Habilidades importantes para participar de debates

dezembro 2, 2019
A importância de saber defender uma ideia ou refutar um argumento é fundamental atualmente, quando todos, em maior ou menor grau, temos as vias para expressar opiniões.

Em um momento histórico em que parece ser obrigatório ter uma opinião sobre qualquer tema, é muito interessante observar os debates. Estes surgem como um elemento natural da relação social: os vemos em diferentes contextos nas redes sociais, na televisão e em outros meios de comunicação. Por esse motivo, é importante ter algumas habilidades fundamentais para participar de debates: nunca sabemos quando podemos acabar envoltos em um deles.

A capacidade de debater é um tipo de habilidade que muitos praticam, mas sobre a qual poucos refletem. Assim, se rompermos com a tradição, nos daremos conta de que é possível desenvolver habilidades para participar de debates de forma bem-sucedida.

No âmbito educacional, esta formação foi relegada a estudos específicos. Embora muitas vezes falemos sobre essas habilidades como transversais, a verdade é que, por não estarem especificamente nos planos de nenhuma disciplina, acabam ficando ausentes.

Além disso, o pensamento crítico e as técnicas de argumentação e refutação são ferramentas imprescindíveis para defender um argumento ou ideia. As redes sociais são um campo perfeito para o desenvolvimento destas habilidades.

Assim, quando analisamos as disputas realizadas nas mesmas, é fácil identificar diferentes carências na comunicação. A mais comum, e triste ao mesmo tempo, costuma ser a falta de respeito por aqueles que não compartilham as ideias defendidas.

Como ter um bom desempenho em um debate

O pensamento crítico e a capacidade de análise para participar de debates

O pensamento crítico é uma habilidade importante para participar de debates. Implica ser capaz de pensar de forma reflexiva, diferenciando argumentos sólidos de meros achismos.

Sendo críticos, veremos que muitas vezes formam-se opiniões baseadas na mera repetição de argumentos criados por campanhas destinadas precisamente a criar uma corrente de opinião determinada.

O pensamento crítico vai no sentido oposto. Ele é baseado no pensamento lógico e na análise crítica de ideias ou dogmas para não chegar a conclusões precipitadas. Foge das análises enviesadas, dos eufemismos e dos argumentos baseados em suposições.

Como já apontamos, a boa notícia é que o pensamento crítico pode ser treinado. Ele começa por escolher, de maneira consciente, a fonte de informação. Por outro lado, é importante separar a informação do meio na qual a obtivemos.

É verdade que o meio pode inspirar ou não confiança, mas isso não nos exime de analisar de maneira crítica uma informação que vamos usar como argumento em um debate.

A argumentação

Expor um argumento, ou uma série de argumentos, consiste em apresentar informações e razões para defender uma opinião, especialmente quando o assunto desperta um debate ou discussão.

Partimos da base do pensamento crítico com o qual analisamos e refletimos sobre a ideia a defender. A argumentação dispõe de vários elementos:

  • Embora pareça óbvio, o objeto da argumentação é um elemento a considerar. Deve-se saber sobre o que se debate, se é a situação política ou econômica ou qualquer outro tema. Também é preciso ter conhecimento sobre o assunto, e não apenas opinião.
  • A tese, ou ideia principal que se pretende defender. É a ideia, ou ideias, ao redor das quais a argumentação vai girar. É importante ter o conceito claro e expô-lo corretamente.
  • O corpo: é o desenvolvimento das ideias ou posições que serão defendidas. É aqui que se reflete sobre o objeto a discutir a partir de todos os ângulos possíveis. É composto por dois elementos: a argumentação e a refutação dos argumentos opostos.
  • A conclusão: pode ser de afirmação, quando os argumentos forem explicativos do objeto do debate, ou pode ser de caráter sugerido, quando não há conclusões definitivas e sugere-se fazer novas pesquisas ou desenvolvimentos futuros sobre o tema. Por outro lado, é importante saber encerrar um debate quando este já esgotou seu andamento ou as posturas estão muito travadas.

A refutação

A refutação parte da base de encontrar a inconsistência no argumento oposto. Por exemplo, todos já caímos na tentação de generalizar a partir de experiências pessoais, chegando a conclusões errôneas.

Além das possíveis lacunas, é preciso levar em conta que para cada argumento existe um contra-argumento, a ideia que o refuta. A esta, é preciso aplicar os mesmos parâmetros de lógica e pensamento crítico que aplicamos à argumentação inicial; caso contrário, a inconsistência estará servida.

Por isso, uma das habilidades para participar de debates é a de manejar com inteligência as contra-argumentações. Ou seja, em um determinado momento pode ser interessante, quando alguém cometeu o erro de generalizar, transportar a ideia a um contexto mais amplo.

Por exemplo, se a discussão é sobre uma lei econômica que parece funcionar bem para um país, talvez seja bom ver como funciona na economia de outros países, ou até em outros níveis do mesmo país.

“Caberia perguntar a esta pessoa se ela não considerou que o mundo é muito mais vasto do que o seu ponto de vista, e que a sua percepção sobre um fato não é necessariamente a de todos do planeta”.
-Susan Sontag-

Capacidade de argumentação

Técnicas para desenvolver habilidades para participar de debates

Adquirir habilidades para participar de debates é uma força que será útil em inúmeras ocasiões e em muitos âmbitos diferentes de nossas vidas. Requer inteligência para a análise e aplicação dos recursos que foram bem treinados.

Alguns recursos que podem nos ajudar são simples, como o uso de argumentos racionais baseados em ideias já admitidas pela sociedade e que, em geral, relacionam causa e efeito ou se baseiam em analogias.

A capacidade de debater é uma arte que pode ser aprendida e treinada. É uma habilidade social com um retorno muito alto, e vai dar bons frutos se quisermos investir nela.

Neste sentido, existem cursos de formação e treinamentos em habilidades para participar de debates de forma bem-sucedida que ajudam a aprender todas as técnicas e recursos mais importantes.