É fácil evitar o estresse se você souber como agir diante dele

É fácil evitar o estresse se você souber como agir

abril 27, 2017 em Psicologia 533 Compartilhados
É fácil evitar o estresse se você souber como agir

Podemos considerar o estresse o processo que começa quando uma pessoa percebe uma situação ou um evento como uma ameaça ou acredita que não tem condições de enfrentá-la. O alicerce desta definição está no termo “perceber”. Isto não quer dizer que essa ameaça existe ou não, o problema é como a pessoa percebe a situação.

Muitas vezes os eventos que desencadeiam o estresse estão relacionados com as mudanças, exigem um esforço excessivo e colocam em risco o bem-estar da pessoa. Ou seja, o estresse não está diretamente relacionado com o excesso de atividades ou com ter pouco tempo para cumprir muitos objetivos. Trata-se da percepção que temos do fato, e não da situação em si. Uma mesma situação pode ser estressante para uma pessoa, mas não para outra.

Geralmente considera-se que uma pessoa está submetida a uma situação estressante quando precisa lidar com as demandas ambientais que excedem os seus recursos. Dessa forma, surge a sensação de que não pode dar uma resposta adequada a essas demandas dentro de um determinado período de tempo.

“A pessoa que sofre de estresse não consegue enfrentar as demandas ambientais que excedem os seus recursos.”
 – Maria Crespo –

mulher-estressada

Quais são as situações que nos causam estresse?

Eventos ou acontecimentos estressantes

Eles podem envolver eventos surpreendentes e extremamente traumáticos, mas também acontecimentos normativos, como casamento, divórcio, demissão…

Os eventos mais estudados, de acordo com seu impacto sobre a saúde, são as situações de guerra, os atos terroristas, os abusos, os estupros, as doenças terminais, a migração, os desastres naturais ou provocados pelo homem, bem como eventos altamente traumáticos como o divórcio, a perda de entes queridos…

Acontecimentos diários

Nos referimos aos eventos “menores” que ocorrem no nosso dia a dia: conflitos familiares, problemas econômicos, discussões, pequenos descuidos…

A acumulação de tais eventos tem mostrado um grande poder preditivo do funcionamento psicológico e somático do indivíduo. Esse poder também afeta o nosso bem-estar, de uma forma mais efetiva do que no caso de eventos de vida estressantes.

Situações de estresse crônico

É a mais importante fonte de estresse, porque junta a intensidade da situação (semelhante à intensidade dos eventos estressantes), com o fato de que a sua presença é diária.

Nós podemos colocar como exemplo um local de trabalho conflitante, com excesso de trabalho constante ou perspectivas de futuro incerto; brigas constantes na família; situações de marginalização social; cuidadores de doentes crônicos, idosos ou dementes, etc.

“As situações de estresse crônico são as mais importantes fontes de estresse.”
 – Francisco J. Labrador –

mao-amassando-cerebro

O que eu posso fazer para evitar ou reduzir o estresse?

Faça exercícios físicos

Os exercícios físicos moderados (por exemplo, caminhadas de 30 minutos) melhoram a saúde, melhoram a sua aparência e reduzem o estresse. Não há desculpas para não se exercitar ou praticar algum tipo de esporte, sofrendo de estresse ou não.

O exercício físico libera endorfinas, que são hormônios que o corpo produz naturalmente para diminuir a dor e produzir uma sensação de bem-estar. É por isso que as endorfinas também são conhecidas como os hormônios da felicidade.

Cuide da sua saúde

Parece óbvio, mas nem sempre cuidamos bem da nossa saúde. Siga uma dieta equilibrada, durma as horas necessárias e evite hábitos nocivos como o cigarro, o álcool e as drogas. As pessoas ansiosas são mais propensas a desenvolver comportamentos pouco saudáveis.

