Exercício físico e estresse: como estão relacionados?

Exercício físico e estresse: como estão relacionados?

Março 12, 2018 em Emoções 192 Compartilhados
Exercício físico e estresse: como estão relacionados?

Que atividade você faz para se sentir melhor, que também é saudável? Se você respondeu o exercício físico, está com sorte. Exercício físico e estresse têm uma relação inversamente proporcional. 

As pessoas que não fazem exercícios físicos tendem a dar pouca importância aos seus benefícios, mas de forma geral, o exercício físico é um método eficaz e saudável para combater o estresse. Ao fazer atividade física com freqüência, podemos nos sentir menos estressados.

O corpo que não se move é um corpo morto. Uma criança apática sem energia é considerada uma criança doente, que não é saudável. A falta de exercício resulta em uma piora da saúde. Além disso, a falta de exercícios físicos torna impossível enfrentar situações extremas e promove um metabolismo lento, pouca energia, tendência a comer exageradamente e abusar de medicamentos.

Exercício físico e estresse têm uma relação inversamente proporcional. O exercício físico ajuda a combater o estresse.
Compartilhar

Jovem comendo um hambúrguer

Os problemas do estresse

O estresse excessivo prejudica a saúde. Quando permanecemos em estados de estresse durante longos períodos de tempo, ocorrem reações negativas em nosso corpo devido à secreção de alguns hormônios, como o cortisol.

O estresse também reduz nossos níveis de energia. Nós nos cansamos mais facilmente, e isso favorece o absenteísmo no trabalho e a negligência no desempenho de tarefas e atividades. O custo pessoal disso é imensurável. Foram associados ao estresse diversos distúrbios. O estresse pode nos levar a sofrer de doenças coronárias, gastrointestinais, psicológicas, respiratórias, imunológicas, etc.

Por exemplo, as conseqüências do estresse crônico no sistema cardiovascular ocorrem em vários níveis. O revestimento interno fino dos vasos sanguíneos pode se romper e derramar.

Se o estresse é crônico, ele pode criar distúrbios como hipertensão arterial, doença cardíaca coronária, taquicardia, arritmias cardíacas esporádicas, aneurismas, embolias… E isso apenas a nível cardiovascular.

É por isso que precisamos implementar estratégias para lidar com o estresse. Bem, o exercício físico é uma excelente estratégia para combater os efeitos negativos do estresse.

Mulher com dor no coração

Praticar exercícios aeróbicos melhora nossa saúde

O exercício é uma atividade mais ou menos vigorosa que exige grandes quantidades de oxigênio. Para o exercício beneficiar o seu sistema cardiovascular (coração e vasos sanguíneos), você deve realizar um exercício aeróbico sustentado durante pelo menos 20 minutos.

O exercício aeróbico é um exercício relativamente vigoroso que não excede a capacidade do coração de trazer a quantidade certa de sangue e oxigênio para seus músculos. Aeróbica significa ar.

Quanto mais difícil o exercício, mais a frequência cardíaca aumenta. Se você faz seus músculos funcionarem demais, seu coração não será capaz de fornecer oxigênio suficiente. Neste ponto, você terá um déficit de oxigênio e você não poderá manter o nível de atividade.

Exercício físico como um método de relaxamento ativo

Existem dois tipos de relaxamento: relaxamento ativo e relaxamento passivo. O relaxamento passivo é praticado através de exercícios como respiração diafragmática, relaxamento muscular progressivo, meditação, etc.

Por outro lado, o relaxamento ativo pode ser feito de muitas maneiras. Podemos praticar relaxamento ativo correndo, caminhando, andando de bicicleta, nadando, dançando, etc. Ou seja, podemos realizar um relaxamento ativo através do exercício físico.

O relaxamento ativo é melhor quando não envolve concorrência energética. Neste caso, poderia se tornar uma fonte de angústia. Há uma grande diferença entre correr silenciosamente e fazê-lo frente a concorrentes em uma pista de 100 metros.

Homem subindo montanha

Exercício físico e estresse

Como dissemos, o exercício físico e o estresse estão intimamente relacionados. Se praticarmos exercícios físicos de intensidade moderada, é possível que sejamos capazes de manter nossos níveis de estresse à distância.

A prática regular do exercício nos ajudará tanto física quanto mentalmente. Vamos queimar calorias e, além disso, incentivamos que os efeitos do envelhecimento sejam reduzidos. De acordo com a literatura de pesquisa médica, o tipo de melhorias que podemos experimentar ao realizar exercícios físicos são as seguintes:

Melhora do sono

Com uma quantidade moderada de exercícios físicos, reduziremos os níveis de adrenalina e noradrenalina, o que nos ajudará a dormir mais rápido. Além disso, este sono será mais reparador.

Os níveis baixos de cortisol também foram associados a uma melhor qualidade do sono. Quando realizamos exercício físico moderado, reduzimos os níveis desse hormônio.

Menor risco de ataques cardíacos

As pessoas que queimam menos de 2000 calorias por semana, ao não se exercitar, são 64% mais propensas a sofrer um ataque cardíaco do que as pessoas que queimam mais de 2000. Não se esqueça de que o estresse é um fator de risco cardiovascular.

Se realizarmos exercícios físicos moderados com freqüência, vamos queimar mais calorias. Portanto, reduziremos a probabilidade de sofrer um ataque cardíaco.

Pessoas pulando em dia ensolarado

Uma forma física melhor nos dá uma maior capacidade de consumir oxigênio durante o exercício. Isso se traduz em uma menor freqüência cardíaca em repouso, menor produção de ácido lático e aumento máximo da capacidade de desempenho.

Quanto mais exercícios realizarmos, mais reduziremos os triglicerídeos. Também melhoraremos a proporção de lipoproteínas de alta densidade e lipoproteínas de baixa densidade no sangue. As lipoproteínas de baixa densidade carregam colesterol nos tecidos, onde as placas ateroscleróticas podem ser formadas.

Maior capacidade de enfrentar os geradores do estresse

Pesquisas sugerem que o aumento do fluxo de oxigênio para o cérebro aumenta a disponibilidade de glicose. A glicose melhora a função cerebral. Se melhorarmos o nosso cérebro, nos sentiremos menos estressados. Os níveis de catecolamina no cérebro são reduzidos como resultado do exercício e estabilizam as mudanças de humor. Isso é útil para diminuir os sentimentos de angústia e tristeza.

Como vemos, o exercício físico e o estresse estão intimamente relacionados. Uma forma física melhor ajuda a lidar com o estresse. O exercício nos torna mais fortes física e mentalmente, criando um sentimento de maior capacidade de controlar o que nos estressa.

Recomendados para você