Os dez mandamentos para lidar com um conflito no relacionamento

setembro 17, 2019
Esta lista de orientações para lidar com um conflito no relacionamento aborda atitudes e comportamentos simples. São elementos que, por serem lógicos, acabam esquecidos ou ignorados, fazendo com que o conflito ganhe uma proporção maior.

Por mais que duas pessoas se amem e mantenham um relacionamento que podemos definir como harmonioso, mais cedo ou mais tarde elas terão que enfrentar um conflito. Isso é inevitável e também saudável. O conflito no relacionamento é uma oportunidade para a análise e a decisão.

Há também aqueles que vão de contradição em contradição, de briga em briga, e ainda assim sentem que há amor suficiente para que o relacionamento não termine.

Talvez se trate simplesmente do fato de ainda não saberem lidar com um conflito, e por isso não conseguem resolver seus problemas.

Existem algumas orientações básicas que devem ser levadas em consideração quando se trata de lidar com um conflito no relacionamento. São orientações que também são acompanhadas pelo bom senso.

No entanto, apesar de parecerem lógicas, geralmente ignoramos esses padrões, dando lugar a conflitos que não são resolvidos ou que terminam em um acordo que não satisfaz as partes. Vejamos quais são essas orientações.

“Não existe amor em paz. Ele sempre vem acompanhado de agonias, êxtase, alegrias intensas e tristezas profundas”.
-Paulo Coelho-

Casal brigado

Passos para lidar com um conflito no relacionamento

1. Acalmar-se, depois comunicar e agir

A raiva, acompanhada da impulsividade, é um dos fatores que mais deterioram qualquer relacionamento. Extravasamos simplesmente porque estamos habituados a isso.

No entanto, também podemos nos acostumar a ficar quietos e em silêncio enquanto passa aquela onda de fúria que traz tantas consequências negativas.

2. Duvidar

Temos menos certezas do que pensamos ter. Portanto, a dúvida, entendida como prudência, deve ser levantada mais vezes pelos que assentem.

Deixe a outra pessoa expor suas razões, intenções e ações. Abra a mente para compreender outros pontos de vista. Compreender é um investimento com um retorno muito alto.

3. Exponha o que você sente com honestidade

Uma das maneiras de lidar com um conflito no relacionamento é se concentrar no que você sente mais do que no que você pensa. Expor seus sentimentos com sinceridade é algo libertador para você e enriquecedor para o outro.

As expressões que nascem do coração promovem a compreensão e acabam estreitando o vínculo entre duas pessoas.

4. Não grite, não maltrate

O gritos e os maus-tratos alimentam o conflito e prejudicam a dignidade; embora no calor da briga possamos ignorá-la, essa é uma máxima que acaba prevalecendo.

Ao gritar e abrir mão da sensibilidade você autoriza o outro a fazer o mesmo. Isso, a longo prazo, apenas promove distância e ressentimento.

5. Assuma primeiro suas próprias responsabilidades 

Tendemos a buscar a resposta para nossas ações nos atos de outras pessoas. Você me tirou do sério, dizemos, como se os outros controlassem nosso comportamento como quisessem.

O mais maduro é sempre começar qualquer análise da situação determinando a responsabilidade de alguém no que aconteceu. Tentar culpar o outro não resolve o conflito no relacionamento.

6. Carrasco, vítima

A vitimização nunca ajuda, muito menos quando se trata de resolver um conflito no relacionamento. Quando uma pessoa se coloca na posição de vítima e, obviamente, coloca a outra na posição de carrasco, distorce a verdadeira responsabilidade de ambas.

Como regra, um se infantiliza enquanto o outro adquire poderes imaginários. Isso só vai causar ainda mais confusão.

7. Ouça em silêncio

Em silêncio, podemos trabalhar o nosso diálogo interno, aquelas mensagens que dedicamos a nós mesmos. Além disso, em uma conversa, ele é o prelúdio educado para a troca de palavras.

Interromper é algo que gera uma tensão adicional, porque irrita e retira nosso desejo de nos impor. É uma boa ideia limitar o tempo das intervenções e respeitá-las.

8. Focar em soluções

É muito mais fácil enfrentar um conflito no relacionamento quando existe uma atitude construtiva em relação a ele. Isso se reflete no fato de propor uma discussão com o objetivo de buscar soluções e saídas, em vez de fazê-lo para aprofundar ainda mais o desconforto.

Se a ênfase estiver em como resolver o problema, a solução para o conflito estará mais próxima.

Casal de mãos dadas

9. O passado admite reparos, mas não retornos

Se um ou ambos os membros do casal estão acostumados a fazer listas de contas pendentes, essas contas dificilmente poderão ser pagas, especialmente porque elas costumam ser cobradas quando fazê-lo coloca a pessoa que cobra em uma situação de poder, de fraqueza do outro, ou como defesa, para não assumir uma responsabilidade.

Assim, o equilíbrio tão necessário para resolver o conflito é quebrado.

10. As ameaças não têm vez

As ameaças de abandono ou de fazer algum mal correspondem a uma forma de violência psicológica. Em um determinado momento, podem dar a sensação de funcionar; no entanto, nunca serão a solução para um conflito.

Com elas, um vence e o outro perde, há vencedores e perdedores, o que talvez seja o pior resultado de qualquer negociação.

Também não é bom alimentar os rancores. Nas relações, todos nós temos que perdoar e ser perdoados em algum momento. Todos nós erramos e merecemos uma oportunidade para reparar o dano e pedir desculpas.

Finalmente, destacamos que a vontade, a disposição e a atitude constituem os ingredientes mais importantes para a resolução do conflito.

Portanto, trata-se apenas de cultivar nossa educação emocional para oferecer respostas mais inteligentes aos problemas que nunca faltam e que representam desafios para duas pessoas que se amam.

  • Beck, A. T. (2009). Con el amor no basta: cómo superar malentendidos, resolver conflictos y enfrentarse a los problemas de pareja. Barcelona [etc]: Paidós, 2003 Barcelona [etc.]: Paidós, 2003.