Gostar de alguém não tem horário, nem data no calendário

Gostar de alguém não tem horário, nem data no calendário

setembro 12, 2016 em Emoções 673 Compartilhados
Gostar de alguém não tem horário, nem data no calendário

Antigamente era comum encontrar casais com uma diferença de idade grande. Especialmente homens muito mais velhos com mulheres muito jovens. Estes casais, na maioria dos casos, obedeciam não apenas aos valores da época, mas também a conveniências arranjadas entre as famílias de cada um dos envolvidos. Em muitos casos, tratava-se de melhorar a condição social e econômica daqueles que se casavam. E gostar um do outro era algo que vinha com o passar do tempo.

Contudo, atualmente é comum encontrar casais onde a diferença de idade não apenas é grande, mas é ostentada indistintamente tanto pelo homem como pela mulher. Embora costume ser mais comum que o homem seja mais velho, a porcentagem de casais nos quais a mulher é mais velha que o homem vem aumentando.

“O amor não acaba quando a velhice chega, a velhice chega quando o amor acaba.”
-Anônimo-

Apesar da sociedade em geral contar com mais elementos de análise, liberdade e direitos do que antes, chama a atenção que esse tipo de relacionamento seja visto com uma atitude preconceituosa. A apreensão é menor no caso do homem mais velho com uma mulher mais nova, e muito mais notável quando trata-se de uma mulher mais velha com um homem jovem.

Pesquisas sobre gostar de alguém em diferentes idades

Algumas pesquisas afirmam que a diferença de idade ideal em um casal é de cinco anos para que o relacionamento se torne estável. Os casais que, ao contrário, aumentam essa diferença, podem fracassar, e a chance aumentará à medida que a diferença de idade aumentar.

gostar-de-alguém

Outras pesquisas realizadas por grupos de pesquisadores que incluem psicólogos asseguram que os casais onde há uma diferença de idade significativa são o resultado de tentar preencher vazios relacionados a carências durante a sua infância. Indicam que no fundo existem conflitos não resolvidos, que tem a ver com a figura paterna ou materna dependendo do tipo de casal. Desse ponto de vista, gostar um do outro como um casal neste caso é realmente impossível.

De uma forma ou de outra, em todos os relacionamentos amorosos entram em cena conflitos não resolvidos. Em qualquer situação, a união de duas pessoas, seja qual for a sua idade, segue na verdade uma necessidade de estabilidade nas suas vidas. Esta estabilidade tem a ver com o complemento do outro, em termos de maturidade emocional, prestígio social, estabilidade econômica ou, simplesmente, o desejo de gostar e amar de uma forma não convencional.

O futuro deste tipo de relacionamento

Que futuro pode ter um relacionamento onde as idades são muito diferentes? As pessoas podem se amar de verdade? Se nos basearmos nas estatísticas da maioria das pesquisas, um relacionamento desta natureza não tem futuro.

As pesquisas afirmam que a probabilidade de alcançar pelo menos dois anos de duração é inferior a 20%. Vale a pena esclarecer que estas pesquisas são segmentadas, pois obedecem a grupos minoritários de culturas específicas, e portanto não se pode generalizar.

Estas mesmas estatísticas afirmam que os casais que conseguem se amar profundamente e ultrapassar a barreira dos cinco anos têm uma grande probabilidade de continuar juntos por um tempo prolongado. Portanto, valer-se desta informação para considerá-la como referência pode ser válido, mas é preciso lembrar que não é uma lei.

mulher-sofrendo-por-gostar-de-alguém

Infelizmente, para estes casais será mais complicado aprender a suportar e digerir a rejeição que alguns setores da sociedade tem. Essa hostilidade se deve principalmente aos preconceitos, aos quais em alguns casos nem sequer escapa a própria família de algum dos integrantes deste casal. Mas este aspecto, mais do que enfraquecer o relacionamento, pode fortalecê-lo, pois a dificuldade alimenta o afinco em muitas situações.

O importante em todo relacionamento amoroso

Quando duas pessoas se apaixonam, não importa a sua idade ou a sua origem. O que é verdadeiramente importante é o amor que um tem para com o outro. O que conta é o respeito mútuo, a confiança, a boa comunicação, a empatia com o outro, a sinceridade, saber compartilhar, e que cada um se sinta bem com seu par e seu estilo de vida.

Em qualquer tipo de relacionamento os dois precisam fazer sua parte para que o mesmo funcione. E embora seja verdade que muitas vezes é preciso fazer concessões, a liberdade individual jamais deve ser perdida. Não é uma boa política tentar modificar algum aspecto da personalidade do outro.

No fim das contas, o que importa é se cada um se sente bem com o outro neste tipo de relacionamento. Se realmente conseguem se amar e se aceitar como são, irão vencer. O resto passa a um plano secundário. Neste sentido, é o casal que determina o grau de compreensão e felicidade que deseja alcançar, que nível de maturidade e independência tem e quanto apoio mútuo oferecem um ao outro.

gostar-de-alguém

Não se pode ignorar que as vantagens de amar, com ou sem diferença de idade, são muitas. O conceito de “maturidade” carrega consigo muitos mitos. Cada um de nós é habitado por uma criança e um idoso desde que nascemos. Mais do que a idade, o que dá sustentação ao amor é a compreensão e a capacidade de se complementar. Se os dois membros do casal são diferentes, podem aprender muito um com o outro.

Recomendados para você