As vantagens de ser você mesmo

· setembro 22, 2015

Quem nunca escondeu alguma vez seu verdadeiro “eu” por medo do que dirão, da rejeição ou da crítica? Nós queremos ser aceitos pela sociedade e, muitas vezes, não nos mostramos como realmente somos, mas tentamos passar a melhor imagem possível.

E vale a pena não ser você mesmo? Claro que não, porque não importa o que fizermos ou mostrarmos, nunca iremos agradar a todos. Por isso, como sempre teremos pessoas ao nosso redor que irão nos criticar, por que fingir ser outra pessoa? Até mesmo um ator famoso, bonito e talentoso terá um público contra ele; não faz sentido não ser você mesmo para tentar agradar, pois isso nunca irá funcionar por completo.

O melhor de sermos nós mesmos é que além de podermos ser autênticos e obter um bem-estar, as pessoas que nos aceitam o fazem pelo que somos de verdade. Quem tenta agradar, mais cedo ou mais tarde, vai ter que parar de fingir.

Ser aceito sem ser você mesmo causa desconforto, pois vamos reprimindo uma parte de nós e nos tornamos escravos dos outros. Por outro lado, sermos aceitos sendo nós mesmos é uma grande libertação.

Nunca devemos tentar agradar e satisfazer as expectativas dos outros, já que quando mostrarmos o que realmente somos, iremos estabelecer relações verdadeiras e satisfatórias.

Diferença entre o seu “eu” e o que você mostra ao mundo

Temos que refletir para percebermos se somos nós mesmos. Tendemos a querer mostrar a perfeição perante as pessoas, e isso não é necessário pois, curiosamente, as pessoas se sentem mais à vontade com pessoas humanas e imperfeitas.

A melhor combinação é com o nosso verdadeiro eu, e não com o que nós mostramos para os outros. Mais satisfação e boas relações virão quando você se mostrar como realmente é. Viver uma vida de aparências causa infelicidade. Você quer isso? Você quer ficar doente ou prefere ser feliz?

Nós sempre devemos colocar a nossa felicidade como uma prioridade, porque ninguém vai viver a nossa vida para nós. Não se importe com a opinião dos outros.

Quantas pessoas já foram rejeitadas por serem vistas como “falsas” e “mascaradas”? Quantas vezes isso ocorreu com nós mesmos? Talvez, se mostrássemos a nossa versão verdadeira, poderíamos ter agradado. E se alguma vez nos rejeitarem, que o façam realmente porque não gostam da forma como somos, e não por que fingimos, certo? Porque no final das contas, a máscara tem que cair, um dia ou outro.

A libertação do que os outros esperam de nós

A chave para sermos nós mesmos é não nos importemos com o que os outros esperam de nós. Isso não é importante, porque nós nunca poderemos agradar a todos. Não temos que estar dentro de algum padrão ideal; nós somos como somos e o que é melhor é que quanto mais rapidamente mostrarmos isso, mais iremos atrair pessoas que pensam como nós.

Esperam que sejamos educados, organizados e sempre simpáticos, não é? Seja como for, viemos a esta vida para sermos felizes e não para agradar aos outros.

A recompensa de ser você mesmo

Nada é mais gratificante do que ter em torno de nós pessoas com as quais podemos ser nós mesmos, aceitando os nossos defeitos e fazendo com que nos sintamos bem. Isso é muito melhor do que ser quem não somos apenas para que os outros gostem de nós. Fazer isso seria, simplesmente, viver para os outros.

Acredite: praticar a arte de ser autêntico, além de trazer bem-estar e libertação, atrairá relacionamentos estáveis, duradouros e gratificantes.

Imagem cortesia de Sommerland Atelier