Mindfulness: diga adeus à ansiedade com a atenção plena

Diga adeus à ansiedade com a Mindfulness

Abril 26, 2017 em Psicologia 1238 Compartilhados
Mindfulness: diga adeus à ansiedade com a atenção plena

O ser humano tem a capacidade de experimentar um tipo de medo diferente dos outros animais, o medo psicológico. Esse medo não tem nada a ver com qualquer perigo real, objetivo ou imediato. A mindfulness pode nos ajudar a superar esse medo psicológico.

O medo psicológico se refere tanto a algo que pode acontecer, como a algo que já aconteceu e pode acontecer novamente. Não se refere a algo que está acontecendo nesse momento.
Compartilhar

O corpo da pessoa com medo psicológico está no “aqui e agora”; no entanto, a sua mente está no futuro, antecipando possíveis realidades ou repetições de realidades passadas.

mulher-com-medo

Mindfulness e a doença de pensar

A doença de pensar é um estado descoordenado da mente e do corpo. Os pensamentos vão por um lado, as emoções por outro, e as sensações físicas em uma terceira direção. Com a mindfulness tentaremos coordenar esses elementos em perfeita harmonia.

Simplificando, além de não estarmos no presente, também vivemos fragmentados. A nossa percepção da realidade está dividida, dispersa e distorcida: aparecem as deturpações de atenção, de interpretação, e finalmente a patologia ansiosa.

A mente da pessoa ansiosa tem vida própria, separada do corpo e da realidade objetiva. A mente ansiosa vive para evitar o perigo futuro. Dessa forma, o organismo acaba sofrendo diferentes transtornos de ansiedade.

A doença de pensar é um estado descoordenado da mente e do corpo. Os pensamentos, as emoções e as sensações físicas estão em “frequências” diferentes.
Compartilhar

A ansiedade como evitação experiencial na mindfulness

As pessoas que sofrem de ansiedade têm um comportamento muito particular chamado de “evitação experiencial”(em termos de mindfulness). Essa evitação ocorre quando uma pessoa não quer ficar em contato com determinadas experiências (sensações corporais, emoções, pensamentos, memórias …). Para se proteger, a pessoa altera a frequência e a forma desses eventos e contextos que os ocasionam.

A evitação experiencial não nos permite ficar em contato com certas experiências, e alteramos a sua forma e contexto. Isto contribui para o desenvolvimento e a manutenção dos transtornos de ansiedade.
Compartilhar

Todos os esforços para evitar essas experiências nos levam diretamente ao oposto do que desejamos: ficamos cada vez mais ansiosos e fora de controle. As pessoas com um comportamento padrão de evitação experiencial são muito mais propensas a desenvolver mais medos.

Elas tentarão fugir diante de um ataque de pânico inesperado, muito mais do que aquelas que aceitam melhor as suas experiências interiores. A supressão de pensamentos e sentimentos contribui para o desenvolvimento e manutenção do transtorno de ansiedade generalizada, das fobias específicas, e do transtorno de estresse pós-traumático.

homem-com-cabeca-na-terra

A aplicação clínica da mindfulness no tratamento dos transtornos de ansiedade

As principais características, presentes em todos os transtornos de ansiedade e tratadas pela mindfulness são as seguintes:

– Evitação comportamental ou experiencial (como explicado acima).

– Rigidez cognitiva (pensar sempre da mesma forma e não conseguir ver as alternativas).

– Repertório rígido de respostas (fazer sempre a mesma coisa, ficar paralisado).

Como a mindfulness pode nos ajudar a reduzir os efeitos da ansiedade

O processo de cura da ansiedade através da mindfulness é um processo de “integração”. Todas as partes separadas, isoladas ou negadas devem ser integradas na consciência. A mindfulness se baseia em três objetivos fundamentais para o tratamento da ansiedade:

– Tomar consciência das nossas experiências. É preciso observar as nossas respostas emocionais com maior clareza, se conscientizar das ações externas e internas de evitação que realizamos para controlar a ansiedade.

– Promover uma mudança radical de atitude diante da vida. É preciso tentar mudar a nossa atitude mental, muito crítica e controladora, por uma atitude mais amorosa, compassiva e sem julgamentos.

– Melhorar a nossa qualidade de vida em todas as áreas. Vamos enfatizar a flexibilidade cognitiva e viver o presente para provocar mudanças que irão enriquecer a nossa vida.

O tratamento da ansiedade através da mindfulness consiste em integrar. Todas as partes separadas, isoladas ou negadas precisam ser integradas na consciência.

mulher-feliz-gramado

Quais os benefícios da prática contínua da mindfulness?

Os benefícios da prática regular da mindfulness são implantados progressivamente:

– Percebemos todos os conteúdos internos com muita lucidez.

– Ampliamos a visão de nós mesmos e tomamos consciência e profundidade de tudo o que nos acontece e quais são as suas causas.

– Em vez de bloquear, permitimos conscientemente os fenômenos de pensamento, as emoções, as memórias, os sentimentos, etc.

Quando permitimos, conseguimos a dissolução natural de todas as circunstâncias que provocam medo. Este ciclo de dissolução natural é como o de qualquer ser vivo. Os pensamentos se apresentam diante da nossa consciência observadora, se desenvolvem e morrem.

A prática da mindfulness nos ajuda a ver como os nossos pensamentos, emoções e sentimentos mudam rapidamente. Percebemos que não há nenhuma maneira de manter ou fixar os estados “felizes” e descartar definitivamente os estados “desagradáveis”.

Exposição à mindfulness ou ficar prisioneiro daquilo que tememos

Na exposição à mindfulness usamos o mesmo princípio da “exposição e prevenção de respostas” utilizado na terapia comportamental cognitiva. Nos aproximamos do que temos medo e permanecemos ali até a ansiedade diminuir e desaparecer.

A observação permanente, sem julgar os sentimentos relacionados à ansiedade, sem tentar escapar ou evitar, pode reduzir a reação emocional. Geralmente, o sofrimento emocional é experimentado como algo menos desagradável, menos ameaçador, em um contexto de aceitação que muda o seu significado subjetivo. Isto pode levar a uma melhor tolerância às consequências e situações adversas.

Com a mindfulness, podemos criar deliberadamente uma situação que provoque ansiedade e aprender a lidar com ela. Isso aumenta a nossa capacidade de enfrentá-la. Sabemos que a ansiedade é resistente. O desafio é dedicar tempo suficiente para obter os resultados desejados.

Recomendados para você