5 conselhos para não se preocupar com o que os outros pensam

5 conselhos para deixar de se preocupar com o que os outros pensam

9, abril 2016 em Psicologia 2471 Compartilhados
Parar de se preocupar com o que os outros pensam

Preocupar-se com o que os outros pensam de você pode limitar os seus relacionamentos e fazê-lo se sentir inseguro. Além disso, esta preocupação costuma provocar comportamentos superficiais, vergonha, perda de oportunidades, ressentimentos internos, culpa, etc.

Deixar de se preocupar com o que os outros pensam sobre nós nos ajuda a sermos autênticos e a sermos nós mesmos. Isto não significa que você não deva se preocupar com a adaptação às circunstâncias, que é algo que pode ser necessário em certas ocasiões. Isso fica a seu critério.

“Os olhos dos outros são nossa prisão, seus pensamentos nossa jaula.”
-Virginia Woolf-

A constante preocupação com o que os outros vão dizer não permitirá que você seja você mesmo, e nem que você libere o seu potencial. Esta constante preocupação obrigará você a sempre pensar no que os outros esperam de você, no que os outros querem que você faça. Mas, o que você espera de você? Quem é você? Você não poderá encontrar a resposta se constantemente estiver se preocupando com o que os outros pensam.

Use a sua imaginação positivamente

Soltar as rédeas da nossa imaginação pode nos ajudar muito em determinadas situações, mas também pode jogar contra nós. Na verdade, na maioria das vezes as pessoas não se preocupam tanto conosco como temos a tendência de achar. Inclusive se disserem isto, no fundo certamente não é bem assim.

irmas
Como pessoas, somos seres imaginativos. Isto nos dá uma vantagem, já que podemos dominar os nossos pensamentos. Precisamos ser capazes de ampliar a nossa imaginação e de imaginar que é possível que alguma coisa não agrade, mas também é possível o contrário.

Aprenda a relaxar ao ouvir o que os outros dizem

O que os outros dirão e pensarão de nós pode ser um pensamento limitante e estressante em situações sociais. Relaxar e procurar ignorar isto antes de mais nada é uma passo importante. Não podemos dominar o que os outros pensam, nem coincidir com o que esperam sempre. Então, por que se preocupar tanto?

Aplicar técnicas de relacionamento frente a uma situação social pode nos ajudar a limpar a nossa mente de pensamentos negativos e a nos concentrarmos em nós mesmos, no que somos, no que queremos ser, em nossos pontos fortes.

Desfrute do seu “eu”

Por natureza, o ser humano tende a imitar os outros. No entanto, há muitos modelos imitáveis, muitas formas de ser e de estar. Imitamos outras pessoas para sermos aceitos socialmente, e por isso temos a tendência de fazer o que os outros esperam. Mas, será que estamos realmente de acordo com essa forma de ser? É disso que gostamos? Compartilhamos dessas ideias? Os outros realmente são como aparentam socialmente?

Certamente você já experimentou estas e outras dúvidas e certamente você tem as respostas. Ser você mesmo, desfrutando a sua individualidade, permitirá que você seja autêntico. Não ser como os outros esperam que você seja não significa que eles não irão gostar. E também se não gostarem, não muda nada. A primeira pessoa a quem você deve agradar é a você mesmo. Porque se você não gostar de você, faça o que fizer, nunca agradará aos outros.

Lembre-se de que o que parece e o que é de verdade são coisas muito diferentes

O que os outros pensam de você não são mais do que pensamentos. Além disso, não podemos nos esquecer de que as aparências enganam.

Por outro lado, se alguém cria uma ideia sobre você com base em superficialidades, essa pessoa terá que mudar de opinião com base em uma análise mais objetiva e racional. De fato, muita gente vê o que quer ver, e não se preocupa em conhecer as pessoas um pouco mais além. Não podemos controlar isso. Então, para que se preocupar?

Concentre-se no que você está fazendo

amigas

Quando falamos com as pessoas e gostamos da conversa, acabamos nos esquecendo do que os outros pensam porque nos esquecemos de pensar no que eles pensam de nós. Estamos aproveitando tanto o momento que nos esquecemos de imaginar as coisas negativas que os outros possam estar pensando.

Portanto, concentre-se em viver o momento, em aproveitá-lo. Coloque os olhos em você mesmo, em desfrutar e em fazer o que você gosta, em ter conversas interessantes ou em expor os seus argumentos com paixão e respeito.

Recomendados para você