O que são as habilidades socioemocionais?

Tomar decisões responsáveis, construir relacionamentos mais nutritivos emocionalmente, saber resolver conflitos... Todos esses princípios de convivência e bem-estar fazem parte das habilidades socioemocionais. Saiba mais sobre elas a seguir.
O que são as habilidades socioemocionais?

Última atualização: 29 Novembro, 2020

A metáfora do aloe vera é muito usada para definir as habilidades socioemocionais: um recurso sobre o qual, a cada dia, novas e maravilhosas propriedades são descobertas. É saudável, promove o bem-estar e está à disposição de todos. Trata-se, em resumo, de um amplo conjunto de ferramentas que nos permitem gerenciar as emoções para conviver em sociedade.

Tão fácil de entender, mas tão complicado de aplicar em muitos casos. Dizemos isso por um fato evidente: as competências em questões emocionais continuam sendo nossa eterna pendência. Isso explica porque, no âmbito da educação, a competência das habilidades socioemocionais está sendo incorporada como uma área transversal no currículo escolar.

Precisamos que as crianças de hoje sejam os adultos de amanhã capazes de desenvolver relacionamentos positivos, comunicar-se e tomar decisões assertivas, criar ambientes cheios de empatia, harmonia emocional e compreensão. Os esforços que fazemos ao iniciá-los nesses tipos de recursos irão favorecer o nosso progresso como grupo social.

As crianças não são as únicas que devem ter habilidades nesta área. Todo adulto tem a obrigação de melhorar esse tendão psicológico que tanto oferece para o nosso bem-estar.

Habilidades socioemocionais na infância

O que são as habilidades socioemocionais?

Se nos perguntarmos o que são habilidades socioemocionais, poderíamos defini-las, basicamente, como “ferramentas para a vida". Um estudo realizado pelo Dr. Joseph Durlak, da Universidade de Illinois, destaca que esse conjunto de competências é resultado da combinação da aprendizagem emocional proporcionada pelo ambiente familiar, social ou escolar, e do próprio desenvolvimento pessoal do indivíduo na área das emoções.

Por isso, é necessária uma combinação capaz de formar crianças, adolescentes e adultos aptos a viver com eficácia no seu dia a dia. Porque quem domina as habilidades socioemocionais tem um melhor desempenho na escola, no trabalho e nos relacionamentos. Vamos analisar em detalhes.

Quais são as habilidades socioemocionais que todos deveríamos desenvolver?

Jones, DE, Greenberg, M. e Crowley, M. (2015) destacam que começar a desenvolver as competências socioemocionais cedo não apenas se reverte em um maior grau de adaptação social. Essa área vai mais adiante, porque também tem um impacto na saúde física e mental.

Vamos descobrir quais são essas habilidades:

  • Autoconsciência, que define a capacidade de reconhecer as emoções e a sua relação com os pensamentos e comportamentos.
  • Autocontrole. Trata-se de saber como regular as emoções em cada situação, sem perder o controle, sabendo ajustar e adaptar nossos comportamentos.
  • Consciência social, que define a capacidade de levar em conta a realidade dos outros, para se conectar com os demais.
  • A capacidade de se comunicar, expressar, saber ouvir e resolver problemas é outro pilar indiscutível.
  • A tomada de decisões é outro elemento-chave das habilidades socioemocionais.
  • Definir metas realistas, positivas e capazes de aumentar nosso nível de realização também é decisivo.
  • Por último, mas não menos importante, também é fundamental desenvolver a capacidade de construir relacionamentos saudáveis, positivos e felizes.

Por que elas são importantes?

Um trabalho de pesquisa realizado na Universidade da Pensilvânia pelo Dr. Damon Jones demonstrou que as crianças treinadas a partir dos 4 anos em habilidades socioemocionais apresentaram um melhor desempenho ao longo da vida acadêmica. Além disso, esses benefícios se estenderam também para a vida adulta: melhor satisfação no trabalho, melhores relacionamentos, bem-estar, etc.

Os benefícios de desenvolver essas habilidades são múltiplos:

  • Aumenta a perseverança quando se trata de atingir metas. Quando colocamos as emoções a nosso favor, nossas habilidades melhoram.
  • As relações de amizade, trabalho, família e afetivas são mais satisfatórias.
  • Resolvemos problemas de forma mais eficaz.
  • A convivência é sempre melhor com pessoas que sabem gerenciar suas emoções e que também se conectam com as emoções dos outros.
  • Definimos melhor os limites, aumentamos a autoestima, a autoeficácia e o autocontrole.
  • Criamos ambientes mais empáticos e, portanto, mais humanos.
  • Os índices de agressividade são reduzidos.
  • O estresse e a ansiedade diminuem.
  • As melhores habilidades socioemocionais favorecem, como já apontamos, o bem-estar mental e físico.
Equipe de trabalho jovem

Como posso melhorar minhas habilidades em questões socioemocionais?

É comum que o âmbito das habilidades socioemocionais seja direcionado, sobretudo, para o campo educacional. Sabemos que crianças e adolescentes precisam dominar essa área desde cedo.

Agora… e quanto aos adultos? Talvez tenhamos chegado tarde demais? A resposta é não. Nunca é tarde para melhorar este tendão psicológico que são as emoções.

Os segredos para iniciar ou fortalecer um pouco mais nossas habilidades socioemocionais estão em trabalhar as seguintes questões:

  • Conheça a si mesmo. Descubra suas limitações nesta área: você é daqueles que perdem o controle? Daqueles que não sabem como chegar a acordos, se comunicar, se conectar com outras pessoas? É difícil para você identificar suas necessidades e sentimentos? Defina primeiro quais são as suas deficiências nesta área e esse será o seu ponto de partida.
  • Como Goleman aponta, você deve canalizar suas emoções para um fim mais produtivo. Pode ser que, até agora, essa área só tenha lhe causado estresse e ansiedade. As emoções devem ser orientadas para o seu bem-estar. Por isso, é essencial que você as tenha em mente a partir de hoje. Se algo te incomoda, encontre a emoção por trás disso (tristeza, raiva, frustração…). Nomeie cada sentimento e dê-lhe espaço, reconheça-o e entenda o que ele quer lhe dizer.
  • Sempre há tempo para melhorar suas habilidades de comunicação, empatia e assertividade.

Por fim, não se esqueça de que vivemos em sociedade, em grupos sociais, e somos obrigados a cuidar de nós mesmos, a nos compreender, a criar ambientes mais habitáveis, felizes e produtivos.

A mudança faz parte de cada um de nós. Com vontade e comprometimento, podemos criar uma realidade mais empática, na qual entendemos que dominar e compreender as emoções se traduz em qualidade de vida.

Pode interessar a você...
Como lidar com as emoções em momentos de crise
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Como lidar com as emoções em momentos de crise

As emoções se movem, elas vêm e vão, nos prendem e alteram nossos pensamentos. Por isso é tão difícil lidar com as emoções em momentos de crise.



  • Durlak, JA, Weissberg, RP, Dymnicki, AB, Taylor, RD y Schellinger, KB (2011). El impacto de mejorar el aprendizaje social y emocional de los estudiantes: un metaanálisis de intervenciones universales basadas en la escuela. Desarrollo infantil, 821, 405-432.
  • Jones, DE, Greenberg, M. y Crowley, M. (2015). Funcionamiento socioemocional temprano y salud pública: la relación entre la competencia social del jardín de infancia y el bienestar futuro. Revista Estadounidense de Salud Pública, 105, 2283-2290.