As esquisitices de Sigmund Freud – A mente é maravilhosa

As esquisitices de Sigmund Freud

15, maio 2015 em Curiosidades 80 Compartilhados
freud

Sigmund Freud foi, na verdade, um homem mais odiado e desprezado que admirado em seu tempo. Os outros neurologistas, psiquiatras e psicólogos o viam como um pesquisador estranho que colocava em risco as teorias sustentadas até o momento. Suas descobertas sobre a sexualidade infantil, e particularmente o Complexo de Édipo, o colocaram no centro do escândalo.

Primava a moral vitoriana. As Ciências Humanas ainda estavam fortemente impregnadas de preconceitos, muito mais que hoje em dia. Por isso, as teorias de Freud eram consideradas suspeitas, quando não, absurdas. O problema para os seus contemporâneos era que esse médico vienense tinha hipóteses fortemente fundamentadas e, principalmente, curava em seu consultório o que outros não podiam curar.

Não apenas o seu pensamento era pouco usual, Sigmund Freud estava cheio de singularidades na sua forma de ser. Esta é uma lista de apenas algumas delas…

* Freud tinha um medo inexplicável do número 62. Nunca se hospedava em um apartamento de hotel com esse número e o evitava cada vez que o encontrava.

* As fobias do primeiro psicanalista da história não paravam por ai. Também tinha pavor de samambaias.

* Os costumes de Freud eram muito rígidos. Almoçava todo dia à uma em ponto.

* Adorava a carne e detestava o frango. Uma vez que saía da mesa, ia dar um passeio de três quilômetros pelas mesmas ruas de sempre e durante o trajeto recolhia cogumelos.

* Freud era um fumante compulsivo. Essa foi certamente a causa pela qual desenvolveu um câncer de garganta agressivo que o levou à morte.

* Só tinha dois ternos, três mudas de roupa interior e três pares de sapatos. Não fazia isso por avareza, simplesmente lhe parecia um tema banal.

* Adorava os cães. Teve um animal de estimação da raça Chow Chow, a quem apelidou de Jofi. Este se transformou em assistente durante as suas seções de análise.

* Exercia um efeito tranquilizante sobre os pacientes e aprendeu a calcular o tempo da consulta. Quando ele se recompunha, Freud sabia que a seção tinha terminado.

* Sigmund Freud aprendeu o idioma espanhol somente para se dar o prazer de ler Don Quixote de La Mancha na língua original. Era um fervoroso admirador de Cervantes.

* Era vidrado em jogar baralho e tinha uma extensa coleção de estatuetas antigas. Sempre andava pelos antiquários para adquirir alguma peça que não tivesse.

* A primeira edição de “A interpretação dos sonhos” foi de apenas 600 exemplares. A editora levou 13 anos para vendê-los.

* Freud fugia da vida social. Era pouco interessado pelas festas e reuniões. Contudo, se encontrava frequentemente com um círculo de amigos próximos no Café Landtmann. Ali, se sentava sempre no mesmo lugar.

* Freud ganhou um prêmio de Literatura na Alemanha, em 1930. Cultuava a boa literatura e se esforçava para escrever com beleza e criatividade.

* Pediu uma morte assistida, uma vez que as dores provocadas pelo câncer se tornaram intoleráveis. Seu médico de confiança lhe injetou morfina para ajudá-lo a morrer.

* Uma das crateras da lua leva o nome de Freud em honra a este médico que revolucionou todas as teorias existentes sobre a mente humana.

Imagem cortesia de Enrico

Recomendados para você