Diferenças entre psicopedagogos e psicólogos: você sabe quais são?

As principais diferenças entre psicopedagogos e psicólogos

outubro 30, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Diferenças entre psicopedagogos e psicólogos

Uma das questões mais comuns nas consultas de psicologia está relacionada com as dúvidas que os pais enfrentam na educação dos seus filhos. A maioria delas não requer terapia, mas simplesmente uma resposta profissional que diminua a insegurança dos pais. Nestes casos, muitos pais não sabem exatamente quais profissionais devem procurar, e não entendem as diferenças entre psicopedagogos e psicólogos.

A maioria dos pais costuma ir a um pediatra, mas a melhor opção é procurar um psicólogo infantil. Outros, no entanto, vão à escola para obter ajuda e encontram um psicólogo que geralmente está mais focado nos problemas de formação e desenvolvimento das crianças. Em algumas escolas podemos encontrar um psicopedagogo.

Muitas pessoas confundem o trabalho de um psicólogo com o de um psicopedagogo. É verdade que, em alguns aspectos, a linha de trabalho que separa ambas as profissões é muito tênue, mas mesmo assim estamos falando de profissões diferentes. Essas duas disciplinas se unem mais no ambiente acadêmico, onde geralmente trabalham lado a lado, complementando e combinando as diferentes competências para resolver os possíveis problemas nos processos de ensino e aprendizagem.

Ambas as disciplinas estudam o ser humano e seu objetivo final é a intervenção, por isso encontramos dificuldades quando se trata de diferenciá-las. Ao longo deste artigo, listaremos as principais semelhanças e diferenças entre psicopedagogos e psicólogos, duas profissões tão ligadas desde a sua criação. De fato, na composição das duas palavras podemos encontrar o mesmo morfema: “psico”.

A principal diferença entre psicologia e psicopedagogia é que a psicologia tem uma visão mais ampla que envolve todos os aspectos da vida, enquanto a psicopedagogia presta atenção especificamente no processo da aprendizagem.

“Todos nós conhecemos algo. Todos nós ignoramos alguma coisa. Portanto, estamos sempre aprendendo. O propósito da educação é mostrar às pessoas como podem aprender por si mesmas. O outro conceito da educação é o doutrinamento”.
– Noam Chomsky –

O que sabemos sobre a mente humana?

Competências profissionais nos diferentes ambientes de trabalho

O psicopedagogo atua em diferentes pontos, como na orientação e na intervenção psicopedagógica. Esse profissional está capacitado para utilizar um conjunto de conhecimentos, metodologias e princípios teóricos que permitem a implementação de ações preventivas, corretivas ou de apoio a partir de múltiplos modelos, áreas e princípios, abordando diferentes contextos.

Entre as várias áreas de intervenção psicopedagógica, está a orientação nos processos de ensino-aprendizagem, que foca a sua atenção sobre a aquisição de técnicas e estratégias de aprendizagem e no desenvolvimento de estratégias metacognitivas e da motivação. Nesta abordagem dos diferentes perfis das profissões, tentaremos esclarecer as diretrizes e objetivos diferenciados das duas disciplinas (Palacio, López e Nieto, 2006).

Com relação às habilidades profissionais, o psicopedagogo atua prevenindo, detectando e tratando os problemas relacionados à aprendizagem, independentemente da idade da pessoa afetada. Além disso, trabalha com programas educacionais e diferentes técnicas para facilitar o processo de ensino.

Por outro lado, o psicólogo é um profissional orientado para um conhecimento mais global e ao mesmo tempo específico da pessoa. As suas qualificações são muito amplas, mesmo que nos limitemos exclusivamente ao campo educacional: variam desde o gerenciamento das emoções e dos pensamentos até o gerenciamento das relações interpessoais.

“Conheça todas as teorias. Domine todas as técnicas, mas quando tocar uma alma humana seja apenas outra alma humana. O encontro entre duas pessoas é como o contato de duas substâncias químicas: se há alguma reação, ambas são transformadas”.
– Carl Jung –

As diferenças entre psicopedagogos e psicólogos

Principais diferenças entre psicopedagogos e psicólogos

Os perfis profissionais dessas duas disciplinas têm alguns aspectos em comum, mas também existem diferenças entre psicopedagogos e psicólogos.

O trabalho do psicopedagogo se concentra na aprendizagem, nos processos subjacentes e seus comportamentos. No entanto, existem alguns especialistas nesta disciplina que trabalham dentro das empresas para melhorar a qualidade de vida das organizações e de seus funcionários.

O trabalho do psicopedagogo também está intimamente relacionado com a integração, com o apoio às crianças e adolescentes com dificuldades e monitoramento das crianças que vivem em lares problemáticos.

Uma das tarefas que o psicólogo aborda nestas áreas é a detecção de comportamentos divergentes ou conflitantes nas crianças, estabelecendo o tratamento e as diretrizes a serem seguidas para sua correção. No caso de afetarem as áreas da personalidade, pode ser necessário o apoio com medicação e o trabalho conjunto com um psiquiatra.

As diferenças entre psicopedagogos e psicólogos

No ambiente escolar, a principal função do psicopedagogo é a intervenção na prática da orientação, utilizando estratégias específicas para alcançar resultados concretos. Existem dois métodos básicos na intervenção psicopedagógica: o método clínico e o de consulta.

Os psicólogos, por outro lado, lidam com mais áreas como a afetividade, as etapas evolutivas do desenvolvimento humano, o comportamento, a personalidade, a vocação, o trabalho e os fenômenos sociais. Em contraste, o psicopedagogo é um especialista nos processos de aprendizagem de uma pessoa ao longo da sua vida.

Mãos de crianças pintadas com tinta colorida

Se o nosso problema for específico do ambiente educacional, será conveniente utilizar a ajuda profissional de um psicopedagogo, mas se o problema se relacionar com os nossos processos psicológicos, será mais apropriado procurar um psicólogo.

De qualquer maneira, esperamos que você tenha compreendido um pouco melhor as diferenças entre psicopedagogos e psicólogos e se sinta mais confortável para buscar a ajuda do profissional certo quando precisar.

“A educação tem dois objetivos: educar as habilidades e educar as sensibilidades. Uma sem a outra não tem sentido”.
– Rubem Alves –

Recomendados para você