Como você está criando seus filhos?

· janeiro 25, 2016

Quando decidimos ter um filho muitas vezes não pensamos realmente no trabalho e na responsabilidade que isso implica.

Vamos trazer  uma pessoa ao mundo. Alguém que crescerá de acordo com a forma como o educarmos e criarmos. Este é o verdadeiro trabalho, que requer mais esforço, mas é o que mais vai fazer com que nos sintamos felizes.

Estamos fazendo algo de mal? É uma pergunta que nós devemos fazer sempre.

Corrigir é necessário nesses casos. Não estamos falando de uma coisa passageira. A educação que nossos filhos receberão  definirá o que eles serão no dia de amanhã.

“O futuro das crianças é sempre hoje.

Amanhã será tarde”

-Gabriela Mistral-

como-voce-esta-criando-seus-filhos

O reforço positivo e negativo

Certamente isso deve ser algo que você se lembra bem da sua infância e que, sem querer, está reproduzindo da mesma maneira com seus filhos.

Se você somente presta atenção ao seus filhos quando eles fazem coisas erradas, quando choram, falam mal, não são responsáveis… você está deixando de lado as ações positivas deles.

Não reforçar as coisas positivas faz com que eles não se sintam bem e satisfeitos quando fazem algo certo.

Uma só palavra positiva dos pais fará com que eles se sintam felizes ao notarem o orgulho de seus pais.

Embora não pareça, inconscientemente podemos estar reforçando as ações negativas. Não apenas ignoramos as positivas, mas também incidimos naquelas que tanto recriminamos.

Se você só prestar atenção no seu filho quando ele chama a sua atenção chorando, com uma birra ou deixando-se em evidência, você estará enviando uma mensagem equivocada. Ele saberá perfeitamente o que fazer para chamar sua atenção. A questão é o que ocorre se um dia ele não conseguir?

Normas e limites

As normas são necessárias pois ensinam os nossos filhos a cumpri-las, tal como acontecerá no dia de amanhã na escola ou em um trabalho.

Há pais que não estão de acordo nisso de estabelecer normas, embora sejam muito poucos. O que é mais comum é a tendência a ser incoerentes quanto a elas.

As normas não só são válidas para as crianças. Se você não cumprir as regras, seus filhos não entenderão por que devem respeitá-las.

Por que eu sou mais velho? Por que eu digo? Você não está ensinando devidamente o seu filho com esses atos. As normas são iguais para todos.

como-voce-esta-criando-seus-filhos

Bem, é verdade que os limites devem estar presentes. As crianças não nascem aprendendo e devemos ensinar a elas até onde podem chegar em determinadas situações.

Também não é necessário cortar as asas, pois você pode provocar o efeito contrário. Eles devem aprender normas para evitar que sejam mal-educados ou faltem com o respeito continuamente.

As crianças aprendem rápido, portanto, quanto antes você agir, melhor. Antes do que se pensa, eles serão maiores e tudo aquilo que você não ensinou se voltará contra você. Acima de tudo, seja firme, responsável e coerente. Seus filhos o agradecerão por isso.

Não são o centro do mundo

Claro que é importante prestar atenção aos nossos filhos, mas devemos tomar cuidado para que eles não acreditem que são o centro de tudo e de todos.

Muitas vezes criticamos aquelas pessoas que se acham o centro do universo; não faça com que seu filho pense que todo gira em torno dele. Isso fará com que ele não seja generoso com os demais, não no sentido materialista, mas sim no sentido emocional.

É necessário que ele saiba empatizar e que saiba que nem sempre ele será o centro das atenções; outros também vão ocupar esse lugar.

“Nada acontece por utilizar a palavra ‘não’ de vez em quando”

– Emma Jenner –

Você nem sempre deve considerar as suas manhas de criança, suas necessidades, seus temores… Seus filhos devem aprender a se defender sozinhos.

Que eles se considerem o centro de atenção e tenham você em todo momento para satisfazer suas necessidades fará com que eles não saibam lutar contra as adversidades que podem surgir sem avisar.

Ceder aos caprichos e manhas, não ser firme nem coerente com as normas e os limites fará com que a educação que você acredita estar dando ao seu filho não dê seus frutos.

Por isso, pergunte-se se está fazendo bem, analise o comportamento e o aprendizado dos seus filhos. Eles serão o que você ensina a eles hoje.