Biografia de Gabriel García Márquez e o realismo mágico

Quem não se lembra de Cem Anos de Solidão ou da Crônica de uma Morte Anunciada? Hoje revisaremos a vida e a obra deste escritor magistral que, com os seus escritos extraordinários, consegue alcançar os nossos corações.
Biografia de Gabriel García Márquez e o realismo mágico

Última atualização: 29 Julho, 2021

Neste artigo, decidimos mergulhar na biografia deste romancista colombiano considerado um dos melhores escritores do século XX: Gabriel García Márquez, ou Gabo, como é carinhosamente conhecido. Com milhões de leitores ao redor do mundo, a sua habilidade magistral em combinar elementos mágicos com configurações socioculturais mais realistas lhe valeu a entrada em um estilo conhecido como realismo mágico.

Em seus livros, García Márquez une o passado, o presente e o futuro de forma extraordinária. Toda a sua obra está repleta de acontecimentos históricos com fortes conotações políticas, culturais e sociais que convergem para a ficção e os acontecimentos sobrenaturais. Como resultado, achamos seus romances não só fascinantes do ponto de vista ficcional, mas também comoventes graças a um ponto de reflexão sobre os sentimentos de uma sociedade que ele conseguiu captar de forma tão maravilhosa.

Gabriel García Márquez é um daqueles autores com uma capacidade incrível de lidar com os conceitos de tempo e morte. Os seus livros estão cheios de relatos nos quais o tempo é algo mutável. As suas histórias viajam do presente ao passado para retornar novamente em uma linha narrativa linda e tremendamente fluida.

A sua marca ultrapassa as fronteiras da sua língua e cativa o público e a crítica internacional. É considerado um dos melhores autores da língua espanhola. A sua obra Cem Anos de Solidão foi equiparada a outros clássicos como Dom Quixote e La Celestina.

Livro com páginas abertas

Biografia de Gabriel García Márquez: infância

Gabriel García Márquez nasceu na Colômbia em 1927; seu pai era farmacêutico e seu avô materno era militar. Ele era filho de uma família numerosa e tinha 11 irmãos. O pequeno Gabriel foi criado pelos avós, numa casa onde gostavam de ler contos do folclore local, com uma presença significativa de histórias de antepassados ​​mortos, premonições, fantasmas e presságios.

Foi um aluno brilhante desde criança e, embora tivesse dúvidas sobre a carreira profissional que queria seguir, acabou optando por estudar Direito na Universidade Nacional da Colômbia. Foi nesse período que começou a escrever e publicar algumas de suas histórias no jornal El Espectador no final da década de 1940.

No entanto, acabou abandonando os estudos de Direito, que detestava, e mudou-se para Barranquilla, onde escreveu como colunista de um jornal. Publicou o seu primeiro romance em 1955, La Hojarasca (A revoada – O enterro do diabo), que se passa em Macondo, uma cidade inventada que voltaria a aparecer em seus livros. Em uma festa, ele conheceu a sua futura esposa, também filha de um farmacêutico, Mercedes Barcha, quando ela ainda era estudante. Eles se casaram em 1958 e tiveram dois filhos.

Gabriel García Márquez e a fama

Em 1961 ele publicou Ninguém escreve ao coronel e apenas um ano depois O veneno da madrugada (A má hora). Já em 1967, lançou o romance Cem anos de solidão, que se tornaria uma das suas obras mais conhecidas. Em uma única semana, vendeu mais de 8.000 cópias, foi traduzido para 25 idiomas e recebeu vários prêmios internacionais.

Este trabalho foi seguido por Relato de um náufrago, Crônica de uma morte anunciada, Olhos do cão azul, Do amor e outros demônios e muitos outros. Em 1985, publicou O amor nos tempos do cólera, uma obra baseada na história de amor de seus próprios pais. Esses são apenas alguns de seus títulos mais reconhecidos; a sua produção literária foi prolífica e de inimaginável sucesso editorial.

A sua obra é um reflexo da realidade cultural e social da Colômbia e da América Latina. O seu sucesso e a sua qualidade literária foram tais que, em 1982, recebeu um dos maiores prêmios de prestígio internacional: o Prêmio Nobel de Literatura.

Gabriel García Márquez foi diagnosticado com um câncer que, após anos de luta, conseguiu curar e, naquele momento, decidiu escrever as suas memórias. A pneumonia o levaria inevitavelmente em 2014, aos 87 anos.

“Acredita-se que a cultura seja apenas as artes plásticas. Não. Cultura é isso, mas também é culinária, moda, educação, ciência, religiões, folclore, meio ambiente, a forma de amar, enfim, tudo que o ser humano acrescenta ou tira para melhorar ou prejudicar a natureza”.
– Gabriel Garcia Marques –

Gabriel García Márquez: biografia e realismo mágico

Um legado extraordinário

Apesar de ser muito conhecido por sua ligação com o realismo mágico, escreveu muitas obras de não ficção fortemente influenciadas por temas realistas. A sua obra tem sido qualificada como imperecível e marcada por um grande compromisso social.

A política desempenhou um papel importante em seus romances e foi a forma como ele expressou as suas opiniões em contextos ficcionais. Ele conseguiu captar a importância do compromisso social e político como uma questão crucial na vida de seu país e de seu povo. Durante o discurso que proferiu na entrega do Prêmio Nobel, García Márquez afirmou:

“Diante da opressão, saques e abandono, a nossa resposta é a vida. Nem as inundações, nem as pragas, nem as fomes, nem os cataclismos, nem mesmo as guerras eternas ao longo dos séculos conseguiram reduzir a vantagem tenaz da vida sobre a morte”.

Esperamos que tenha gostado de conhecer um pouco melhor a biografia de Gabriel García Márquez. Sem dúvida, Gabo foi uma referência literária e um exemplo de compromisso político e social que se refletiu em sua obra.

Pode interessar a você...
35 Frases de Gabriel Garcia Márquez para lembrar sempre
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
35 Frases de Gabriel Garcia Márquez para lembrar sempre

Gabriel Garcia Márquez foi um homem sagaz e comprometido com o mundo, que se destacou por seu estilo lúdico. Conheça algumas de suas célebres frase...