Cabelos grisalhos e estresse: há alguma relação entre eles?

Os cabelos grisalhos estão relacionados com o estresse?

setembro 27, 2016 em Curiosidades 4 Compartilhados
Os cabelos grisalhos estão relacionados com o estresse?

Conta a lenda que Maria Antonieta da Áustria, a rainha da França, depois de ser condenada a morrer na guilhotina, amanheceu com seu cabelo totalmente branco na manhã seguinte em que tomou conhecimento da sentença. Foi o estresse resultante de conhecer sua condenação que fez com que ela ficasse com cabelos grisalhos, ou essa história é parte do folclore popular e não tem fundamento no mundo real?

Mais recentemente pudemos também conhecer a história de Eric Moody, o heroico piloto de avião da British Airways. Mesmo com a falha de todos os motores do avião, o piloto conseguiu planar com a aeronave, pousar e salvar a vida de todos os passageiros. Um ano depois dessa façanha, contou surpreso que todo o seu cabelo havia se tornado grisalho.

Estas histórias demonstrariam que o estresse muda a pigmentação do nosso cabelo ou são só coincidências? Os cabelos grisalhos têm relação com a idade ou só com as experiências da vida? Continue lendo para saber a resposta!

O que são os cabelos grisalhos?

Os cabelos ficam grisalhos porque nossos folículos capilares, onde cresce nosso cabelo, deixam de fabricar uma substância conhecida como melanina. Esta é a substância encarregada de dar cor a nosso cabelo, de tingi-lo de sua cor natural. Por outro lado, a degeneração do processo de fabricação da melanina começa ao redor dos 30 ou 40 anos de idade na população branca e 10 anos mais tarde na população negra.

Isso quer dizer que o progressivo embranquecimento do cabelo está associado à idade. Os casos excepcionais, no entanto, são aqueles em que em um curto período de tempo o cabelo se descolore todo de uma vez, como os que apresentamos na introdução. Esses casos têm a influência de algo mais. Esse algo mais é a situação excepcional, o estresse, que partindo de nossa mente tem efeitos sobre todo o nosso corpo, começando pelo coração, já que altera os batimentos cardíacos.

casal-feliz-cabelos-grisalhos

Para Eric Moody, nosso piloto corajoso, um ano é um período muito curto de tempo, por isso o estresse é um fator fundamental a ser considerado em sua história. As conclusões, no entanto, deve ser prudentes: os diferentes estudos feitos para tentar demonstrar essa relação não produziram resultados conclusivos.

Isso ocorreu porque submeter pessoas a este grau de estresse em que a vida nos joga em alguns momentos para fins de pesquisa não é ético, tendo substituído esse processo por estressores que produzem uma relação muito menos aguda do que uma sentença de morte ou o perigo de um acidente aéreo. Mesmo assim, os estudos que acabaram se concentrando em estressores mais crônicos, que são os mais habituais para nós, não encontraram relações bem-estabelecidas.

A síndrome de Maria Antonieta

Existe uma doença chamada alopécia areata que se caracteriza por uma queda de cabelo repentina que começa com uma ou mais áreas sem cabelo que podem se encontrar. Essa doença ficou conhecida pelo nome de “Síndrome de Maria Antonieta”, já que o que aconteceu com a monarca não foi considerado precisamente um embranquecimento repentino dos cabelos, mas sim uma perda abundante do mesmo, o que causou uma mudança de cor.

maria-antonieta-cabelos-grisalhos

A sensação de perda de cor que se produz nesse caso é causada porque os cabelos mais escuros são os que caem primeiro, então se antes já existiam alguns cabelos grisalhos, estes ficam mais visíveis. Esse tipo de alopécia não se produz em um único dia, demorando várias semanas para se desenvolver.

O estresse é considerado um desencadedor desse processo, mas para que se produza deve haver uma combinação do estresse e de uma predisposição genética. Ainda assim, a prevalência dessa síndrome se dá em apenas cerca de 0,2% da população, e é um caso que deve ser tratado com consultas dermatológicas.

O estresse, a idade e os cabelos grisalhos

Tendo em conta todo o anteriormente exposto, pode-se concluir que o estresse também influencia nossos cabelos se a situação estressante é de um nível tão grande que é avaliada como perigosa para nossa vida, não deixando clara a relação que existe, ou se existe, com o estresse se os estressores são mais parecidos com o que encontramos em nossa vida cotidiana: menos agudos e mais crônicos.

executivo-de-cabelos-grisalhos-preocupado

Ainda assim, levar a vida com a filosofia de ser feliz com o que temos e aproveitar o máximo dentro de nossas possibilidades sempre será bom para nossa saúde física, nossa saúde mental e, consequentemente, para cuidar de nossos cabelos, grisalhos ou não.

Recomendados para você