Como reagir a uma mentira?

Mentir prejudica a confiança, tornando-se fonte de emoções negativas. Mostramos algumas diretrizes que você pode usar para gerenciar esses tipos de situações.
Como reagir a uma mentira?

Última atualização: 12 dezembro, 2021

Todos os nossos laços sociais são construídos com base na confiança. É isso que nos permite saber que um funcionário fará o seu trabalho, que um amigo será leal ou que nosso parceiro respeitará o relacionamento. Quando eles mentem para nós, esse pilar fundamental se enfraquece, gerando diferentes emoções em nós. Decidir como reagir a uma mentira não é fácil, por isso queremos oferecer algumas diretrizes a serem consideradas.

Quando descobrimos que uma pessoa próxima está mentindo para nós, nem sempre temos autocontrole suficiente para pensar antes de agir. As reações viscerais e automáticas são muito comuns nestes casos, especialmente se considerarmos que a transgressão foi grave ou se nos sentirmos profundamente ofendidos e traídos.

Mesmo assim, uma vez que nos distanciamos e consigamos acalmar nosso ânimo, teremos que decidir o que fazer a seguir ; e é aí que as recomendações a seguir podem ser úteis.

1. Analise o seu grau de relacionamento com a outra pessoa

Este primeiro ponto é essencial na hora de tomar uma decisão, pois não é o mesmo que receber uma mentira de um parente próximo que de alguém que você acabou de conhecer. Nesse segundo caso, a mentira é provavelmente um sinal precoce de que não é conveniente continuar sendo íntimo daquela pessoa. Mas, sendo um ente querido, a solução não é tão simples.

Neste último caso, será importante analisar se esta é a primeira vez que essa pessoa nos engana ou se é um padrão que se repete. E, da mesma forma, poderíamos levar em consideração mais informações (das quais falaremos a seguir) para decidir como proceder.

Mulher se sentindo envergonhada

2. Avalie a gravidade da situação

É verdade que o dano à confiança sempre ocorre, independentemente do tipo de mentira que enfrentamos. No entanto, alguém ocasionalmente fingindo ter um compromisso porque não tem vontade de sair não é tão sério quanto o parceiro esconder uma infidelidade.

Cada um de nós decide onde colocar nossas linhas vermelhas; aquelas que, se transferidas, representam um ponto sem volta na relação com o outro. Assim, pergunte-se se o que aconteceu vai além dos limites do que é aceitável para você.

3. Considere as possíveis causas antes de reagir a uma mentira

É importante considerar que uma mentira pode responder a diferentes razões. Às vezes, a desonestidade surge para evitar uma consequência indesejada ou para obter algum tipo de benefício. Por exemplo, é comum mentir para preservar a imagem diante dos outros.

Esses tipos de motivações mais egoístas são diferentes de outros derivados de deficiências emocionais ou de caráter. Por exemplo, algumas pessoas enganam por causa de uma falta de autoestima ou a necessidade de obter o reconhecimento, admiração e aprovação dos outros.

Assim, eles podem vir a inventar aspectos importantes de suas vidas na esperança de não serem descobertos. Mesmo que a tendência a mentir seja recorrente, é possível que haja alguma patologia subjacente que requeira intervenção profissional.

Em ambos os casos, as razões subjacentes não justificam o engano nem te forçam a perdoar e continuar em contato com a pessoa que mentiu para você. No entanto, elas podem te ajudar a entender a situação de forma mais completa.

4. Permita-se expressar suas emoções

Como já comentamos, ao reagir a uma mentira, há quem o faça de forma abrupta e incontrolável. Mas também existem aqueles que não reagem ou reprimem seus sentimentos por várias razões; talvez para evitar piorar a situação ou por medo de perder a pessoa. Se você faz parte deste grupo, deve saber que é necessário e saudável permitir-se sentir e expressar o que sente.

A raiva é uma emoção natural e necessária que nos protege e nos permite estabelecer limites. Quando alguém trai a sua confiança, é natural que sinta raiva e deve ser capaz de expressá-la. Claro, tente fazê-lo de forma assertiva e controlada, cujo objetivo final seja obter uma explicação da outra pessoa e buscar soluções, se for o caso.

Casal zangado

5. Tome uma decisão

A última etapa para reagir a uma mentira é tomar uma decisão. Nesse ponto, é importante lembrar que, por meio de suas ações, você ensina aos outros como ser tratado, por isso ignorar a situação e continuar como se nada tivesse acontecido provavelmente vai trazer mais mentiras no futuro.

Assim, dialogue com a outra pessoa, ouça-a, expresse o seu ponto de vista e decida se é necessário estabelecer certos tipos de limites ou se, de forma direta, se deseja encerrar a relação entre os dois. Isso dependerá muito do que foi visto acima.

Em última análise, cada situação possui características particulares que devem ser analisadas antes de reagir. Em qualquer caso, tente desenvolver o autocontrole para não agir de uma forma da qual você pode se arrepender mais tarde. Mas, igualmente, lembre-se que você tem o direito de sentir e se expressar. Se mentiram para você, a confiança deverá ser restaurada, caso contrário, o vínculo não funcionará mais.

Pode interessar a você...
Três formas de falsidade: a simulação, a mentira e o engano
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Três formas de falsidade: a simulação, a mentira e o engano

As diferentes formas de falsidade não apenas estão presentes em todos os seres humanos, mas também fazem parte do comportamento de muitos animais.



  • Maureira, F. (2016). La mentira y las narraciones que nos hacemos de nosotros mismos y de los demás. Ludus Vitalis18(33), 195-202.
  • DePaulo, B. (2015). Cómo y Porqué Mentimos. Babelcube Inc..