Cultivar uma horta em casa durante a pandemia: mais que uma moda

22 Maio, 2020
Durante esses dias de confinamento, muitas pessoas estão redescobrindo o prazer de cultivar, de ver mudas crescerem em pequenos canteiros. Cuidar dessas plantas e ver como elas nos oferecem frutos também alimenta a nossa esperança.

Algo muito interessante vem acontecendo nos últimos dias: muitas pessoas começaram a cultivar uma horta em casa durante a pandemia.

Agora, terraços, varandas e janelas têm pequenos canteiros onde crescem mudas tímidas. Plantas que, com cuidado, dedicação e paciência, se transformarão em vegetais prontos para o consumo.

Para muitos, esta é apenas uma moda passageira. As redes sociais estão cheias de imagens de pessoas, tanto desconhecidas quanto famosas, que começaram a mostrar seus pequenos cultivos domésticos. Essas fotos alcançam milhares de curtidas, e nos fazem perceber que é possível criar uma horta ecológica com canteiros, compensando a falta de espaço com criatividade e cuidado.

Para especialistas, não se trata de uma tendência. Também não é uma tentativa das pessoas de se dedicarem a algo criativo durante o confinamento obrigatório imposto pela crise de saúde devido ao novo coronavírus. Na realidade, este exercício, ou hobby, também é uma reação para retornar ao mais básico, ao contato com a terra, a algo tradicionalmente inerente ao ser humano.

Não é que as pessoas tenham medo de ficar sem comida. Também não é uma tentativa desesperada de ser autossuficiente, de cultivar alho e tomate na varanda de casa, caso ocorra uma escassez nos mercados. É um retorno à natureza em tempos de crise para encontrar a calma e conectar-se com algo tão primário quanto tranquilizador.

Vasinhos com ervas

Cultivar uma horta em casa durante a pandemia: o retorno à terra

O poeta Rabindranath Tagore dizia que temos por costume maltratar a terra, e que ela, em resposta, nos oferece flores. Certamente é isso que acontece.

Mas algo impressionante que um grande número de pessoas está experimentando atualmente é o interesse em voltar a ela, em ter contato com esse solo criativo que nos nutre, nos protege e que, por fim, nos dá vida.

De repente, o fato de ter tempo e ser forçado a levar um ritmo de vida mais lento, mais íntimo e muitas vezes voltado para a introspecção, fez com que as pessoas voltassem a ter curiosidade pela terra e pelo crescimento de mudas, sementes, flores e frutos.

Cultivar uma horta em casa durante a pandemia não é um simples capricho para esses dias de confinamentoMuitos estão experimentando benefícios incomuns ao fazer isso.

A jardinagem como forma de se conectar consigo mesmo

Durante o confinamento, todos nós buscamos espaços. Espaços para nos sentirmos bem, para pensar e para encontrar a calma em um mundo que sofre e que muda rapidamente.

Sobrevivemos como podemos, mas também estamos descobrindo coisas. Muitos criam, outros se limitam a descansar para curar, para acalmar a ansiedade. Alguns outros escolhem dedicar tempo ao cultivo em casa.

É interessante saber que cultivar uma horta em casa durante a pandemia é um exercício que beneficia a saúde mental.

Jennifer Atkinson, professora da Universidade de Washington, explica em sua pesquisa Nature, Fantasy, and Everyday Practice que cultivar uma horta ajuda a controlar o estresse, nos permite pensar em alternativas aos problemas e também favorece a conexão com nós mesmos.

Cultivar uma horta não por medo, mas por ter contato com a terra e vê-la germinar

Como destacamos no início do artigo, cultivar uma horta em casa durante a pandemia não é um comportamento que surge em resposta ao medo. Não temos medo do desabastecimento.

No entanto, vale ressaltar que em tempos de crise e dificuldades, essa era uma prática comum, e talvez tenhamos ficado com esse pequeno resquício instintivo.

Independentemente de alguém fazer isso por necessidade ou não, há algo inegável. Semear, observar as sementes crescerem e colher alguns frutos ou vegetais ao longo do tempo é um dos exercícios mais gratificantes para os seres humanos. Sempre foi assim.

Ter contato com a terra nos devolve ao aspecto mais primário, e isso não apenas nos dá prazer, mas também proporciona esperança ao ver como as mudas crescem, como as frutas aparecem e, por fim, ficam penduradas na planta esperando para serem colhidas.

Tomates orgânicos

Cultivar uma horta em casa durante a pandemia: alternativa aos dispositivos eletrônicos

Cultivar uma horta em casa durante a pandemia é um descanso para o cérebroDurante esse confinamento, a tecnologia é nossa aliada, isso é fato. Graças a ela, estamos em contato com amigos, familiares e colegas de trabalho.

As telas de nossos celulares e computadores ocupam nossas horas e criam pontes com aqueles que estão longe. No entanto, há algo que acontece com a maioria de nós com frequência: quando desligamos o telefone ou terminamos a chamada de vídeo, somos tomados por um vazio.

Esse vazio inexplicável pode ser preenchido pela jardinagem e por essas pequenas hortas no terraço ou na varanda. Cultivar é criar, é estar em contato com a terra, é aprender a cuidar e a ser paciente.

Os dias passam mais rápido vendo como as plantas crescem, florescem e dão frutos. Só obtemos benefícios ao experimentar essa prática ancestral que, muitas vezes, vai muito além da alimentação.

  • Atkinson, Jennifer (2002) Gardenland. Nature, Fantasy, and Everyday Practice. New York. Criticism