Três lições empresariais do Dalai Lama

28 Dezembro, 2019
Você quer conhecer as lições empresariais do Dalai Lama? Então leia esse artigo e aplique esses sábios conselhos. Você com certeza obterá resultados excelentes!
 

O Dalai Lama é uma das figuras religiosas mais importantes do mundo. Trata-se do líder espiritual da linhagem Gelug do budismo tibetano. Esse monge foi escolhido cedo, quanto tinha apenas 13 anos, para ser a máxima autoridade política e religiosa do Tibete. Desde então, ele se dedicar a viajar pelo mundo dando palestras, ensinando os outros e tratando de solucionar diversos problemas sociais. Além de tudo isso, você sabia que o Dalai Lama também dá lições empresariais?

Sim, seus ensinamentos também podem ser aplicados no âmbito dos negócios, ainda que isso possa parecer estranho. De fato, muitas das lições empresariais de Dalai Lama ajudaram uma grande variedade de pessoas ao longo dos últimos anos. A seguir, veremos três de suas importantes lições.

As lições empresariais do Dalai Lama

1. A importância da motivação

Para a maioria das pessoas que querem começar um negócio, o medo é um dos seus piores inimigos. Por causa dele, muitas pessoas nem mesmo colocam as ideias que têm em mente em movimento. E aqueles que o fazem não costumam entregar 100% de sua energia pensando na possibilidade de falhar.

Uma das lições empresariais mais importantes de Dalai Lama é que o melhor antídoto contra o medo é a motivação. Para evitar os efeitos negativos da ansiedade e da evitação, é necessário ter metas claras e objetivos concretos que nos ajudem a perseverar, inclusive quando estamos enfrentando algo que nos assusta ou nos preocupa.

Em seu livro The Art of Happiness, o Dalai Lama recomenda focar na situação que queremos alcançar para conseguir superar o medo. Por isso, ao criar uma nova empresa, é necessário que tenhamos em mente os benefícios que ela nos proporcionará, uma vez que consigamos fazê-la decolar.

 

Só assim conseguiremos perseverar diante das dificuldades, que inevitavelmente aparecerão no nosso caminho.

Homem subindo escadas quebrando

2. Sua mentalidade é tudo

Não importa quão bons nós sejamos ou o quanto trabalhemos e nos esforcemos, cedo ou tarde os problemas e as dificuldades vão surgir. É nesse tipo de momento que a segunda das lições empresariais de Dalai Lama se torna muito importante:

“Diante de algo que não podemos resolver, é necessário mudar a nossa realidade”.
-Dalai Lama-

Como a filosofia estoica já dizia há 2000 anos, o que acontece conosco não tem tanta importância; o que importa é a nossa interpretação. Ou seja, os pensamentos que nós alimentamos sobre a situação. E ainda que isso possa ser aplicado em todas as áreas da vida, é especialmente importante no mundo empresarial.

Por exemplo, se depois de trabalhar muito em um produto não conseguirmos bons resultados em sua venda, temos duas opções. Uma delas é jogar a toalha, ficar bravo com o mundo e se deixar levar pela frustração para o fundo do poço. No entanto, essa estratégia não vai trazer bons resultados.

Por outro lado, também podemos escolher olhar para o acontecimento como uma oportunidade para aprender. Se olharmos dessa forma para as dificuldades, será muito mais provável que tenhamos sucesso a longo prazo.

 

Além disso, também conseguiremos um maior bem-estar emocional no momento presente. Não veremos cada falha como um fracasso intransponível, mas sim como oportunidades de aprendizado.

Mulher mentalizando alguma coisa

3. A verdade sobre a mudança

A última das lições empresariais de Dalai Lama tem relação com o conceito de mudança que nós costumamos ter.

Para muitas pessoas, a mudança provoca medo e faz surgir a ansiedade. No entanto, assim como acontece com os fracassos, é impossível evitar que nossas circunstâncias de vida variem. Por essa razão, é muito mais útil aprender a aproveitar as mudanças, ou inclusive iniciá-las nós mesmos.

Segundo Dalai Lama, as pessoas mais felizes são aquelas que não têm medo de errar e sempre estão testando coisas novas e se colocando à prova. No mundo empresarial, isso pode querer dizer criar um produto novo, fazer contato com possíveis clientes ou ir a eventos para fazer networking. O importante é que sejamos capazes de criar as nossas próprias mudanças.

No fim das contas, a realidade é que tudo muda sempre, inclusive nós mesmos e os nossos projetos. Se não direcionarmos essa mudança para a melhor e tentarmos evitá-la, estaremos piorando pouco a pouco sem perceber. Por isso, é fundamental aprendermos a tomar a iniciativa e a conseguir mudanças cada vez mais positivas em qualquer âmbito que seja importante para nós.

 

Como vemos, apesar do Dalai Lama geralmente falar sobre a espiritualidade, felicidade e religião, seus ensinamentos também podem ser aplicados no âmbito de uma empresa e no mundo de trabalho.

Se aplicarmos essas ideias na nossa vida profissional, descobriremos que algumas das nossas preocupações relacionadas com o trabalho desaparecerão. No fim das contas, o que é um empreendimento se não uma forma de desenvolvimento pessoal?

  • Goleman, D. (2003). Emociones destructivas: cómo comprenderlas y dominarlas; un diálogo científico con el Dalai Lama. Ediciones B Argentina, SA.
  • Lama, D. (2014). El arte de la felicidad. Greenbooks editore.
  • Lama, D. (2004). El poder de la compasion/The Power of Compassion. Longseller.
  • Lama, D., Ekman, P., & Goleman, D. (2009). Sabiduría emocional. Barcelona: Kairos.
  • Lama, D. (2014). El arte de vivir en el nuevo milenio. DEBOLS!LLO.