Ciúmes entre irmãos: como lidar com isso? - A Mente é Maravilhosa

Ciúmes entre irmãos: como lidar com isso?

dezembro 30, 2017 em Psicologia 144 Compartilhados
Ciúmes entre irmãos: como lidar com isso?

Os ciúmes entre irmãos são relativamente comuns e normais na infância. Este é um tema importante e que costuma preocupar os pais, pois o irmão mais velho parece sentir que outra criança está tomando o seu lugar. De repente, ele “ganha um irmãozinho” e já não é mais o rei da casa. Agora, precisa compartilhar o trono com alguém que parece exigir mais atenção, com alguém que coleciona muitos olhares e sorrisos. Alguém com quem vai começar a se comparar…

Esta situação em que a criança já não ocupa aquele lugar onde estava feliz e se sentia tão segura, acaba gerando medo. Medo de perder um lugar privilegiado. Um lugar onde todos a olhavam, a protegiam, a amavam. Agora, parece que esse amor (já totalmente estabelecido e seguro) está ameaçado.

A mente da criança destronada pensa em algo como: “Eu não sou mais importante para meus pais! Preciso fazer alguma coisa. Eu também quero receber a atenção que ele está recebendo”! É por isso que começam essas batalhas intermináveis para obter a atenção que recebia antes. Uma atenção que agora terá que ser compartilhada.

Quando o nascimento do irmão é uma catástrofe para o primogênito

A criança destronada se sente frustrada e impotente. A sua mente lhe sussurra mensagens de medo, e às vezes, mensagens que são um pouco catastróficas. Todas elas têm a ver com a sua sobrevivência: o seu amor não é mais retribuído, não é digno do amor que recebia. Agora, terá que lutar por esse amor. Terá que fazer algo para recuperar o mesmo tipo de carinho e atenção recebidos anteriormente sem nenhum esforço.

Criança sob a luz do sol

Normalmente esses ciúmes entre os irmãos vão desaparecendo à medida que as crianças crescem. O problema ocorre quando esses ciúmes racionalmente lógicos não cessam e se intensificam ao longo do tempo.

Nesse caso, outras variáveis estão intervindo e os pais precisam tomar cuidado. Esse sentimento não pode ser minimizado e precisa ser observado com atenção. Muitas vezes, os pais acabam dando mais atenção à criança ciumenta, mas isso não é suficiente para ela. De certa forma, ela age dessa maneira para continuar recebendo certos “privilégios” que de outra forma não conseguiria tão facilmente.

É importante entender que cada caso é único e tem as suas próprias peculiaridades. Há crianças que já têm uma certa predisposição ao ciúme. Para outras esses episódios de raiva (do novo irmão) se desenvolvem apenas nessa situação particular… Ou há nascimentos que coincidem ou desencadeiam uma série de distúrbios emocionais nos pais… Cada família e suas circunstâncias são únicas.

Compreender a origem dos ciúmes entre irmãos

Como cada caso é único, a origem desse ciúme entre os irmãos deve ser entendida. Isso pode ser um reflexo da personalidade da criança ou do estilo afetivo dos seus pais. Os ciúmes entre os irmãos também podem refletir o momento emocional que a família está atravessando, o momento em que o novo nascimento ocorreu… etc.

Se conseguirmos compreender como a nossa criança destronada está sofrendo, poderemos compreendê-la melhor e agir com serenidade. A criança tem as suas próprias emoções e é igualmente digna e merecedora de respeito, não importa a sua idade. Não podemos permitir que essas emoções conflituosas gerem mais sofrimento e caos familiar do que já estão gerando.

Os episódios de raiva contra o irmão menor precisam ser resolvidos: converse bastante com o filho mais velho. Se isto mão resolver, dá próxima vez você o coloca de castigo, mas sempre explicando o porquê. É preciso dar atenção e aprovar os comportamentos positivos que o nosso filho demonstra. Todo comportamento de cooperação e autoconfiança deve ser reconhecido, valorizado e reforçado. Na maioria dos casos, é o que a criança necessita: se sentir segura, ter confiança em si mesma e no seu ambiente próximo.

Criar um ambiente emocionalmente estável para a criança faz parte da solução

Os ambientes muito variáveis ​​e instáveis ​​acabam gerando um caos no desenvolvimento emocional da criança. Portanto, na medida do possível, devemos gerar ambientes saudáveis ​​onde as crianças se sintam protegidas e seguras do carinho dos seus pais. Normalmente, as crianças aprendem através dos exemplo dos adultos.

Irmãos pequenos

Por esta razão, é muito importante ensinarmos para os nossos filhos valores que eles possam utilizar nas suas interações com os demais: valores positivos como a solidariedade ou a alegria. Em vez de perceber as conquistas das pessoas com raiva e inveja, percebê-las como algo que não afeta a sua segurança ajudará o nosso filho a ver a realidade com outra cor. Uma realidade mais limpa será saudável ​​para o seu desenvolvimento emocional, evitando assim o surgimento dos ciúmes entre os irmãos.

Será difícil para a criança se alegrar com o sucesso do seu irmão, se ele perceber nas atitudes dos seus pais uma rejeição diante das realizações ou boas notícias em relação aos outros.

A criança se sentirá mais segura em um ambiente onde as suas boas qualidades são valorizadas, do que em um ambiente no qual as suas falhas são constantemente apontadas. Seria uma forma de educação “positiva”, na qual aplaudimos os comportamentos saudáveis ​​e procuramos extinguir aqueles menos adaptativos e mais perturbadores.

Você já teve casos de ciúmes entre irmãos na família? Como lidou com esta situação?

Recomendados para você