Como posso superar um defeito físico?

· outubro 24, 2018

Superar um defeito físico pode ser um grande desafio para quem o sofre. As características que não aceitamos em nós mesmos podem ser a origem da timidez, da vergonha, do nervosismo, do sentimento de inferioridade, etc..

No entanto, embora muitas pessoas possam se sentir inferiores a qualquer momento, isso não significa que tenham um complexo de inferioridade.

Para que se estabeleça um sentimento ou complexo de inferioridade, não é necessário que essa pessoa tenha um defeito real. É necessário apenas que acredite ter, porque isso também se engloba nos defeitos físicos.

Muitas vezes a causa é o fato de que, em algum momento, a pessoa se sentiu rejeitada pelos outros. Talvez esse defeito físico tenha sido a origem da rejeição e, como consequência, essa experiência tenha marcado decisivamente sua personalidade.

Todas as pessoas têm defeitos

É isso mesmo. Todas as pessoas têm defeitos, estejam ou não conscientes disso. Também pode acontecer que algumas pessoas vejam defeitos onde não há nenhum. Em qualquer caso, o importante é a percepção subjetiva.

A percepção subjetiva de um defeito se refere à crença que temos sobre alguma imperfeição, seja ela real ou não. E isso é o que é realmente importante, porque pode nos marcar por toda a vida.

Por isso, é fundamental saber como superar um defeito físico, psicológico ou de qualquer outro tipo. Eles geralmente são atribuídos a uma das três áreas a seguir:

  • O domínio físico (defeito corporal, aparência, obesidade, ser muito baixo ou alto, impotência sexual, características próprias do sexo oposto, etc.).
  • O plano intelectual (inteligência medíocre, pouca cultura, etc.).
  • O domínio social (falta de simpatia, pouco jeito com as palavras, etc.).
Todas as pessoas têm defeitos

Os defeitos físicos podem gerar sentimentos de inferioridade

Se não conseguirmos superar um defeito físico, podemos experimentar sentimentos de inferioridade. Por sua vez, os sentimentos de inferioridade podem causar inibição e reclusão. Isso pode resultar na constituição de uma personalidade tímida e insegura, dentro de um quadro de atividade social escassa.

O conhecido médico e psicoterapeuta austríaco Alfred Adler estudou esse problema em profundidade, propondo uma abordagem baseada no sistema de compensações psicológicas: quando alguém se sente inferior, pode optar pela resignação.

Se você optar pela resignação, isso levará a uma atitude de modéstia e timidez exageradas, insegurança e inibição. Mas, se você não se resignar, tentará compensar o seu defeito de maneiras que não se excluem totalmente entre si e que dariam origem às “compensações psicológicas”.

Diretrizes para superar um defeito físico

Vamos ver algumas soluções práticas para superá-lo.

  • É importante delimitar o defeito com exatidão. Ter um nariz feio não significa que o resto do rosto seja feio.
  • Ao mesmo tempo em que o defeito é visto, é preciso valorizar as próprias qualidades físicas positivas. Alguém pode ser baixo, mas ter um bom físico; pode ter mãos feias, mas uma boca bonita.
  • É preciso destacar o que se tem de bom e atenuar o defeito. Assim, este chamará menos atenção. Não é negar sua existência, mas torná-la menos aparente.
  • Sem dúvida, devemos aproveitar todos os truques estéticos. É conveniente saber que tipo de roupa, sapato, acessórios e maquiagem são mais adequados para superar o defeito.
  • As compensações, tanto físicas quanto psicológicas, podem ser altamente satisfatórias. Deve-se compensar o aspecto defeituoso por outro ou outros totalmente diferentes. Por exemplo, a incapacidade de praticar esportes pode ser compensada pelo amor pela música ou pela leitura.
  • É preciso ter em mente que nem tudo é físico. O homem é corpo e espírito.
  • Não se deve insistir na perfeição inatingível. É preciso se aceitar e aprender a viver consigo mesmo.
  • Existem alguns defeitos que podem ser corrigidos. A obesidade é um deles. Com esforço e ajuda médica, é possível superá-la.
  • Não se deve negar a evidência do defeito. É preciso enfrentá-lo, buscar soluções e colocá-las em prática. Também é bom falar sobre o assunto. Tentar ignorá-lo não leva a nada.
  • Se o defeito vai ganhando espaço e está perto de se tornar a origem de um complexo, é conveniente recorrer a um especialista que atue como um guia para encontrar soluções e a melhor maneira de lidar com ele.
Orientações para superar um defeito físico

Como vimos, é possível superar um defeito físico. Nós temos apenas que apreciar outras virtudes e tentar corrigir o defeito, se possível. Se o mesmo se tornar um complexo, o melhor é consultar um psicólogo para obter orientações de como superá-lo.