7 chaves para saber se alguém poderia te fazer ghosting

Como saber se a pessoa que você acabou de conhecer - e de quem você gosta - pode desaparecer sem explicar nada? Embora ninguém tenha uma bola mágica para descobrir isso, há vários fatores que podem nos dar uma pista.
7 chaves para saber se alguém poderia te fazer ghosting
Valeria Sabater

Escrito e verificado por a psicóloga Valeria Sabater.

Última atualização: 22 maio, 2023

Você já foi abandonado de um dia para o outro sem explicação? Cortar um vínculo de casal ou amizade repentinamente e sem saber o motivo é uma prática cada vez mais frequente. Embora seja verdade que tal comportamento sempre esteve presente no universo interpessoal, nesta sociedade digital com laços frágeis é algo cotidiano.

Sofrer ghosting (se desvincular de um relacionamento sem explicar nada) pode ser uma experiência traumática. Algo assim pode dar lugar a uma realidade que vemos cada vez com mais frequência. São muitos os homens e mulheres que temem conhecer alguém e que, em algum momento, ele desapareça do seu dia a dia, justamente quando o carinho já está presente.

Essa angústia silenciosa, esse medo enterrado é compreensível. Todos nós esperamos que os outros tenham um mínimo de responsabilidade afetiva conosco. Também que na construção de qualquer relacionamento a comunicação e o respeito são máximos. Portanto, embora seja verdade que é impossível prever 100% o que alguém fará, existem certos indícios que podem nos dar algumas pistas sobre o assunto.

O ghosting aparece em qualquer tipo de vínculo, tanto de casal quanto de amizade. São experiências dolorosas que muitas pessoas nunca terminam de curar.

Casal triste abraçando seu parceiro pensando em como saber se alguém pode te fantasma
O medo de que eles nos deixem é uma realidade frequente quando sofremos de ghosting.

Como saber se alguém pode fazer ghosting

Ontem você tinha um parceiro com quem fazia planos para o fim de semana e hoje ele não responde mais às suas mensagens. Você não aparece mais nas redes sociais dele. Alguns meses atrás, você conheceu uma ótima pessoa com quem compartilhou muitas atividades. Você pensou que poderia ser uma boa amizade, mas essa pessoa desapareceu abruptamente sem dizer nada.

Essas histórias aleatórias são experiências muito familiares para muitas pessoas. Tanto que esse fenômeno tem cada vez mais pesquisas acadêmicas. Pesquisas da Universidade do Alabama, por exemplo, abordam a causa desses comportamentos, destacando que, embora essa dissolução quase sempre se manifeste no aspecto digital (não respondendo a mensagens), existem realidades mais complexas.

Se há algo que permanece em evidência, é que existem perfis de personalidade mais propensos ao ghosting. Certamente adoraríamos ter uma espécie de leitor de código para poder antecipar quem nos deixará sem dar explicações. No momento, até hoje, carecemos dessa engenharia, mas a própria psicologia pode nos dar orientações para intuir alguns indicadores. Nós os analisamos.

Quando não compartilhamos a mesma rede social de amigos com uma pessoa, há uma probabilidade maior dela optar pelo ghosting caso o relacionamento se deteriore.

1. Evitação e querer que a vida seja fácil

Você está com alguém que evita conflitos e discussões? As pessoas esquivas que não abordam os problemas cotidianos e evitam conversas difíceis têm maior probabilidade de nos deixar sem dizer nada. São perfis que preferem relacionamentos e a própria vida simples, fácil e divertida.

Porém, cada vínculo e até a própria existência nos obriga a lidar com situações complicadas. É quando descobrimos quem vai ficar ao nosso lado trabalhando pelo que vale a pena cuidar.

2. Pessoas com baixa autoestima

Existem pessoas cuja baixa autoestima as faz cair em comportamentos tão exaustivos quanto dolorosos. São aquelas figuras que não se respeitam e que, num desesperado mecanismo de autoproteção, preferem fugir antes que alguém os conheça melhor. Temem, irracionalmente, decepcionar ou revelar aos outros aquela personalidade fútil e frágil que tanto odeiam em si mesmos.

Quando você não se ama ou se respeita, assume que ninguém o fará e, portanto, opta por fugir para evitar maiores danos.

3. Eles já fizeram isso antes

Se você quiser saber se alguém pode fazer ghosting, pergunte a eles sobre seus relacionamentos. Quem está acostumado a essas práticas dirá que é um daqueles que deixou para trás muitos casais e amigos que não hesita em rotular de “tóxicos”.

São pessoas com maior tendência a criticar os outros, veem infinitos defeitos nos outros e se consideram criaturas muito autossuficientes; daqueles que parecem saber tudo sobre a vida.

