Demência digital: o que é e algumas dicas de prevenção

Demência digital: o que é e algumas dicas de prevenção

Maio 30, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Demência digital: o que é e algumas dicas para prevenção

Quando falamos de demência digital é inevitável fazer uma referência ao psiquiatra alemão Manfred Spitzer. Graças ao seu trabalho, hoje em dia sabemos que este problema não é nada mais nada menos que a redução de nossas habilidades cognitivas causada pelo mau uso das novas tecnologias, de forma similar à queda cognitiva que ocorre durante o processo de envelhecimento.

Há 20 anos qualquer pesquisa do gênero seria julgada como ridícula. Como o ser humano se deixaria ser dominado pelas mídias digitais? Um animal tão evoluído, social, caracterizado por sua capacidade de racionalização e inovação jamais se deixaria ser dominado por esse tipo de realidade. Era isso que se pensava. Os maus hábitos tecnológicos, no entanto, trazem consequências, e elas pouco a pouco têm se tornado visíveis. As gerações mais jovens, por exemplo, estão muito mais suscetíveis a padecer de problemas relacionados com a memória de curto prazo.

Spitzer afirma que as novas tecnologias diminuem o rendimento cognitivo e a memória das pessoas que fazem um mau uso delas. Além disso, o pesquisador dá uma ênfase especial para o fato de que nosso cérebro funciona, em um certo sentido, da mesma forma que nossos músculos: se ele é utilizado, cresce; se não é utilizado, atrofia. É por isso que estimular e exercitar nossa mente é tão importante.

O vício em tecnologia provoca a demência digital, ou seja, a redução de nossas habilidades cognitivas.
Compartilhar

Mulher trabalhando

Como prevenir a demência digital

Vivemos em um mundo hiperconectado. Cada vez é mais normal encontrar crianças pequenas com telefones celular e computadores, ou buscar qualquer dúvida ou termo no Google sem antes fazer nem um mínimo de esforço para pensar ou refletir sobre aquilo. É por isso que a demência digital vem aumentando. Agora, o que podemos fazer a respeito disso?

Estabelecer um horário

Estabeleça um horário específico para utilizar o telefone celular. Se você precisa dele para trabalhar, trate de respeitar seu horário de descanso – que também é muitíssimo necessário. Procure, por exemplo, escolher um horário que seja logo após do jantar ou em momento que já tenha todas suas tarefas pendentes feitas.

Não se esqueça de que passar tempo com sua família, amigos, namorado ou marido é importante. Não troque o tempo com quem você ama por mais tempo nas redes sociais. Isso não significa que você não pode entrar nas redes sociais nunca, ou jogar jogos e ver sites de notícias. Você pode fazer tudo isso, com moderação e equilíbrio.

“A tecnologia não é nada. O importante é que você tenha fé nas pessoas, que elas sejam basicamente boas e inteligentes.”
-Steve Jobs-

Encontre um passatempo substituto

Aprenda a tocar um instrumento, faça aulas de inglês ou vá para a academia. Encontre um passatempo saudável que te faça esquecer sua dependência do mundo digital. Se você puder, escolha um hobby que te obrigue a refletir, pensar e analisar.

Nada de usar jogos do tipo treinamento do cérebro na internet ou no computador. Foque no mundo real, e em exercícios que possa fazer com um lápis e papel ou com seu corpo. Você pode se reunir com um grupo de amigos, ou mesmo seus familiares, e passar um tempo divertido com eles.

Mulher fazendo alongamento na natureza

Faça planos fora de casa

Saia de casa, veja a rua, aproveite a natureza. Não importa se está frio ou chovendo, todo clima tem algo de gostoso. Ainda que você more em uma cidade grande, com certeza existirá algum parque em que você poderá estar ao ar livre. Será bom para seus pulmões, mas será melhor ainda para sua mente.

Ainda que pareça ruim a princípio, repita essa rotina todos os dias ou sempre que puder. Pouco a pouco seu corpo e seu cérebro vão se acostumando e você vai adorar seu momento, mesmo que rápido, debaixo do sol ou mesmo debaixo de chuva.

Obrigue-se a pensar

A próxima vez que você quiser optar pelo caminho mais fácil, pare. Pergunte a si mesmo como você faria a mesma coisa em uma época em que a internet não existia. Você se dará conta de que há muitas alternativas que não têm um aparato tecnológico envolvido.

Olhe para dentro e amadureça sua ideia. É possível criar uma solução sem usar o Google? Não é melhor eu ler um livro de vez em quando? Não deixe seu cérebro oxidar. Cada vez a humanidade viverá mais, e temos que nos manter ativos para alcançar essa idade mais avançada de maneira saudável.

Homem observando lago

Troque as séries por livros

Ver séries é um passatempo muito divertido, mas esta não deve ser sua única atividade. Se você gosta de fugir do mundo e mergulhar em novas histórias, tente ler um livro. Sua vista sofrerá menos e sua imaginação será reforçada.

A literatura permite que nossa criatividade aumente e, por isso, desenvolve uma parte de nós que normalmente fica bastante adormecida. Deixar que sua criança interior floresça é sempre uma boa opção.

A demência digital é uma questão que afeta cada vez mais pessoas. Combatê-la, no entanto, é fácil se houver algum esforço por parte da pessoa. Qualquer um, se perguntado, responderá que após um dia duro e cansativo de trabalho, a única vontade que tem é de se jogar no sofá e ficar passivamente na frente da televisão vendo um filme ou série.

O uso das novas tecnologias de forma rotineira pode ser muito perigoso. Tente passar algum tempo ao ar livre, pelo menos uma hora; tanto seu corpo quanto seu cérebro agradecerão. E não nos esqueçamos de que limitar o uso dos artefatos tecnológicos não tem porque ser um modo de isolamento em relação aos outros se você não quiser que seja. A vida real é muito mais interessante que a digital.

Recomendados para você