Como tirar proveito da sua criança interior – A mente é maravilhosa

Como tirar proveito da sua criança interior

Abril 16, 2015 em Psicologia 0 Compartilhados
criança interior

A criança interior está constituída pelos sentimentos que perduram dentro de nós, em função de experiências vividas na nossa infância. São lições que aprendemos como crianças e que não podemos desaprender, desejos que acolhemos como crianças e que ainda preservamos no fundo do nosso ser.

Por que é importante conhecê-la?

Bons sentimentos levam a bons hábitos, qualidades e êxito como adultos, mas sentimentos negativos podem resultar em padrões destrutivos, que interferem a nossa vida adulta. Trabalhar com a criança interior nos ajuda a identificar o que causou esses padrões destrutivos, assimilar o que aconteceu e sanar as velhas feridas que ainda nos causam dor.

Fundir a sua criança interior saudável com a sua personalidade de adulto cria um ponto de vista equilibrado de si mesmo e também traz a sua paz mental.

Como saber se a nossa criança interior está ferida?

Quase todo mundo viveu alguma coisa na sua infância que marcou “a fogo” a sua maneira de pensar e agir, e como diz Therese J. Borchard em seu artigo “6 Steps to Help Heal Your Inner Child “(6 Passos Para Ajudar a Curar a sua Criança Interior) sobre os nossos pais, o mais provável é que “eles também tenham sido crianças feridas”.

Podemos dizer o mesmo de nossos professores, avós, tios e outros adultos que participaram da nossa criação. Contudo, o objetivo de curar a sua criança interior não é para encontrar culpados, e sim para aceitar o que aconteceu e tomar o controle sobre como isso afeta a sua vida hoje.

Consequências de reprimir a criança interior

Algumas das consequências de ignorar a sua criança interior são: não saber relaxar nem lidar com o estresse, ser alguém que leva a vida muito a sério, gerar sentimentos de culpa por não ser suficientemente bom, ser propenso ao isolamento, etc.

Estes hábitos são produto de crenças irracionais da sua criança interior, como “nunca serei suficientemente importante para que papai deixe de beber”. Uma vez que você identifica estas crenças, pode começar a substituí-las por verdades realistas, “papai tomou algumas más decisões, mas agora eu sim posso evitá-las”.  

Reviver a dor que produzem certas lembranças pode ser um processo dilacerante. Como crianças nos sentimos responsáveis por tudo o que acontecia no lar e éramos incapazes de entender que talvez nossos pais tivessem problemas que não tinham nada a ver conosco.

Somente depois de percebermos que simplesmente éramos crianças e de compreendermos que não podíamos ter feitonada naquele momento para mudar as nossas circunstâncias, é que poderemos nos libertar dessa culpa mal dirigida e realmente começar a cultivar o amor próprio dentro de nós.

Então, mesmo que possa ser difícil se encontrar cara a cara com o que está lhe incomodando do seu passado, não fuja porque vale a pena.

Uma criança interior saudável

Depois de consolar e curar a sua criança interior, esta se transforma em um ser inocente, inquisitivo, simples, brincalhão, e alegre que pode produzir alegria e criatividade.

Uma vez que você tenha a sua criança interior saudável, então você poderá assumir o papel de “pai” para ela. Da mesma forma que faz um pai sábio e amoroso, você pode conceder os desejos sadios de brincar, passear uma tarde inteira rindo e aproveitando. Se surgirem alguns desses velhos pensamentos falsos da sua criança interior, você pode tranquilizá-la reafirmando-lhe o seu valor.

Imagem cortesia de Ben Raynal

Recomendados para você