Família de Mentirinha: valores invertidos, extinção da ética

Família de mentirinha: valores invertidos, extinção da ética

Daniella Anjos 17, setembro 2015 em Curiosidades 55 Compartilhados
família

Hoje em dia só se fala em mundo corporativo. Temos que sair cedo para trabalhar, bater metas, trabalhar em equipe, ser destaque na instituição, ter diversas habilidades (de preferência todas), ler e-mails, responder as mensagens do WhatsApp, temos que, temos que… enfim, em que horário do dia está a família?

Impactos do cotidiano na formação da família

Vivemos a era do mundo moderno, do Ter e não do Ser; valores invertidos, extinção da ética. Vida moderna onde a sociedade idealiza estereótipos de beleza, onde os corruptos são heróis no ambiente que deveria ser ético. Se você não se encaixar nesse meio, será discriminado pela própria sociedade, extinto do mesmo.

A que ponto chegamos? No seio familiar damos e recebemos amor, construímos vínculos, ensinamos valores morais e éticos, mas será que isso vem acontecendo? As prioridades estão invertidas e a família fica em segundo plano. Jantamos juntos quando dá, passeamos juntos quando dá, conversamos quando dá, assistimos a um filme com os familiares quando possível; os segundos, minutos e horas desse tempo moderno estão mais acelerados. Administrar o tempo já perdeu o significado; a família está em segundo plano, e isso explica o comportamento do ser humano nos dias atuais.

Família desestruturada

Somos seres humanos descontrolados, inseguros, imaturos emocionalmente, impacientes e estressados, procurando o caminho mais fácil para atingir os objetivos, nem que para isso alguém tenha que ser prejudicado. Esse é o modelo do ser humano adulto com quem nossas crianças estão convivendo. O que estes jovens aprenderão? Em que mundo viverão?

Mundo dos interesses e do sucesso. No entanto, esta palavra tem um único significado apenas no dicionário; para uns sucesso é ter um lugar para morar, é ter uma família feliz, para outros e o mais comum é ser famoso na sua trilha profissional, é ter um cargo de alto escalão, é ser rico financeiramente, com uma conta bancária gorda, porém com uma família desestruturada. Os pais perguntam aos filhos o que eles querem ser quando crescer, e quando os filhos respondem alguma profissão que não seja bem remunerada ou na qual o campo de atuação seja pequeno, escutará:

– Filho, essa profissão não dá dinheiro.

Que triste! O dinheiro está tomando conta da humanidade, e está sendo o objetivo de muitos. Esquecemos que dinheiro não traz felicidade, não traz saúde física e emocional, não compra amor, não compra paz; compra apenas uma sensação de bem-estar passageira que, no futuro, trará uma angústia. E não saberemos o motivo desta angústia, pois achávamos que o dinheiro era a salvação.

E se você se comporta corretamente, será o chamado certinho. E o nosso Fernando Pessoa no Poema Linha Reta em uma estrofe diz:

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana

Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;

Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!

Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.

Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?

Ó príncipes, meus irmãos,

Arre, estou farto de semideuses!

Onde é que há gente no mundo?

Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?”

– Fernando Pessoa –

Esse verso queria falar sobre a superioridade no mundo que o cercava: as injustiças sociais e a hipocrisia, e isso ocorre também nos dias atuais. A busca do ser perfeito, onde o perfeccionismo torna semideuses aquelas pessoas que vivem para satisfazer as exigências da sociedade, preocupadas com a imagem que será repassada. No entanto, elas deveriam estar preocupadas com a própria satisfação, a paz espiritual, a saúde mental e emocional.

Eduque seu filho para o mundo em constante mudança

Educar é preparar a criança para ser, e não para ter. Ser uma pessoa madura, uma pessoa que se frustre menos e, assim, sofra menos traumas. Não há manual de instruções, mas há valores e crenças que norteiam o caminho a seguir. Os pais e as famílias devem se preocupar com o amanhã, e infelizmente estão vivendo apenas o momento. A educação é o caminho e a solução.

importancia-da-familia-para-educar-os-filhos

A vida é feita de vitórias e derrotas, imperfeições e perfeições, positivismos e negativismos, altos e baixos. Enfim, vivemos na balança da vida em que não se sabe mais o que é perfeito ou imperfeito; vivemos nesse confronto, e as crianças, jovens e adultos precisam ser críticos a ponto de ter sua própria opinião e discernir o certo do errado, sem aceitar o certo ou o errado ditos pela sociedade, pela impressa, jornais e televisão.

Não deixe que sua personalidade seja ditada pela sociedade. Seja crítico, seja um ser pensante, não aceite os conformismos, saiba dar sua opinião, e não tenha vergonha. Precisamos ser uma família de verdade, e não uma de mentirinha apenas para satisfazer o ego dos outros.

Daniella Anjos

Preocupada com o futuro do nosso país e das nossas crianças, tenho um projeto chamado SUCESSO PAIS E FILHOS onde trabalhamos ações lúdicas a fim de que a criança desenvolva habilidades e competências para conviver de forma saudável no seio familiar, e com os

Ver perfil »
Recomendados para você