Caminhar ao ar livre, um benefício para a nossa mente

Caminhar ao ar livre, um benefício para a nossa mente

Março 24, 2016 em Psicologia 0 Compartilhados
Caminhar ao ar livre

Caminhar ao ar livre é divertido e saudável, não só para o seu corpo, mas também para o cérebro e a mente. Qualquer pessoa que tenha feito isso pode garantir. Mas, além do testemunho pessoal que qualquer um possa dar, está cientificamente provado que passar um tempo ao ar livre proporciona muitos benefícios mentais.

Caminhar ao ar livre nos ajuda a lutar contra a negatividade, a aliviar o estresse e até mesmo a combater a depressão. A sensação de liberação física que você sente quando sai lhe ajuda a sentir também liberação mental e a ser mais otimista. Mas isso não é tudo.

Caminhar ao ar livre ajuda a aliviar a depressão

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, caminhar ao ar livre está relacionado com uma melhor saúde mental e maior positividade. Além disso, estar ao ar livre melhora os níveis de depressão e de estresse.

Mulher andando com tênis

Já um estudo realizado pela Universidade de Glasgow, na Escócia, descobriu que as pessoas que caminhavam ao ar livre, andavam de bicicleta ou saíam para correr na natureza tinham um menor risco de deterioração da saúde mental do que as pessoas que praticavam esportes em lugares fechados.

Caminhar ao ar livre pode melhorar o seu foco e aumentar a sua criatividade

De acordo com um estudo publicado na revista Psychological Science, interagir com a natureza dá um descanso ao cérebro da superestimulação a que ele é submetido todos os dias, o que pode ter um efeito reparador nos níveis de atenção.

As tarefas da vida moderna exigem demais das áreas do cérebro que estão ligadas à repressão das distrações, ao pensamento criativo e ao desenvolvimento de um senso de identidade. Neste sentido, um grupo de pesquisadores da Universidade de Utah, Estados Unidos, descobriu que passar uns dias na natureza melhorava a criatividade das pessoas em 50%.

A natureza nos acalma

Estar entre as árvores tem um impacto positivo no nosso organismo. Foi demonstrado que isso reduz os níveis de estresse e a pressão sanguínea. Uma pesquisa realizada no Japão, um país de longas jornadas de trabalho e de altas taxas de suicídio, revela que mergulhar no mundo natural reduz significativamente os níveis de estresse e protege contra a depressão. 

Além disso, os sons da natureza têm um grande impacto positivo na nossa saúde e no nosso bem-estar. Diversos estudos revelam que os sons naturais e o silêncio da natureza têm muitos benefícios para a saúde física e mental, principalmente para a gestão do estresse.

Os aromas da natureza também desempenham um papel importante no impacto que ela tem sobre a nossa saúde e meio ambiente natural. O nosso sentido do olfato está intimamente ligado às partes do cérebro responsáveis pelo processamento da emoção.

Assim, os aromas têm um impacto imediato e profundo. As árvores e as plantas emitem fitoncidas, um composto orgânico que desacelera a respiração e reduz a ansiedade.

Caminho com árvores

A água faz bem para o corpo e para a alma

Uma pesquisa realizada pela Universidade da Escola de Medicina de Exeter, na Inglaterra, sobre as qualidades essenciais da água e o seu papel no nosso bem-estar psicológico descobriu que os íons negativos da água são antidepressivos naturais. Esses íons negativos são encontrados em grandes números até em um balde de água.

Portanto, caminhar perto de lagos, rios e riachos, incluindo açudes e fontes, é muito benéfico para a saúde emocional. Se você também puder dar um mergulho, os benefícios se multiplicam, já que os vasos sanguíneos se dilatam pela água fria, o que estimula o corpo a expulsar as toxinas e a liberar endorfinas para se sentir bem.

A natureza nos recupera e fortalece o sistema imunológico

Segundo uma pesquisa realizada na Universidade Tecnológica de Chalmers, na Suécia, a natureza tem um impacto positivo na convalescença. A pesquisa constatou que até mesmo o mero ato de observar as árvores através de uma janela de hospital melhora as taxas de recuperação.

Por outro lado, um grupo de pesquisadores na Nippon Medical School de Tóquio descobriu que as mulheres que passaram seis horas em um bosque ao longo de dois dias tiveram um aumento dos glóbulos brancos que combatem vírus e tumores, e que o impulso durou por, pelo menos, sete dias.

Recomendados para você