Sabe com o que está relacionada a depressão severa?

Sabe com o que está relacionada a depressão severa?

4, setembro 2015 em Curiosidades 27 Compartilhados
depressão severa

Segundo um novo estudo realizado por pesquisadores canadenses, publicado na revista Archives of Geral Psychiatry, a depressão severa está associada à inflamação do cérebro. Estas descobertas têm envolvimentos importantes para o desenvolvimento de novos tratamentos para a depressão no futuro.

O que é a inflamação?

A inflamação é a resposta natural do sistema imunológico a uma infecção ou doença. O corpo utiliza com frequência a inflamação para se proteger, por exemplo, quando há uma torção ou um rompimento. O mesmo princípio se aplica ao cérebro.

No entanto, o excesso de inflamação é inútil e pode ser prejudicial. Cada vez mais, as evidências sugerem que a inflamação pode provocar alguns dos sintomas da depressão, como uma queda estado de ânimo, a perda de apetite e a dificuldade para pegar no sono.

O estudo

O que o novo estudo se propôs a pesquisar é se a inflamação é um controlador da depressão, independentemente de outra doença física.

mulher-campo-flor

Para pesquisar esta hipótese, os pesquisadores utilizaram a tomografia por emissão de positrons (PET) para escanear os cérebros de 20 pacientes com depressão e de outros 20 participantes que formaram o grupo de controle.

Em particular, a equipe mediu estreitamente a ativação da micróglia, células do sistema imunológico que têm um papel chave na resposta inflamatória do cérebro. 

Os escâneres PET mostraram uma importante inflamação no cérebro das pessoas com depressão. A inflamação se mostrou mais grave entre os participantes com a depressão mais severa. Os cérebros das pessoas que estavam experimentando a depressão clínica mostraram um aumento inflamatório de 30%.

Estudos anteriores

Estudos anteriores tinham examinado os marcadores de inflamação no sangue das pessoas com depressão, em uma tentativa de identificar se a inflamação é uma consequência da depressão ou algo que contribui para piorá-la.

Neste sentido, em 2012, um estudo realizado por pesquisadores do Duke University Medical Center (Califórnia) encontrou uma associação entre o número de episódios depressivos experimentados pelos participantes do estudo e o aumento dos níveis de um marcador de inflamação no sangue, chamado de proteína C-reativa (CRP).

Os pesquisadores chegaram à conclusão de que era mais provável que a depressão contribuísse para o surgimento da inflamação, do que o contrário.

cerebro

Tratamento da depressão severa

Os pesquisadores afirmam que esta descoberta proporciona a evidência mais convincente, até o momento, do comportamento da inflamação no cérebro durante um episódio depressivo severo.

Segundo os pesquisadores, esta descoberta tem envolvimentos importantes para o desenvolvimento de novos tratamentos para um grupo de pessoas que sofrem de depressão. Ela proporciona um novo objetivo potencial para poder reverter a inflamação do cérebro ou fazer com que se cumpra um papel mais positivo na recuperação para aliviar os sintomas.

tristeza3

A depressão severa afeta 4% da população geral. No entanto, mais da metade das pessoas com depressão severa não respondem aos antidepressivos. Os profissionais do campo sugerem que os futuros estudos deveriam pesquisar o possível impacto dos medicamentos anti-inflamatórios nos sintomas da depressão.

Os tratamentos atuais não se dedicam a reduzir a inflamação; o tratamento da depressão com anti-inflamatórios é uma via de investigação para o futuro.

A depressão é uma doença complexa, já que é necessária a interação de muitos fatores para que ela se produza. Agora, e graças a este tipo de estudo, podemos somar uma peça a mais na luta para terminar de montar o quebra-cabeças da doença.

Recomendados para você