Franz Kafka, a biografia do autor de ‘A Metamorfose’

março 26, 2019
As obras de Franz Kafka são tão "kafkianas" quanto a sua própria vida. Foi um escritor dotado de uma sensibilidade fora do comum, que conseguiu expressar com honestidade e profundidade as grandes angústias de nossos tempos.

No final do século 20, foi realizada uma pesquisa entre editores e escritores do mundo inteiro. Eles foram questionados sobre quem consideravam o escritor mais importante de todo o milênio. Como resultado, o vencedor, por grande maioria, foi Franz Kafka, um herdeiro de Shakespeare, Goethe e Cervantes que deixou à humanidade um trabalho impressionante.

Tão grande é a influência de Kafka que em vários idiomas existe o termo “kafkiano” para referir-se a situações absurdas, opressivas e angustiantes. Ele foi um daqueles escritores capazes de criar um mundo literário com sua própria atmosfera, seus códigos únicos e sua lógica particular, contundente e poética ao mesmo tempo.

“A literatura é sempre uma expedição à verdade”.
-Franz Kafka-

Um dos aspectos mais marcantes de suas obras é a honestidade intelectual que transparece. Franz Kafka não era um escritor retórico nem pretensioso. Na verdade, ele mesmo pediu a seu amigo Max Brod para queimar todo o seu trabalho. Felizmente, ele não o fez e é por causa dessa amizade que hoje conhecemos os textos de Kafka.

Ele se tornou famoso ao longo do tempo, não por causa da intervenção de um patrocinador, nem por causa de um trabalho cuidadoso de marketing, mas por causa da qualidade única de cada linha.

Franz Kafka

Franz Kakfa nasceu em Praga, atual República Tcheca e Império Austro-Húngaro em sua época, no dia 3 de julho de 1883. Seu pai, Hermann, vinha de uma família de açougueiros. Fez sua própria fortuna e tinha uma posição notável quando Franz nasceu. Sua mãe, Julie, vinha de uma família muito rica. Ela também tinha uma educação melhor que a de seu marido. No entanto, teve pouca influência na educação de seus filhos.

Kafka era o mais velho de 6 filhos, mas dois deles, também homens, morreram no primeiro ano de vida. Por fim, sobreviveram Franz e três irmãs mulheres. Talvez isso tenha feito com que seu pai fosse particularmente autoritário e prepotente com ele. O pai é um dos principais focos de suas obras literárias.

Estudou em duas importantes escolas, que eram caracterizadas por seu rigor e sua linhagem judaica. Quando Franz Kafka era apenas um adolescente, começou a escrever, embora tenha destruído a maior parte de seu trabalho daqueles anos. Tornou-se um membro de um grupo chamado Escola Livre, de caráter anticlerical. Lá, começou a ler sobre filosofia, socialismo e ateísmo.

Franz Kafka

Uma vida cinza

Inicialmente, Franz Kafka começou estudando química na universidade, mas levava uma vida cinza. No entanto, logo abandonou esta carreira. Seu pai, então, o obrigou a estudar direito, embora Franz não quisesse. Em sua passagem pela universidade, conheceu seu grande amigo Max Brod, de quem foi próximo até sua morte, e inclusive depois dela. A essa amizade devemos o fato de que os escritos de Kafka não tenham ficado anônimos.

Após obter seu diploma universitário, Franz Kafka trabalhou nos escritórios de vários advogados. Logo conseguiu um emprego de meio período em uma companhia de seguros. Mal ganhava um salário que lhe permitisse sobreviver mas, por outro lado, esse trabalho lhe dava tempo para fazer o que ele mais amava: escrever. Por isso, permaneceu trabalhando lá até 1917, ano em que contraiu tuberculose. Conta-se que ele gostava de beber leite não pasteurizado e talvez essa tenha sido a origem da doença.

Uma obra eterna

Naqueles anos, Franz Kafka teve relações tempestuosas com as mulheres que passaram pela sua vida. Eram constantes amores que começavam, muitas vezes por meio de cartas, e que logo terminavam subitamente sem motivos claros. Franz era um espírito complexo que, por exemplo, nunca aceitou quando um de seus grandes amores, Felice Bauer, se mostrou indiferente quando ele compartilhou ‘A Metamorfose’, uma obra eterna, com ela.

Franz Kafka deixou muitos contos, além de vários romances

De 1917 até sua morte, Franz Kafka entrou e saiu periodicamente de vários sanatórios. Viveu por um tempo na Alemanha, entre 1920 e 1923, tentando se afastar da vida familiar que tanto o atormentava. No entanto, devido a uma forte pneumonia, teve que voltar para a casa de seu pai em 1924.

Uma vez lá, a doença se agravou. Teve que voltar ao sanatório e lá teve um ataque de tuberculose na laringe. Sofreu muito nas semanas que antecederam sua morte, que finalmente ocorreu em junho de 1924, quando tinha apenas 41 anos de idade.

Kafka deixou muitos contos, além de vários romances. Entre suas obras se destacam ‘O Processo’, ‘A Metamorfose’, ‘O Castelo’ e muitos outras. Além disso, deixou lindos testemunhos na correspondência que manteve com sua irmã Ottla, com Max Brod e Felice, entre outros. Seu trabalho é autenticamente imortal.

  • Kafka, F. (1998). Carta al padre (Vol. 34). Ediciones Akal.
  • Kafka, F. (2006). El proceso. Ediciones Colihue SRL.
  • Kafka, F. (1991). La metamorfosis y otros cuentos. Ediciones Lea.
  • Wagenbach, K. (1970). Franz Kafka: una biografía. Franz Kafka, Obras Completas I.