A dura couraça emocional do guerreiro – A mente é maravilhosa

A dura couraça emocional do guerreiro

30, março 2015 em Psicologia 38 Compartilhados
couraça emocional

Ao longo da vida enfrentamos situações ou momentos que são duros ou incômodos. Talvez simplesmente sejam cenários nos quais nossas emoções não sabem agir e não conhecem as armas para combatê-los.

Este é um fato natural, o ser humano aprende com a experiência e com o seu entorno. Diariamente vivemos circunstâncias que colocam a prova o mais profundo do nosso ser. Nem sempre o resultado de nossas decisões é positivo para nós mesmos. É inato desenvolver Mecanismos de Defesa para enfrentar estas batalhas, somos guerreiros que escolhemos nossas armas para a luta, e algumas vezes criamos uma armadura cuja proteção altera nossa qualidade emocional.

A Couraça Emocional

A atitude defensiva frente a vida é uma opção emocional que trabalha 24 horas por dia. Sua função está em lidar com as vicissitudes diárias, o que não significa que seja de forma sã e enriquecedora. Pontualmente, são mecanismos que podem nos ajudar a lidar com situações. Mas em um período de médio a longo prazo iremos criando uma couraça emocional frente a repetição continua de tais cenários. As consequências desta couraça emocional, entre outras, são:

– Capacidade de negar tais situações e inclusive sentir emoções por elas.

– Evasão de qualquer responsabilidade frente a diferentes fatos. Tentar encontrar desculpas ou culpados agrega mais negatividade a este fato.

– Gestão negativa da culpa. Justificar a culpa prejudica nosso interior emocional e não ajuda a nos comunicarmos.

– Baixa autoestima e insegurança. Estes são pilares emocionais básicos, que destroem nossa capacidade de relação e de amor por nós mesmos.

– Desejo de ser uma pessoa “perfeita”. Ocultando nossas emoções ou fraquezas procura se criar uma alma perfeita, que não sente nem padece, imune a qualquer sentimento.

– Fraco conhecimento de si mesmo. Afeta o que somos, o que queremos e como queremos. De última, mostramos um quadro do nosso eu pouco definido e com sombras.

A couraça emocional pode impedir a visão da realidade que nos rodeia, limitando a nossa evolução pessoal. Em geral, chegamos a nos transformar em pessoas ariscas, desacreditadas e com nula capacidade de inspirar o sonho. Pouco a pouco nos destruímos e vamos deixando vítimas em nosso círculo mais próximo.

Libertar-se da Couraça Emocional

Frente a qualquer sentimento destrutivo que mine a nossa qualidade emocional de vida, o primeiro passo para administrá-lo é ser sincero consigo mesmo.

Aceitar-se como você é, não procurar um modelo de perfeição irreal, afinal, ninguém é perfeito. Realizar um profundo estudo interior do que somos é primordial.

Estes conselhos não se aplicam de forma rápida, mas a constância e a motivação por ter nas mãos a direção da nossa vida é um prêmio que anima a tentar todos os dias.

A comunicação é o pilar básico que moverá este caminho para destruir a couraça emocional. É tão importante falar com nós mesmos quanto nos expor aos outros: falar de nossos desejos, medos, dúvidas, ideias… são ingredientes essenciais para conseguir nos aproximar do mundo, livres sem duras couraças que nos impeçam de avançar no longo aprendizado da vida.

Recomendados para você