4. Apego evitativo

Muitas vezes deixamos entrar em nossas vidas pessoas que carregam mais de um problema infantil. Nada aconteceria se cada um se encarregasse de curar seu passado, comprometendo-se e tratando seus traumas para dar o melhor de si aos outros. No entanto, nem sempre é esse o caso, e uma realidade comum é lidar com homens e mulheres com distúrbios de apego.

Quando se trata de saber se alguém pode  fazer ghosting, você deve detectar se ele mostra um apego evitativo. São presenças com as quais é difícil conseguir intimidade, ficam sobrecarregados quando tentamos nos conectar emocionalmente com eles e é difícil ter seu apoio diário. Apesar disso, eles não hesitam em nos dizer que nos amam, mas é um carinho que prefere a distância e evitam compromissos.

Muitas vezes, por trás do ghosting, pode haver distúrbios psicológicos, como ansiedade ou depressão.

fazer ghosting
O narcisismo pode fazer com que alguém desapareça de nossas vidas de um dia para o outro sem dar uma explicação.

5. Vocês não têm a mesma rede de amigos ou conhecidos

Muitas vezes, podemos conhecer alguém que não faz parte da nossa rede de contatos. É aquela pessoa que às vezes encontramos através de um aplicativo de namoro e com quem iniciamos um relacionamento.

Embora seja verdade que não ter amigos em comum não é motivo suficiente para ser dispensado sem explicação se as coisas derem errado, na verdade pode tornar as coisas mais fáceis.

Eles podem desaparecer com a certeza de que não nos encontrarão porque não andamos com as mesmas pessoas.

6. Narcisismo e incompetência emocional

Para descobrir se alguém poderia fazer ghosting, identifique comportamentos narcisistas nessa figura. Pessoas com baixo envolvimento emocional e que estabelecem relacionamentos baseados em interesses específicos não hesitam em sair sem dizer nada quando decidem fazê-lo.

O problema é que nem sempre os vemos chegando ou detectamos que deixamos um narcisista entrar em nossos corações. Desconfie de quem a princípio o deslumbra com mil gentilezas, mas depois começa a exigir sua atenção, favores e concessões.

7. Pessoas que sofrem e o desejo de isolamento

Pessoas com ansiedade duvidam de absolutamente tudo; até de si mesmos. Tal é a insegurança, o medo e os pensamentos exaustivos que os dominam que muitas vezes optam por ir embora. Quem sofre de um trauma ou de um transtorno depressivo muitas vezes optará pelo isolamento, por deixar relacionamentos nos quais se sente incapaz de dedicar suas energias.

Quebrar laços sem dar uma explicação responde a uma mente psicologicamente fragmentada. Se fosse possível, elas agiriam de maneira diferente, mas sua situação clínica as empurra para esses comportamentos que muitas vezes são difíceis de entender.

Para concluir, como podemos deduzir, quando se trata de saber se alguém pode fazer ghosting , você deve levar em consideração vários fatores. No entanto, os aqui descritos apenas traçam uma possibilidade, nunca uma relação-causa. Da mesma forma, nunca deixemos de lado um fato, e é a referência ao fato de que se alguém finalmente nos deixa sem dar motivos, não nos sentimos culpados por isso.

Não procuremos em nós mesmos gatilhos para esse abandono que, na maioria das vezes, está apenas naquelas pessoas que têm mais problemas para curar e resolver do que nós mesmos.

Pode interessar a você...
Por que existem amigos que fazem ghosting?
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Por que existem amigos que fazem ghosting?

Existem amigos que fazem ghosting, e essa prática costuma ser vivenciada de uma forma dolorosa. O que está por trás desse comportamento?


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Freedman G., Powell D. N., Le B., Williams K. D. (2019). Ghosting and destiny: Implicit theories of relationships predict beliefs about ghosting. Journal of Social and Personal Relationships, 36, 905–924. https://doi.org/10.1177/0265407517748791
  • Hobbs M., Owen S., Gerber L. (2017). Liquid love? Dating apps, sex, relationships and the digital transformation of intimacy. Journal of Sociology, 53, 1–14. https://doi.org/10.1177/1440783316662718
  • LeFebvre L. E. (2017). Ghosting as a relationship dissolution strategy in the technological age. In Punyanunt-Carter N. M., Wrench J. S. (Eds.), The impact of social media in modern romantic relationships (pp. 219–235). Lexington Books.
  • Krüger S., Spilde C. A. (2020). Judging books by their covers – Tinder interface, usage and sociocultural implications. Information, Communication & Society, 1–16. Advance online publication. https://doi.org/10.1080/1369118X.2019.1572771

Os conteúdos de A Mente É Maravilhosa servem apenas para fins informativos e educacionais. Não substituem o diagnóstico, o aconselhamento ou o tratamento de um profissional. Em caso de dúvida, é recomendável consultar um especialista de confiança.