Crie a sua própria árvore de preocupações

· fevereiro 5, 2017

Você já pensou ter a sua própria árvore de preocupações? Um lugar próprio onde dispor todas essas ideias que nos provocam inquietação, intranquilidade e ansiedades, e que nos permitisse analisá-las de longe. Isto nos libertaria de uma tremenda carga pesada que arrastamos todos os dias nas costas, enquanto essa aflição aumenta a cada momento.

É inevitável se preocupar. Nossa mente trabalha na maior parte do tempo com base em medos e dúvidas quanto ao que fazemos, fizemos e faremos. Contudo, muitas pessoas conseguem aquietar estes pensamentos tão estarrecedores que às vezes é tão difícil ignorar. A consequência é um terrível pesar que nos acompanha sem descanso.

“Existem dois tipos de preocupações: as que você pode fazer alguma coisa a respeito e as que não. Não se deve perder tempo com as segundas.”
-Duke Ellington-

A árvore das preocupações

Nada melhor para entender como funciona a árvore das preocupações do que lendo esta preciosa história que mostra um carpinteiro e o seu curioso chefe.

“Um rico comerciante contratou um carpinteiro para restaurar uma antiga casa colonial. Como o comerciante era dessas pessoas que gostam de ter tudo sob controle e tinha a preocupação de que o trabalho fosse bem feito, decidiu passar um dia em casa para ver como as obras iam sendo desenvolvidas.

No fim do dia, percebeu que o carpinteiro tinha trabalhado muito, apesar de ter sofrido vários contratempos. Para completar o dia de azar, o carro também não quis funcionar, de modo que o empresário se ofereceu para levá-lo embora para casa.

O carpinteiro não falou durante todo o trajeto, visivelmente chateado e preocupado com todos os contratempos que tinha tido ao longo do dia. Contudo, ao chegar em casa convidou o comerciante para conhecer a sua família e jantar, mas antes de abrir a porta parou diante de uma pequena árvore e acariciou seus galhos durante alguns poucos minutos.

arvore-de-preocupacoes

Quando abriu a porta e entrou em casa, a transformação foi radical: parecia um homem feliz. O jantar correu entre risos e uma conversa animada. No fim da noite, o carpinteiro acompanhou o comerciante até o carro. Quando passaram na frente da árvore, este lhe perguntou:

– O que tem de especial essa árvore? Antes de entrar você estava muito chateado e preocupado, mas depois de tocá-la você virou outro homem.

– Essa é a árvore dos problemas, também conhecida como a árvore das preocupações – respondeu o carpinteiro – Sou consciente de que não posso evitar os contratempos no trabalho, mas não tenho por que levar as preocupações para casa. Quando toco seus galhos, deixo ali as preocupações e as recolho na manhã seguinte, quando volto ao trabalho. O interessante é que a cada manhã acho menos motivos para me preocupar do que os que deixei no dia anterior.

Essa noite, o rico comerciante aprendeu uma das lições mais valiosas da sua vida”

Um valioso ensinamento

As preocupações são como estar em uma bicicleta ergométrica. Por mais que você pedale, nunca chegará a lugar algum. A árvore das preocupações é um ritual que pode ser praticado graças à meditação. Respirando quando mais frustrados estivermos, encontrando esse relaxamento que permite que nossas emoções negativas sejam liberadas.

Para algumas pessoas funciona melhor sair para correr, dar um passeio ou ouvir música. Você escolhe a forma que terá a sua árvore das preocupações onde deixará pendurado todo esse peso inútil. É como tirar os sapatos após um dia de trabalho. Você se sente aliviado.

arvore-de-preocupacoes

Como bem nos ensina a fábula anterior, quando deixamos as preocupações de lado e as olhamos no dia seguinte percebemos que temos muitos menos motivos pelos quais quebrar a cabeça. Isto é porque os enxergamos na distância, com a mente fria fruto do descanso. Quando tiramos um tempo para retomar tudo isso que nos inquieta, ganhamos consciência de que não tem a importância que lhe havíamos dado.

O que fazer quando há um pensamento difícil de soltar? Nessa situação é imprescindível dedicar parte do nosso próprio tempo. Pode ser 15 minutos ou meia hora. Reflita sobre isso que tanto o atormenta e pense na sua origem, nas consequências que pode ter, se é realista ou não. Quando você terminar, poderá lhe dar uma solução, se tiver. Caso contrário, apenas descarte essa preocupação.

Zero preocupações; tudo chega, tudo muda, tudo passa.

Angústia, ansiedade, mal-estar… Tudo isso fica no passado se você aprender a plantar hoje a sua árvore das preocupações e a usá-la como um detonador da dinâmica mental peculiar que tal árvore representa. Praticando você conseguirá tirar da sua mente todas essas ideias que fazem você se sentir tão mal e que não lhe permitem viver em paz. É hora de deixar de lado tudo que não nos permite aproveitar o presente.

mulher-sem-preocupacoes

Imagens cortesia de Amy Giacomelli.