A leitura como fonte de gestão emocional em crianças

08 Março, 2020
O uso da leitura como fonte de gestão emocional em crianças pode ser uma excelente ferramenta para o seu desenvolvimento nesta área. Falaremos sobre quais livros podem ser úteis para esse propósito a seguir.
 

Ler é uma atividade fundamental para o desenvolvimento de todo ser humano. No caso das crianças, podemos usar a leitura como fonte de gestão emocional, como uma ferramenta para que elas aprendam a entender e gerenciar sua própria inteligência emocional.

A leitura vai muito além de decifrar letras. Além de interpretar seu significado, também permite a criação de redes neurais, que ganham complexidade à medida que a criança aprende.

Ou seja, enquanto a criança lê, consegue fazer com que seu cérebro realize uma atividade com mais variáveis ​​e detalhes, enquanto interpreta as mensagens que se estabelecem em sua memória emocional.

Portanto, o incentivo do hábito de boas leituras é essencial como ferramenta para que as crianças construam uma boa escala de valores.

Menina lendo um livro

A leitura como fonte de gestão emocional

Os pais, assim como os cuidadores e professores, são figuras indispensáveis ​​no aprendizado da criança. Fazem parte da aquisição de conhecimento formal ou teórico, mas também daqueles mais práticos, como a gestão emocional.

Segundo os especialistas, se os pais cumprem as obrigações que os pequenos já podem assumir, é provável que desenvolvam um senso de inferioridade, inutilidade e de incapacidade para realizar certas tarefas que devem ser simples e rotineiras.

 

Esse detalhe que reforça o sentimento de inferioridade pode manter a criança com uma certa sensação de ansiedade. Portanto, é importante pararmos e sabermos mostrar aos pequenos que eles realmente são muito capazes.

Como mostramos às crianças que elas são úteis e que podem realizar tarefas importantes? Com uma excelente gestão emocional. Sem dúvida, a leitura é uma excelente ferramenta nesse sentido.

Quais livros as crianças podem ler?

Embora qualquer leitura possa ser útil para um gerenciamento emocional adequado, a verdade é que, se optarmos por certas obras, podemos focar melhor essas leituras para que sua inteligência emocional cresça de forma sensata.

Os contos e obras especializadas em filosofia para crianças e jovens, em psicologia para crianças, etc., são as leituras mais interessantes neste ponto.

Com elas, as crianças podem aprimorar suas habilidades pessoais e aprender a canalizar seus sentimentos, especialmente em etapas difíceis e de transição, como entre 6 e 8 anos ou na adolescência.

Na verdade, se nos lembrarmos e olharmos para o passado, todo conto clássico escondia um aprendizado interno, que sempre foi chamado de moral. Cada uma dessas pílulas de conhecimento pertence, de certa forma, ao mundo da filosofia.

No entanto, hoje encontramos muitos livros de filosofia voltados para crianças. Eles foram escritos por filósofos especializados no mundo infantil e revisados ​​por psicopedagogos e especialistas. Exploram o mundo do ponto de vista do pensamento crítico para abordar a gestão e a inteligência emocional.

 
Crianças descobrindo o mundo

O que há nos livros infantis para a gestão emocional?

Esses tipos de leituras costumam contar histórias bonitas nas quais seus personagens principais vivem experiências que os obrigam a fazer uso da interpretação das suas emoções. Após essa experiência, os protagonistas recebem interessantes lições práticas para gerenciar seus sentimentos.

Obviamente, as lições aprendidas pelos personagens principais das histórias e livros especializados em gerenciamento emocional passam através das páginas da obra para as mentes das crianças, que recebem uma lição valiosa a esse respeito.

“Uma pessoa com uma nova ideia é uma piada até que a ideia se torne um sucesso”.
-Mark Twain-

Essas mesmas leituras também são adaptadas aos adolescentes, pois, nessa fase, os jovens podem se sentir um pouco perdidos, deixando para trás sua identidade de crianças na transição da infância para a maturidade adulta.

É uma fase muito importante na qual as crianças precisam aprender a entender e estimular suas emoções e inteligência emocional. Assim, ao atingirem a adolescência, já terão uma boa experiência emocional, juntamente com ferramentas úteis para prolongá-la de forma autônoma, e tudo graças ao hábito da leitura de obras de especial interesse para elas.

 

Observe a leitura como uma fonte de gestão emocional em crianças e aproveite todo o potencial que os livros e as crianças têm dentro de si para formar pessoas completas, felizes e responsáveis.

Lantieri, L., Goleman D., (2009) Inteligencia emocional infantil y juvenil. Nueva York: Aguilar.