Quando estamos estressados, ficamos mais propensos a negligenciar a nossa dieta. Estes desequilíbrios estão relacionados principalmente com comer em excesso, com alimentos muito calóricos e pobres em nutrientes; ou seja, alimentos com “calorias vazias”.

Organize o seu tempo

É melhor que sobre tempo do que deixar tudo para a última hora. Prepare as reuniões e encontros com antecedência e, se necessário, levante-se um pouco mais cedo pela manhã para não começar o dia a toda velocidade. Pense que o seu corpo precisa de um tempo de “aquecimento”.

Uma agenda pode nos ajudar muito na organização do nosso tempo. Nessa agenda você anotará tudo o que precisa fazer durante o dia e classificará as tarefas como urgentes, pouco urgentes, e aquelas que podem ser prorrogadas. Você pode utilizar um código de cores para classificar essas tarefas, de modo que as identifique rapidamente.

rotina-atividades

Estabeleça horários e rotinas

As rotinas são especialmente calmantes para as pessoas que se sentem sobrecarregadas facilmente. Viver uma rotina cria uma sensação de ordem e controle, combate a tendência de fazer mil coisas ao mesmo tempo sem se concentrar em nenhuma, típica de quem está estressado.

Se definirmos horários e rotinas poderemos ter em mente o que é importante fazer a cada dia. É importante não aceitarmos mais tarefas do que podemos assumir e ter espaço na agenda para possíveis contratempos. Isto, sem dúvida, nos dará uma sensação de controle que é incompatível com o estresse.

Tente ser otimista

As pessoas otimistas sofrem menos sinais físicos do estresse do que as pessimistasA predisposição para o otimismo ou pessimismo determina a quantidade e intensidade de estresse desnecessário experimentado por uma pessoa ao longo da sua vida.

Acredite ou não, você pode aprender a ser mais otimista e, portanto, reduzir o estresse. Portanto, é essencial aprender a falar com nós mesmos de uma maneira diferente do que costumamos fazer e procurar evidências contra o que tememos de maneira catastrófica.

Ria, cultive o bom humor

Rir ajuda a relaxar, porque quando rimos vemos o lado agradável ou absurdo de qualquer situação e as dificuldades parecem menos sérias e graves.

Isto não significa que devemos nos enganar diante de determinadas situações. No entanto, nós podemos nos esforçar para perceber o lado cômico dessa situação tão ruim que nos aconteceu ou colocar um toque de humor nas nossas conversas diárias com os outros. Todos agradecerão, inclusive você.

Socialize, compartilhe e cultive as suas amizades

São poucas as situações estressantes que não podem ser amenizadas pela presença, pelo apoio e compreensão de um ente querido. Então, eu recomendo que você melhore as suas habilidades de comunicação para melhorar os seus relacionamentos; tanto para ser capaz de mostrar o seu apreço pelos outros, como para resolver conflitos e negociar com habilidade.

Pense que uma boa rede de apoio social ajuda a atenuar os efeitos do estresse e melhora os estados depressivos. Além disso, independentemente do outro estar presente ou não, o importante é que a pessoa estressada ou triste perceba a sua disponibilidade e proximidade.

“Ninguém escolheria viver sem amigos, mesmo que tivesse todos os outros bens.”
 -Aristóteles-

mulher-natureza

Para concluir, existe algo que não comentei: é muito importante manter contato com a natureza. Contemplar as belezas da natureza é muito relaxante, porque o ajuda a se concentrar em algo fora de si mesmo. Sentir-se parte da vida que nos rodeia nos permite relativizar as preocupações e reduzir a tensão.

Se a prática destes conselhos não conseguiu reduzir os seus níveis de estresse, lembre-se de que você pode procurar a ajuda de um profissional. Ele irá ajudá-lo a viver de uma forma mais tranquila, apreciando e saboreando cada minuto da sua vida, e lhe ensinará estratégias para relaxar e enfrentar tudo o que o estressa.

Recomendados para você