Conheça os neurônios espelho

· novembro 6, 2016

O que são os neurônios espelho?

Ao observar uma apresentação de música ou uma peça de teatro, às vezes experimentamos a necessidade de realizar o ato, ou inclusive as sensações derivadas de tal observação. Este fato, segundo especialistas, é produzido porque enquanto contemplamos a apresentação, neurônios especiais conhecidos como neurônios espelho são ativados em nosso cérebro.

Os neurônios espelho são um grupo de células que foram descobertas pela equipe do neurobiólogo Giacomo Rizzolatti, e que parecem estar relacionadas com os comportamentos empáticos, sociais e os imitativos. Sua missão é refletir a atividade que nós estamos observando.

Após a realização de diversos estudos, comprovou-se que existe um grupo de células que se ativa no cérebro quando um animal ou um ser humano realiza uma atividade, e quando observa outros executarem uma ação, tendo uma representação mental da mesma. Daí vem a razão para utilizar a palavra “espelho”.

Um neurônio espelho, portanto, é uma célula nervosa que se ativa em duas situações:
1. Ao executar uma ação;
2. Ao observar alguém executar uma ação.

Em relação à segunda situação, o que acontece é que o neurônio reproduz a mesma atividade neural correspondente à ação percebida, mas sem realizar o comportamento de maneira externa, correspondendo a uma representação mental da ação. Ou seja, aquilo que se mobiliza é uma resposta neuronal refletida no cérebro.

Curiosidades sobre os neurônios espelho

Estas células se encontram localizadas no córtex frontal inferior do cérebro, perto da área da linguagem, permitindo aos especialistas estudarem a relação existente entre a linguagem e a imitação de gestos e sons.

Os neurônios espelho são as células encarregadas de nos fazer bocejar quando vemos outra pessoa bocejar, ou que faz com que nos peguemos imitando um gesto de alguém próximo a nós sem saber o porquê.

Além disso, os neurônios espelho desempenham um papel fundamental na psicologia, relacionado à parte comportamental, como é o caso da empatia, do aprendizado por imitação, do comportamento de ajuda para com os demais, etc., demonstrando mais uma vez que nós somos seres sociais.

Créditos da imagem: Martin Hricko.