Curiosidades do silêncio

O silêncio é uma das abordagens naturais mais simples para o vazio. Além disso, talvez seja o fenômeno ausente que mais tem sido estudado. Revisamos algumas das curiosidades que foram encontradas e que, provavelmente, você não conhece.
Curiosidades do silêncio
Sergio De Dios González

Escrito e verificado por o psicólogo Sergio De Dios González.

Última atualização: 07 agosto, 2022

O silêncio tem em si algo de majestoso e misterioso; especialmente em sociedades como a nossa, onde sempre há barulho. Embora seja definido como uma “ausência” de som ou comunicação, a verdade é que é um fenômeno que muitas vezes diz mais do que qualquer ruído.

A música, que é o poema do som , precisa do silêncio para marcar seus ritmos e tempos. A comunicação regular também exige pausas para que seja possível assimilar as mensagens, e porque seria completamente insuportável se o outro nunca se calasse.

O silêncio às vezes é cheio de intimidade , enquanto outras vezes constrói muros intransponíveis entre duas pessoas. Às vezes diz muito, outras vezes é sinal de que não há nada a dizer. É um fenômeno fabuloso. Em breve falaremos sobre alguns fatos curiosos que têm a ver com isso.

O silêncio é o elemento no qual todas as grandes coisas são formadas.”

-Thomas Carlyle-

Curiosidades do silêncio

Ciência e curiosidades do silêncio

Uma das curiosidades do silêncio vem de uma declaração do prestigiado neuropsicólogo Leo M. Chalupa, vice-presidente de pesquisa e professor de farmacologia e fisiologia da Universidade George Washington e especialista em questões de percepção. Chalupa disse que os seres humanos precisam de um dia inteiro de silêncio absoluto para que o cérebro funcione de maneira ideal.

Em uma de suas investigações, ele sugere que o excesso de estímulos auditivos esgota o córtex pré-frontal do cérebro, responsável pelo raciocínio. Em algumas entrevistas, Chalupa argumentou que o ruído inibe o pensamento superior, de modo que a única maneira de reativá-lo seria conseguir uma dose significativa de silêncio, porque só assim há um “reset”.

Outro estudo realizado na Universidade de Dresden, na Alemanha, indica que camundongos que receberam duas horas de silêncio por dia conseguiram desenvolver novas células no hipocampo, área associada ao controle da ansiedade, memória e orientação espacial.

Outras curiosidades do silêncio

O silêncio tem sido associado à transcendência e ao sagrado. Quase todas as religiões defendem evitar o barulho em templos e locais de culto. Esta é uma condição fundamental para a introspecção e concentração. É por isso que, de fato, o silêncio também é solicitado ou exigido em locais como bibliotecas.

Não à toa, a tradição de guardar um minuto de silêncio como sinal de luto é praticamente universal. A propósito disso, nasceu em Portugal, em 1912, quando os senadores homenagearam assim José María Paranhos, Barão de Río Branco e Ministro de Relações Exteriores, falecido. Na verdade, não se limitavam a um minuto, mas a 10. Com o passar do tempo, e em muitos lugares, adotou-se o limite de apenas um minuto.

O antropólogo José Luis Ramírez, autor do livro El significado del silencio y el silencio del significado, destacou que a sociedade atual tende a se sentir desconfortável com a ausência de sons. Até causa angústia e desconforto para muitas pessoas. Ramírez aponta que esse é um comportamento induzido pelo poder, pois tanto o silêncio quanto a ociosidade são seus inimigos.

Deve-se dizer que o culto do silêncio ainda existe hoje. No Ocidente encontra-se nos chamados “conventos de clausura” ou “claustros religiosos”. Nesses espaços, é feito o famoso “voto de silêncio”, que visa manter um clima de recolhimento e oração para entrar em contato profundo com Deus. Muitas ordens religiosas continuam a praticar este tipo de tradições.

Curiosidades do silêncio

O silêncio como um enigma

Um dos aspectos mais marcantes é que não há acordo sobre sua existência. Os dados disponíveis indicam que o silêncio absoluto não existe. Vários experimentos foram realizados com as chamadas “câmaras anecóicas” em espaços desprovidos de som e os resultados são desconcertantes. Uma pessoa que ali entra é capaz de ouvir inúmeros sons que seu corpo produz e que em outras ocasiões ignora.

Foi levantada a ideia de que no espaço sideral não havia meios, como o ar, que permitissem a transmissão de ondas sonoras. No entanto, diferentes corpos celestes possuem uma atmosfera que, embora não seja adequada para a vida humana, é adequada para a propagação do som. De fato, várias sondas espaciais captaram ruídos no universo.

Assim, os únicos que conhecem o silêncio total são os surdos e mudos. No entanto, e em parte devido ao seu próprio estado, é basicamente impossível descrever em que consiste esta ausência absoluta de sons.

Pode interessar a você...
Biografia de Paul Cézanne, o grande pintor eremita
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Biografia de Paul Cézanne, o grande pintor eremita

Conheça a biografia de Paul Cézanne, um pintor francês que muitos consideram um pioneiro das pinceladas abertas características do pós-impressionis...


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Gunhan, E., Choudary, P. V., Landerholm, T. E., & Chalupa, L. M. (2002). Depletion of cholinergic amacrine cells by a novel immunotoxin does not perturb the formation of segregated on and off cone bipolar cell projections. The Journal of neuroscience : the official journal of the Society for Neuroscience22(6), 2265–2273. https://doi.org/10.1523/JNEUROSCI.22-06-02265.2002
  • Kirste, I., Nicola, Z., Kronenberg, G., Walker, T. L., Liu, R. C., & Kempermann, G. (2015). Is silence golden? Effects of auditory stimuli and their absence on adult hippocampal neurogenesis. Brain structure & function220(2), 1221–1228. https://doi.org/10.1007/s00429-013-0679-3
  • Oubiña, D. (2011). El silencio y sus bordes. Modos de lo extremo en la literatura y el cine. Buenos Aires: FCE.

Os conteúdos de A Mente É Maravilhosa servem apenas para fins informativos e educacionais. Não substituem o diagnóstico, o aconselhamento ou o tratamento de um profissional. Em caso de dúvida, é recomendável consultar um especialista de confiança.