Como tomar decisões boas? – A mente é maravilhosa

Como tomar decisões boas?

26, março 2015 em Emoções 2 Compartilhados
tomar decisões

Cada minuto de nossas vidas está definido pelas decisões que tomamos consciente ou inconscientemente. Elas podem mudar nossa carreira, nossas relações ou a nossa vida completa. Mesmo quando não escolhemos, estamos decidindo. Infelizmente não existe nenhum manual para consultar e procurar a resposta correta, então, como tomar boas decisões?

Aprender a tomar decisões

Tomar boas decisões é um dos aprendizados mais importantes e mais complicados de qualquer pessoa. Isto porque, em qualquer situação na qual você tenha que tomar uma decisão, podem surgir grandes consequências no futuro, mesmo quando você já não se lembrar ou achar que aquilo não tem importância. Por esse motivo, é vital usar uma metodologia que permita escolher de forma rápida e eficiente.

O futuro está determinado por pequenas decisões

Costumamos pensar que nossa vida é definida pelas grandes decisões que tomamos. Por exemplo, pensamos que se nos casarmos com a pessoa que parece ser o amor da nossa vida seremos felizes. Entretanto, ele ou ela pode ser um parceiro violento e você não tinha atentado para isto. Tudo vai bem, até que um dia ele te faz sentir que é superior a você. Esse é um momento que pode definir o resto da sua relação e vida de casal. Você pode escolher não fazer nada e dar o primeiro passo rumo a uma relação onde reine a violência, ou explicar-lhe que você não vai aceitar esse comportamento.

Como você pode perceber, você deve deixar de lado os seus sentimentos, ideias preconcebidas e tomar a decisão de como continuar. Uma vez que você começa a eliminar o que não te ajuda a decidir, você passa a ser mais livre para escolher.

O passo a passo da tomada de decisão

Todos os dias tomamos decisões que não precisam de uma metodologia, por exemplo, as compras do supermercado. Mas para aquelas decisões mais complexas, você pode seguir os passos abaixo:

– Pense na decisão que você deve tomar.

– Encontre as duas opções mais importantes que você pode escolher. Geralmente há um sim e um não, e vamos encontrando múltiplas possibilidades dentro de cada uma.

– Analise as vantagens e desvantagens de cada opção. O que acontece se eu fizer tal coisa? E se eu não fizer? Lembre-se de não se deixar levar pelo medo ou pelas ilusões desmedidas. Seja realista.

– Identifique as vantagens e desvantagens que você está mais disposto a assumir. Você já sabe o que pode ou não acontecer, identifique os riscos que você pode tolerar e as vantagens que mais lhe agradam.

– Implemente a sua decisão.  Agora que você já sabe o que pode ou não aceitar e conhece a decisão que é mais positiva para você, é momento de levá-la a cabo.

Responsabilize-se pelas suas decisões

O processo do qual falei anteriormente é um guia, que você pode adaptar o quanto quiser. Se um dia você achar que tomou a decisão errada, não se culpe e assuma a responsabilidade correspondente. Lembre-se de que nenhuma decisão é totalmente correta e que não há jeito de prever as suas consequências exatas.

Recomendados para você