Nada a Esconder: um filme sobre infidelidade e segredos

abril 27, 2020
Esse filme é um bom exemplo da existência de uma estigmatização das relações amorosas que parecem se basear exclusivamente no amor romântico.

O Netflix voltou a nos presentear com um filme divertido. Nada a Esconder, traduzido de Nothing to Hide, é uma comédia romântica francesa sobre infidelidades e segredos entre casais que vale a pena ver e analisar.

Nada a Esconder tem uma trama que quer ir além das aparências e da imagem social das relações amorosas, além de nos convidar a refletir sobre o que elas se tornam com o passar do tempo e sobre quais elementos elas se sustentam.

A história do filme se desenvolve em torno de um jogo entre quatro casais que se reúnem para jantar. O jogo consiste em depositar os telefones celulares de cada um no centro da mesa enquanto todos estão jantando.

Eles concordam em atender as chamadas, ler as mensagens e ouvir os áudios que forem recebidos durante o jantar abertamente para que todos possam escutar e ler. No entanto, alguns segredos são revelados. É uma comédia que acaba se tornando terrivelmente dramática para os personagens que participam dela.

A história de Nada a Esconder

Vários casais que se conhecem desde a escola se reúnem regularmente para jantar juntos. A primeira coisa que rompe com o aparente equilíbrio é que um deles aparece sem o acompanhante: uma nova relação que ainda não havia sido apresentada aos seus amigos. Antes de começar a jantar, outros detalhes que indicam que nem todos os casais estão passando por seu melhor momento já podem ser vistos. Também é possível ver um esforço por parte de todos para criar um ambiente harmônico durante o jantar.

Na metade de uma conversa, uma das mulheres propõe um jogo, e ela o faz desafiando o seu marido. Se ninguém tem nada a temer, todos poderiam colocar seus celulares em cima da mesa enquanto jantam juntos. Cada chamada, email ou mensagem que chegar será aberta e lida para que todos possam ver. Apesar dos demais hesitarem um pouco, no fim todos acabam cedendo para evitar que os demais pensem, em especial seus próprios parceiros, que há segredos que não podem ser compartilhados.

Celulares em mesa

Um jogo perigoso

Os ciúmes e as inseguranças próprias de cada um costumam levar a um controle excessivo sobre o outro membro do casal. Por outro lado, a confiança dentro da relação é um dos pilares mais importantes sobre os quais ela se sustenta, mas é uma das coisas mais difíceis de conseguir, e também uma das mais frágeis.

O que a psicologia diz sobre isso? Na verdade, em muitos momentos quando aparece a necessidade de espiar o celular do seu parceiro é porque já há um problema. Seja o problema uma desconfiança injustificada ou uma desconfiança justificada. Seja um ou outro, como estamos falando de um casal, este deixa de ser um problema de apenas um dos lados e acaba se tornando um problema compartilhado.

O filme nos mostra vários tipos de relações. Encontramos casais que estão há muitos anos juntos, com filhos adolescentes e carreiras profissionais brilhantes. A relação amorosa está desgastada em muitos sentidos, a paixão quase não existe. Também nos deparamos com outro elemento típico: cada um buscou uma forma de cobrir esse vazio passional.

Outro dos casais projeta uma imagem oposta. Um casamento que parece não perder nunca essa paixão pelo outro e no qual eles se esforçam para demonstrá-la, principalmente em público, para não deixar dúvidas do quão maravilhosa é essa relação. Às vezes esse tipo de casal é o que tem mais segredos a esconder: de uma forma ou de outra, acaba sendo um teatro para o exterior, mas também um teatro para o interior, um para o outro.

Cena do filme 'Nada a Esconder'

Quando o relacionamento é entendido só em termos de amor romântico

Nada a Esconder é um bom exemplo de uma certa estigmatização associada às relações amorosas, de que estas devem se basear exclusivamente no amor romântico. Às vezes são mantidos círculos sociais que não permitem a ocorrência de uma evolução para algo mais maduro, nem diferente, dentro de um relacionamento amoroso. Para fazer frente a essa pressão, é necessário ter uma maturidade emocional que nem todos os casais conseguem alcançar.

Além disso, cada casal é um mundo, disso não há dúvida. Talvez a reflexão mais importante depois de ver o filme seja se é melhor lutar pela relação apesar dos segredos ou se é melhor jogar os segredos ao vento para avaliar o tipo de relação que é mantida de fato, e se vale a pena seguir com ela. Uma história que tenta ir além da simples dúvida da existência ou não de segredos entres casais, e que faz uma tentativa de nos mostrar por que esses segredos surgem e são mantidos. Seja qual for o caso, o filme é muito bom, tanto em sua versão original quando na produzida pelo Netflix.