Cartas a uma jovem psicóloga, de Ignacio Solares

· março 15, 2019
Você está pensando em estudar psicologia? Hoje apresentamos um livro escrito com muito carinho para todos aqueles que gostam do tema e querem saciar sua curiosidade.

Você está pensando em estudar psicologia? Você conhece alguém que tenha esta motivação? Você gostaria de adentrar em alguns dos acontecimentos históricos desta ciência e saber como ela progrediu? A obra “Cartas a uma jovem psicóloga”, de Ignacio Solares, coleciona dados históricos dos quais, sem dúvida, você vai gostar.

Hoje apresentamos um livro escrito com carinho para todos aqueles que gostam do tema e estão dispostos a saciar sua curiosidade.

Ignacio Solares escreveu mais de duzentas páginas para dar uma resposta à pergunta de sua filha, daí o tom de proximidade do livro, próximo ao estilo de outros livros famosos que talvez você possa ter lido, como O Mundo de Sofia. O objetivo? Apoiá-la para que ela tomasse uma boa decisão profissional.

“Por que a psicologia parece tão divertida para você?”

Sobre o autor

Ignacio Solares é um escritor mexicano com uma carreira de mais de 15 títulos publicados. Recebeu vários reconhecimentos e um prêmio que leva seu nome por sua dedicação à narrativa histórica.

Cabe declarar que ele não é especialista na área de psicologia aplicada, mas é especialista nas áreas de filosofia, letras  e história. É aqui que a maioria das suas obram ganham valor. Os dados que fornece são respaldados por uma modesta, porém muito valiosa, bibliografia.

Ignacio Solares

Antes de começar a leitura de Cartas a uma jovem psicóloga

Cartas a uma jovem psicóloga foi publicado pela primeira vez no ano de 2003 na Cidade do México. O texto pertence ao gênero epistolar, ou seja, é formado por uma série de cartas. Cada uma das doze cartas que compõem este texto nos oferece um panorama teórico e histórico de temas que Ignacio Solares considera importantes para que um “jovem psicólogo” conheça.

O livro não é o único em seu gênero; é possível que você já tenha ouvido outros títulos, como:

  • Cartas a um jovem escritor,  de Mario Vargas Llosa;
  • Cartas a um jovem poeta, de Rainer Maria Rilke;
  • Cartas a uma jovem matemática, de Ian Stewart, entre outros.

Nestes livros existe uma constante: o jovem (novato, principiante, leigo; a idade não importa) tem uma porta acessível para entrar em uma área tão ampla que pode sobrecarregá-lo no início de seu estudo. Neste caso, a área é a psicologia.

Como nós dissemos antes, Ignacio Solares parte da pergunta de sua filha para escrever doze cartas nas quais tentará explicar o objeto de estudo da psicologia e sua evolução. Aborda temas como a psicanálise, o inconsciente coletivo, a teoria da sincronicidade, o behaviorismo, o pragmatismo, entre outros. Estas cartas também desempenham um papel importante para semear os fundamentos da ciência. São escritas com uma narrativa fluida e de fácil compreensão.

Você já imaginou poder ler parte das conversas que os pensadores daquelas épocas tinham? Ignacio Solares retoma vários fragmentos de correspondências de diferentes autores, como Jung e Freud , Freud e Charcot, entre outras.

Também possui fragmentos das anotações de alguns deles, como Mesmer, por exemplo. Certamente existe algum material completo que trata do tema, mas incluir tudo não é uma das pretensões do livro.

Sendo assim, seu trabalho pode responder a muitas outras pessoas que estejam interessadas em saber um pouco mais sobre o assunto. Pessoas que, assim como sua filha, estão indecisos e não sabem se psicologia é para eles ou não. Este trabalho pode inspirar o começo da carreira de um grande psicólogo.

Os conteúdos da nossa mente

Quem pode apreciar a leitura de Cartas a uma jovem psicóloga, de Ignacio Solares?

Acredito que, como ávidos leitores, gostamos de imaginar e de pensar em diferentes contextos e épocas. Quer forma melhor de fazer isso do que na área da qual gostamos ou estamos interessados? Como a psicologia, por exemplo?

Não podemos nos esquecer do título desta obra, já que o livro é indicado principalmente para “jovens psicólogos”. Ou seja, psicólogos que estão começando seus estudos, jovens que estão indecisos sobre a carreira que vão escolher, etc.

Inclusive, se você não está familiarizado com a área, Ignacio Solares propõe uma longa viagem no tempo, mas ao mesmo tempo mantendo os pés no chão, tentando expor e explicar os eventos mais importantes que aconteceram no crescimento da psicologia como ramo do conhecimento (nem tanto como ciência: esta é uma das críticas que podemos fazer ao livro).

Sua leitura não vai fazer de você um especialista, é claro, mas o tempo investido nela trará benefícios.

Por ser o começo de um assunto, a ideia é que, depois de ler o livro, você mesmo se aproxime dos autores originais para conhecer em primeira mão sua forma de pensar e suas contribuições mais importantes para a psicologia. O livro é um mapa para exploradores que, ao mesmo tempo, ajudará a continuar aprendendo sobre os assuntos citados.