Fatores que influenciam o voto político: quais são?

Quais são os fatores que influenciam o voto político?

janeiro 4, 2018 em Psicologia 46 Compartilhados
Quais são os fatores que influenciam o voto político?

O nosso sistema político baseia uma boa parte do seu funcionamento na democracia, de modo que os representantes das câmaras principais (congresso e senado) são eleitos pelo voto do cidadão indiretamente, através de candidatos que completam as listas dos partidos. Esses políticos serão responsáveis ​​por representar os nossos interesses, mas são muitos os fatores que influenciam o voto.

A pergunta que fazemos é: o que nos leva a escolher ser representados por alguns e não por outros? A resposta mais simples seria, como dissemos no parágrafo anterior, escolher aqueles que achamos que melhor defenderão os nossos interesses. No entanto, se nos aprofundarmos um pouco mais sobre o assunto, perceberemos que a resposta não é tão simples…

A psicologia social política investiga de forma ampla os fatores que influenciam o voto. Os estudos nos mostram dados impressionantes: a estabilidade do voto e a identificação partidária são o que determinam o nosso voto político. A ideologia não é tão importante se compararmos a sua influência com esses dois fatores.

A estabilidade e os fatores que influenciam o voto político

Um dos fatores mais importantes referentes ao nosso comportamento de votação é a sua estabilidade temporal. Podemos observar que quando uma pessoa vota em um determinado partido político, ela vota no mesmo partido nas próximas eleições. Esta estabilidade geralmente é mantida independentemente da tendência política do partido, do candidato e do tipo de eleições (nacional ou regional).

Embora a grande maioria das pessoas seja constante no seu voto, outras não são tão fiéis. Quais são os fatores que influenciam a estabilidade do voto? Alguns estudos demostram que as “pessoas da direita” mudam menos o seu voto. Por outro lado, seguindo a divisão entre “pessoas da direita” e “pessoas da esquerda”, pode-se observar que é mais fácil mudar o voto para partidos nos quais a ideologia é mais próxima do último partido votado. O mais provável é que as pessoas que votaram nas últimas eleições em um “partido da direita” continuem a votar neste partido ou em outro que também seja da “direita”. Com a esquerda, acontece o mesmo.

Pessoas votando nas eleições

Esses resultados nos fazem entender que o que realmente está por trás da estabilidade do voto é um processo de socialização política. Um processo pelo qual os partidos conseguem parceiros fiéis apesar das mudanças: a tradição da ideologia política do partido pesa mais do que o programa específico que apresenta para determinadas eleições. Nesta socialização política entra um conceito muito importante chamado identificação partidária.

Identificação partidária

A identificação partidária é definida como uma ligação psicológica entre um indivíduo e um partido político que implica um senso de identidade grupal. Através de diferentes métodos, como a utilização de símbolos, hinos e eventos grupais, os partidos conseguem criar nos seus eleitores uma sensação de união tão forte que supera as diferenças ideológicas dentro do grupo.

No entanto, o quão importante é a identificação partidária com a ideologia do indivíduo na hora de determinar o seu voto? Em 2009 foi realizado na Espanha um estudo para determinar o nível de ideologia que os indivíduos compartilhavam com o seu partido político. Os resultados foram muito surpreendentes. Na maioria dos casos, os eleitores compartilhavam menos de 50% da ideologia do seu partido.

Esses dados nos mostram que os eleitores de um partido não compartilham a maioria dos seus interesses ou ideologia com o seu partido. Como é possível se identificar com um partido nestas condições? A resposta reside nos fortes mecanismos de propaganda dos partidos, que procuram empatizar com as pessoas para despertar nelas um sentimento de “pertencimento ao seu grupo“, para finalmente conseguir o seu voto nas próximas eleições.

A responsabilidade política do cidadão

Esses dados são surpreendentes, uma vez que a ideologia dos eleitores não está sendo levada ao congresso. Esses estudos nos mostram um panorama onde os partidos políticos capturam os indivíduos e geram neles uma identificação de grupo mais típica das equipes de futebol do que a identificação política. Isso se traduz em um congresso que não representa a população e, portanto, agirá de acordo com os seus interesses.

Homem lendo cédula de voto

A educação política é, sem dúvida, uma das melhores ferramentas para mudar esse panorama. Uma educação que nos permita compreender corretamente as políticas e as leis que são aplicadas e como elas nos afetam, aumentando o espírito crítico com a nossa opção de voto e a punição dos políticos que não cumpram o seu programa eleitoral. Precisamos conhecer os candidatos antes de fazermos as nossas escolhas de voto.

Embora as medidas políticas raramente produzam mudanças imediatas e muitos dos seus efeitos sejam difusos, ainda assim são importantes no sentido de marcar a direção e a maneira de navegar no nosso país. A democracia e o voto são uma conquista que nos custou vários séculos e muita luta para serem alcançados. Agora, para que eles funcionem adequadamente, precisam do envolvimento ativo e inteligente do cidadão. Dependem de você, de mim, de todos os cidadãos que têm o direito de votar.

Recomendados para você