Acumulação emocional: como tratá-la para não ficarmos estressados

Como tratar a acumulação emocional para não ficarmos estressados

outubro 27, 2016 em Emoções 185 Compartilhados
Como tratar a acumulação emocional para não ficarmos estressados

Visualize por um momento como a sua mente vai se enchendo, gota a gota, como uma garrafa de vidro… e o gotejar não para até que a água transborde. Se a imagem for familiar, é porque você conhece a sensação de acumulação emocional. Talvez chamem isso de estresse ou angústia. Neste caso, o que é o estresse? É acumulação física? É acumulação emocional? É importante perceber e reconhecer que estamos saturados para conseguirmos nos desfazer desse peso. 

Como identificamos a acumulação emocional

Quando nos sentimos esgotados e saturados mentalmente, precisamos parar. É como se carregássemos um grande fardo na nossa mente. Essa angústia e falta de clareza nos indicam que acumulamos pensamentos, emoções e dúvidas que não sabemos libertar. É necessário deixar ir para reiniciar a mente e recuperar o equilíbrio.

Depois de meses de responsabilidades e preocupações, as férias são o momento de desligar. E aí nos damos conta de que há algo que não nos permite relaxar. É uma evidência de que sofremos acumulação emocional e, possivelmente, essa acumulação também afeta o corpo.

O estresse se manifesta em forma de acumulação, tanto mental quanto de cansaço e falta de energia física.
Compartilhar

Contudo, a acumulação não é algo que acontece só com os adultos. Nas minhas consultas trato regularmente tanto pacientes de 40 anos quanto crianças de 10, e apesar da diferença de idade, ambos expressam uma ansiedade semelhante. Para ambos o tratamento vai na mesma direção: detectar a acumulação e vencê-la.

olhos-verdes-borboletas

Os limites da acumulação mental

Se nós queremos saber por que enxergamos nossa mente como uma garrafa de vidro que se enche  incessantemente, por meio de gotas e sem nos dar tréguas, nos deparamos com outra questão lógica: essa acumulação emocional tem limites?

Para algumas pessoas o limite seria colocar uma rolha na garrafa. Porém, controlar a acumulação emocional não nos desvincula do estresse, pelo contrário, nos estrangula e podemos explodir como aconteceria em uma garrafa sem espaço disponível.

Não temos várias mentes para ir enchendo como garrafas e, o mais importante, a acumulação não nos serve para nada. Dessa forma, para que queremos aumentar a acumulação sem fim? A resposta dos meus pacientes a esta pergunta é um “não sei, mas estou farto”.

Tipos de saturação por acumulação mental

Podemos nos sentir fartos porque acumulamos emoções de várias formas:

  • Aquela saturação que altera o nosso humor.
  • A que sobrecarrega o nosso corpo: os músculos, articulações e órgãos vitais.
  • A acumulação que nos conduz em direção a um colapso mental e emocional, que não nos deixa raciocinar, bloqueando os nossos pensamentos e atitudes.

Resumindo, as nossas capacidades físicas e cognitivas são afetadas quando estamos saturados. É, portanto, o momento de procurar o caminho de fuga adequado.

Formas de relaxar a mente e desfazer a acumulação

A gestão do estresse produzido pela acumulação consiste em encontrar vias de escape que esvaziem a garrafa. A gestão não está relacionada com o controle. É preciso ir descarregando pouco a pouco o fardo mental para podermos enfrentar e gerir com motivação o trabalho e as relações pessoais.

Estas vias de descompressão emocional são como bolhas. Pequenos sopros que amenizam e aliviam o estresse. Um escape excelente é rir junto de pessoas que compartilhem o nosso senso de humor.

A atividade física também nos ajuda a eliminar a acumulação emocional. Correr, caminhar, nadar ou, no caso das crianças, jogar futebol, praticar skate ou qualquer outra atividade que gostem e que não seja escolhida pelos seus pais.

Para enfrentar a acumulação e o estresse, devemos optar por fazer atividades que sejam do nosso agrado e que nos façam sentir bem.
Compartilhar

A companhia dos nossos entes queridos e amigos, que podemos desfrutar em jantares, almoços ou cafés, nos conecta com sensações agradáveis. Neste sentido, criar um espaço de conforto mental com a nossa família nos faz sentir acompanhados e valorizados. 

mulher-correndo-sol

Comunicação eficiente contra o estresse por saturação

Em um estado de acumulação emocional, acabamos por nos sentir sozinhos e desamparados. Se pensarmos sobre o que nos conduziu até à saturação mental e ao estresse, veremos que existe uma pressão social para ganharmos mais dinheiro e status, ou para tirar melhores notas, ou para fazer a maior parte das coisas bem.

Nesta sociedade competitiva deveríamos nos preocupar em gerir as nossas emoções e melhorar a comunicação com os outros para nos sentirmos amados e compreendidos. Este sentimento de pertencer a um grupo pode evitar a nossa queda na acumulação emocional.

Prevenindo o estresse também estamos cuidando da nossa saúde, tanto física quanto mental. Estamos evitando que apareçam doenças e criando uma sociedade mais saudável e feliz.

Recomendados para você