Como evitar o efeito que um companheiro tóxico nos causa

Como evitar o efeito de um companheiro tóxico

dezembro 5, 2016 em Psicologia 683 Compartilhados
Como evitar o efeito de um companheiro tóxico

O psicólogo Rafael Santandreu diz que “Não é uma má ideia se afastar de pessoas imaturas que sustentam um sistema de valores equivocado. É uma forma de lutar contra a armadilha de valores da nossa sociedade e de evitar sua influência”. Faz sentido, mas como podemos evitar a influência de um companheiro tóxico?

Obviamente não é simples evitar os efeitos de um companheiro tóxico. No entanto, também não é impossível. Só é preciso saber como fazer isso e ter uma suficiente força mental e moral. É um ato que só trará benefícios para a sua saúde psicológica.

Não podemos nos esquecer de que conseguir evitar um companheiro tóxico, seja no trabalho, nos estudos ou até mesmo com algum amigo, resultará em motivação e senso de humor.

“As emoções perturbadoras e as relações tóxicas foram identificadas como fatores de risco que favorecem a aparição de algumas doenças”.
– Daniel Goleman –

Identificar um companheiro tóxico

Talvez você tenha um bom trabalho, mas não é capaz de se motivar. Assim, você não sente toda a comodidade de que precisa para ser produtivo e se sentir bem. Você percebe que algo não vai bem, mesmo que não veja nada especial que possa estar provocando esta situação. Talvez você tenha um companheiro tóxico.

O companheiro tóxico se caracteriza por criar um ambiente ruim a sua volta, seja no âmbito do trabalho ou pessoal. Impregna tudo ao seu redor com negatividade. Se você sentir uma situação similar, o mais importante é identificar a pessoa em questão. Para isso, observe ao seu redor e procure:

  • Pessoas excessivamente intrometidas que estão mais preocupadas com o que os demais fazem. Os companheiros tóxicos costumam evitar o compromisso e carecem de objetivos válidos e de valor.
  • Se você perceber que existe uma pessoa invejosa ao seu redor, que menospreza o sucesso dos demais e que só procura seu próprio bem-estar pessoal através de atalhos pouco louváveis, você está diante de um companheiro tóxico.

“Despreze a opinião de pessoas tóxicas, livre-se das críticas e estará livre de cada uma de suas palavras e ações. Não idealize. Não espere nada de ninguém”.
– Bernardo Stamateas –

amigos-conversando

  • O vitimismo e a falta da capacidade para assumir responsabilidades também são um claro exemplo de companheirismo tóxico.
  • O excesso de controle de um indivíduo costuma mostrar um perfil manipulador que tende a buscar personalidades com baixa autoestima para lidar com as situação que se apresentam.
  • Se você encontrar uma pessoa que sempre se queixa de tudo e tenta localizar qualquer tipo de indivíduos para transmitir sua negatividade, tente se afastar.
  • A arrogância também costuma ser uma parte importante da personalidade de um companheiro tóxico. Sua autoestima está inflada artificialmente para ocultar suas fraquezas e tentar se mostrar sempre por cima, marcando as inseguranças alheias.

Chaves para evitar o companheiro tóxico

Agora que já somos capazes de identificar um companheiro tóxico, chega a parte complexa, pois estas pessoas não são um tipo de gente fácil de se distanciar. Não vamos nos esquecer de que os companheiros tóxicos precisam se alimentar da fraqueza daqueles que o cercam, pois esta é sua equivocada forma de superar seus medos e inseguranças.

Imponha limites

De acordo com a personalidade do companheiro tóxico, você deve identificar sua estratégia e desativá-la para marcar limites. O arrogante tentará se sentir superior a você, o vitimista vai querer lhe contar todas e cada uma de suas desgraças na vida, o invejoso vai menosprezar as conquistas de todas as pessoas que o cercam…

mentiroso

Reduza o contato

Lidar com uma pessoa tóxica implica que você a encontre mais de uma vez ao dia, por obrigação. Sejam colegas de faculdade, de trabalho ou do prédio… não tem jeito, vocês acabam se cruzando de vez em quando. Entretanto, você pode limitar o contato ao mínimo profissional, como em reuniões, áreas comuns ou aulas. Tente fazer com que a forma como vocês se tratam não passe do cordial.

Peça ajuda

Infelizmente nem sempre somos capazes de desenvolvermos nós mesmos uma forma de evitar contato com um companheiro tóxico. Chega, então, o momento de pedir ajuda. Um bom amigo ou uma mediação podem ajudar e dar objetividade para encontrar estratégias adequadas a serem seguidas.

Antes só do que mal acompanhado

Nunca se esqueça de que, diante de um companheiro tóxico, é sempre melhor estar do que em má companhia. Se uma pessoa não te beneficia em nada e você não sente nela o mínimo interesse em melhorar sua atitude, evite o contato ao máximo.

O companheiro tóxico é mais comum do que gostaríamos de admitir. Além disso, ele costuma aparecer em todo tipo de ambiente. No entanto, quanto mais clara e objetiva for nossa atitude, mais fácil será identificá-lo e evitá-lo.

Recomendados para você