Albert Einstein: biografia de um gênio revolucionário

abril 6, 2019
Albert Einstein usava experimentos imaginários para testar suas teorias. Ele foi o primeiro a falar da origem do universo em expansão e de seu passado infinito.

O que você sabe sobre a biografia de Albert Einstein? Mais do que um cientista, ele foi um visionário inspirador. Alguém que encontrou beleza na escuridão, que revolucionou a física e nos permitiu entender o universo de uma maneira diferente. Ele costumava dizer que não tinha talento e que era apenas um homem apaixonadamente curioso. Essa faceta, a da curiosidade e da criatividade, foi sem dúvida sua melhor bandeira.

Falar de Einstein é fazer referência a uma das figuras mais carismáticas do século XX. O próprio Andy Warhol transformou sua imagem em um ícone. Todos conhecemos sua famosa equação de equivalência massa-energia, E = mc². Mas lhe devemos, acima de tudo, por lançar as bases da cosmologia, da física estatística e da mecânica quântica.

Além disso, não faltam aqueles que o definem como o “pai da bomba atômica”. Para seu espanto, seu trabalho facilitou o desenvolvimento do programa de Manhattan com as evidentes consequências. No entanto, o próprio Einstein sempre se definiu como um pacifista.

De fato, era comum ele reiterar seu pesar por ter convencido o presidente Roosevelt a financiar aquela pesquisa. Independentemente disso, todos os seus avanços e descobertas mudaram a história de muitas maneiras.

Os trabalhos de Albert Einstein, por exemplo, foram fundamentais para outro grande cientista: Stephen Hawking. Tão imenso e inspirador é o seu legado, que muitas das suas previsões continuam se confirmando até os dias de hoje, como é o caso das ondas gravitacionais.

A vida de uma criança sem (aparente) talento que deslumbrou o mundo

Albert Einstein na infância

Albert Einstein nasceu em Ulm, na Alemanha, no seio de uma família judia. Seu pai, Hermann Einstein, se dedicava ao negócio de cereais. Sua mãe, Pauline Koch, tocava piano. Como podemos ver, o lado musical sempre acompanhou o famoso cientista.

Agora, cabe destacar que seus primeiros anos como estudante não foram muito prósperos. Ele começou a falar muito tarde e também era uma criança lenta no processo de leitura e escrita. Suas características também não pareciam acompanhá-lo no começo: ele era hermético, silencioso e muito introvertido. Tudo isso fez com que seus pais e professores pensassem que Einstein sofresse de algum tipo de atraso de maturidade.

Esta fase de sua vida foi, segundo ele, um período de sutil reconhecimento a partir do qual começou a fazer perguntas que ninguém mais se fazia naquela idade. Com sete anos, já questionava aspectos relacionados ao espaço e ao tempo. Pouco a pouco, e graças à educação musical de sua mãe, sua paciente irmã e seu tio Jakob, grande apaixonado pela álgebra e pela pesquisa, o pequeno Albert foi se abrindo para o mundo e para a paixão pelo conhecimento.

Aos 15 anos começou a estudar cálculo infinitesimal de forma autodidata e aos 17 anos ingressou na Escola Politécnica Federal de Zurique, na Suíça, para estudar física e matemática. Pouco depois ele iria conhecer o amor de sua vida, Mileva Marić, uma brilhante colega de classe, de origem sérvia, com quem mais tarde teria dois filhos.

A biografia de Albert Einstein como cientista

Foi em 1905 que desenvolveu várias obras fundamentais em seu legado como cientista. Na primeira delas, já se aprofundava no movimento browniano (movimento aleatório das partículas que estão em um meio fluido). As outras se referiam a fatos tão significativos quanto o efeito fotoelétrico, a relatividade especial e a equivalência massa-energia.

O efeito fotoelétrico lhe rendeu o Prêmio Nobel de Física quase duas décadas mais tarde, em 1921. Albert Einstein foi professor e mais tarde professor universitário nas universidades de Berna, Praga e Berlim. No entanto, com a chegada de Hitler ao poder em 1933, ele teve que se mudar para viver nos Estados Unidos, onde passaria os últimos 25 anos de sua vida, tornando-se o cientista mais famoso do mundo.

Ele nos deixou no dia 16 de abril de 1955, após uma hemorragia devido a um aneurisma da aorta abdominal. Ele tinha 76 anos de idade.

“Quero ir quando quiser. É de mau gosto prolongar artificialmente a vida. Eu fiz a minha parte, é hora de ir. Eu farei isso com elegância”.
-A. Einstein-

Albert Einstein foi um gênio inovador

Ao analisar a biografia de Albert Einstein podemos ver que ele foi um gênio inovador. Ele fazia uso do que definiu como experimentos mentais. Passava grande parte do tempo imaginando vários aspectos de suas teorias. Ele costumava visualizar, por exemplo, um homem viajando pelo espaço dentro de um elevador. Também imaginou besouros cegos atravessando superfícies curvas.

Esses experimentos permitiram que ele explicasse, sem telescópios, aspectos da força da gravidade ou a maneira como os fótons de luz (seus besouros cegos) percorriam um caminho curvo e não uma linha reta como acreditavam. O legado que Einstein deixou permanece vivo e avança. Além disso, atualmente continuam a demonstrar muitas de suas teorias, aquelas que ele já havia desenvolvido em sua imaginação.

Albert Einstein

O efeito fotoelétrico

Muitos pensam que o prêmio Nobel presente na biografia de Albert Einstein é decorrente de sua teoria da relatividade, mas ele o recebeu pelo efeito fotoelétrico. De fato, graças a esse avanço, nos dias de hoje temos tecnologias essenciais como a televisão, painéis solares, microchips, detectores de movimento, fotocopiadoras, câmeras digitais, lâmpadas automáticas, etc.

A teoria da relatividade

Os enigmas do universo

Foi em 1915 que Einstein apresentou à Academia Prussiana de Ciências sua teoria da relatividade geral, com a qual tentou substituir a lei da gravidade de Isaac Newton. Essa teoria forneceu as bases mais importantes para estabelecer conhecimento sobre muitos dos aspectos que temos hoje sobre o Universo.

Outras contribuições

O legado de Albert Einstein é muito amplo e se inicia desde suas primeiras publicações em 1905, passando pelo movimento browniano, a equivalência massa-energia, até chegar à sua teoria do campo unificado. Isso ocupou muito de seus últimos anos, com o propósito de unificar seus estudos da gravitação com o eletromagnetismo. Estas são suas outras contribuições menos conhecidas.

Atualmente, muitas dessas propostas permanecem sem resposta. Às vezes, elas vão sendo encontradas pouco a pouco, para nos mostrar algo inegável. Albert Einstein foi um pioneiro em desvendar os segredos do universo e os mistérios do átomo.

Sua criatividade, assim como sua curiosidade, não tinha limites e também estava ligada à sua rebeldia, àquele espírito crítico capaz de desafiar tudo o que os outros consideravam garantido. Porque essa é, afinal, a atitude de um verdadeiro cientista, de um verdadeiro explorador do conhecimento: desafiar o estabelecido.

  • Einstein, A. (1956). Investigations on the Theory of the Brownian Movement. Courier Corporation.
  • Einstein, A. (2011). The Theory of Relativity: And Other Essays. Open Road Media.
  • Einstein, A. (1905). Über die von der molekularkinetischen Theorie der Wärme geforderte Bewegung von in ruhenden Flüssigkeiten suspendierten Teilchen. Annalen der physik322(8), 549-560.
  • Einstein, A. (1905). Zur elektrodynamik bewegter körper. Annalen der physik322(10), 891-921.