontecimento afortunado que ocorre de vez em quando. Por outro lado, todo o mundo do erótico e do erógeno ganha muito mais importância. Uma carícia tem mais valor do que quando se era jovem. Um abraço pode ser um momento eterno.

Isso não quer dizer que também não haja sexo puro, mas sim que ele tende a ser menos frequente e raramente inclui um “salto do tigre” ou malabarismos desse tipo. O que existe é mais ternura. Mais compreensão e apreciação mútua. Os amores outonais certamente continuarão a crescer em número e não demorará muito até que eles se tornem uma tendência.

This might interest you...
Sexo tântrico: em que consiste, benefícios e exercícios
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Sexo tântrico: em que consiste, benefícios e exercícios

O sexo tântrico tem sua origem no tantra ou tantrismo e se baseia na ideia de tomar consciência do momento presente de modo a aumentar o desejo sex...



  • Vera, P. S., & Díaz, M. B. (2007). Los mayores y el amor: una perspectiva sociológica (Vol. 9). Nau Llibres.