Como fazer o amor funcionar, de acordo com Robert J. Sternberg

Existe um tipo de amor que, segundo o psicólogo Robert J. Sternberg, funciona mais e melhor do que qualquer outro. É aquele que se baseia em um triângulo. Três vértices para três componentes que, se forem cuidados diariamente, nos ajudarão a construir uma relação estável e feliz.
Como fazer o amor funcionar, de acordo com Robert J. Sternberg
Valeria Sabater

Escrito e verificado por a psicóloga Valeria Sabater em 15 Novembro, 2021.

Última atualização: 15 Novembro, 2021

Embora os triângulos raramente tragam felicidade em questões afetivas, para fazer o amor funcionar, segundo Robert J. Sternberg, é essencial que essa figura exista. Seus vértices, na verdade, simbolizam três tipos de processos que o casal deve cuidar e trabalhar todos os dias. Só assim a relação será satisfatória e permitirá que ambos enfrentem os desafios de forma inteligente.

Lope de Vega dizia que a raiz de todas as paixões é o amor. É verdade, mas se há uma coisa que todos sabemos, é que o amor não é suficiente para fazer um relacionamento dar certo. Precisamos de mais ingredientes para que essa fórmula tenha sucesso, componentes que nem sempre dominamos e que são a verdadeira alquimia da felicidade.

Um dos maiores especialistas neste campo é o professor da Universidade de Yale e ex-presidente da APA (American Psychology Association), Robert J. Sternberg. Além das suas grandes contribuições para o campo da inteligência e da criatividade, seus trabalhos sobre o amor se destacam.

Em seus livros, ele nos lembra de quanto ainda temos a aprender sobre esta disciplina complexa. Além do mais, algo que o Dr. Sternberg nos revela é que, embora existam muitas maneiras de amar, apenas uma realmente beneficia o ser humano. Vamos ver mais detalhes a seguir.

“A paixão é a que se desenvolve mais rápido e a que desaparece mais rápido. A intimidade se desenvolve mais lentamente, e o comprometimento ainda mais gradualmente.”
-Robert J. Sternberg-

O contato físico e o amor

Como fazer o amor funcionar, segundo Robert J. Sternberg?

Para fazer o amor funcionar, de acordo com Robert J. Sternberg, você precisa de um triângulo, e quanto maior for o triângulo, melhor. Porém, o que o professor de Yale quer dizer quando fala em “triângulo”?

Essa é a figura que ele escolheu para falar dos três componentes que, para ele, podem fazer o amor funcionar, ser enriquecedor e ajudar o casal a crescer. Os três elementos seriam os seguintes:

A intimidade, nosso espaço seguro

A intimidade constitui aquele ambiente privado entre os dois onde fluem os sentimentos, onde as cumplicidades viajam de um para o outro confortavelmente.

Este primeiro componente é alimentado, acima de tudo, por um interesse genuíno um pelo outro, oferecendo apoio emocional, compreensão e aquela necessidade constante de compartilhar pensamentos, desejos e preocupações.

O compromisso, aquele acordo feito entre dois

Para fazer o amor funcionar, segundo Robert J. Sternberg, é fundamental que haja um compromisso entre o casal. Esta dimensão não se refere a um acordo explicitamente assinado, mas a um acordo emocional.

Compromisso é dar-se livremente ao outro, cumprindo um pacto de afeto no qual possamos viver em harmonia, nos respeitando, sem cair na traição e na mentira.

Assim, algo que também devemos compreender é que, longe do que fomos levados a acreditar, o amor tem condições e estas estão integradas no compromisso. Entre essas condições está, por exemplo, não machucar o outro, ser honesto, praticar a reciprocidade, cuidar do outro, etc…

Paixão, o combustível que nos alimenta para fazer o amor funcionar

Uma vida sem paixão não é vida, e o amor, para ser estimulante, requer aquela faísca diária para acender o relacionamento.

Esse sentimento deve irradiar completamente a vida do casal e não apenas o aspecto sexual, porque a paixão é o que nos inspira, aquela que dá vontade de fazer as coisas juntos, de continuar a partilhar momentos.

Casal apaixonado se olhando

A importância de cuidar do nosso triângulo

Para fazer o amor funcionar, de acordo com Robert J. Sternberg, você precisa de um triângulo equilátero e de grandes dimensões. O que significa isso?

O que ele quis dizer é que relacionamentos felizes e gratificantes precisam de cuidados iguais para todos os três componentes: paixão, compromisso e intimidade. Se negligenciarmos o compromisso, os outros dois fatores diminuirão, e se negligenciarmos a intimidade, é muito possível que as outras duas dimensões enfraqueçam.

Da mesma forma, outro aspecto que o Dr. Sternberg enfatiza é a necessidade de atender a todos esses ingredientes no dia a dia. Porque o amor, segundo ele, é uma história que deve ser escrita e reescrita a cada momento. São capítulos a escrever juntos para dar forma ao melhor romance, aquele em que há, ao mesmo tempo, dois protagonistas e dois autores, duas pessoas que amam a si mesmas e contribuem ativamente para a construção do seu relacionamento. Vamos manter isso em mente.

“O que você faz no seu dia a dia afeta o seu triângulo amoroso. Você escuta o seu parceiro? Você procura fazer o outro feliz todos os dias? Você presta atenção nas necessidades dele? Seja claro, você pode melhorar ou piorar o seu triângulo amoroso por meio das suas ações. Não as negligencie.”
-Robert J. Sternberg-

Pode interessar a você...
O triângulo do amor, segundo Sternberg
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
O triângulo do amor, segundo Sternberg