Ficamos e nos apegamos

· dezembro 23, 2016

Era para ser apenas mais um contrato não vitalício, algumas ficadas, algumas pegadas, e nada mais do que isso. Afinal, todo mundo está acostumado com paixões passageiras, alguns encontros determinados.

Só que no decorrer do caminho vivemos momentos lindos, e foi aí que o meu mundo virou de cabeça para baixo. Inocente fui eu, foi você, pensei que poderia continuar com o “combinado” de um começo de relacionamento tranquilo, nada sério, leve e sem expectativas.

ficamos e nos apaixonamos

Você foi tendo um pouco do meu jeito, dos meus defeitos, dos meus desejos, e isso fez você querer ter mais, saber mais, buscar mais.

Inocente fui eu em pensar que seria do mesmo jeito sempre, fui sincero, você foi sincera, mas no decorrer dos encontros, surgiu algo a mais, algo que eu não esperava que surgisse em você e, permito-me dizer, em mim. Engraçado que eu complico tudo, poderia ser fácil do jeito que você espera que seja; sim, hoje você quer tanto quanto eu que a gente dê certo, que seja mais do que alguns encontros.

Acreditei que poderia segurar “as rédeas” dos nossos encontros, mas percebi que sentimento não se limita com palavras, não se mede com uma fita métrica, e muito menos dá para segurar com as mãos.

ficamos e nos apaixonamos

No começo era atração, um desejo carnal, uma pegação informal que foi se transformando em apego, carinho, respeito. Queria poder ser que nem você, sentir mais, se entregar mais, sem colocar desculpas e mais desculpas.

Sua alma exala intensidade, transborda sentimentos, e admito que me surpreendeu com seu jeito único de ser. Você chegou de mansinho, mostrando esse sorriso tímido de canto da boca, falado baixinho no ouvido que me deixou confuso. Ainda fico me perguntando o que a traz aqui, se é a sua vontade ou o seu medo de ficar sozinha.