Como lidar com uma pessoa emocionalmente distante

Como lidar com uma pessoa emocionalmente distante

15, junho 2015 em Emoções 3577 Compartilhados
emocionalmente distante

Existe alguém a sua volta com quem você tem dificuldades de se comunicar? Suas conversas são triviais, mas quando chega o momento de falar sobre algo realmente pessoal, essa pessoa não é capaz de falar? Você pode compartilhar muitas coisas, mas no momento de falar sobre suas emoções, ela se fecha? Se tudo isso acontece com alguém que você conhece, é muito provável que estejamos falando de uma pessoa emocionalmente distante. Continue lendo e contaremos o que você pode fazer para melhorar essa situação.

Como é uma pessoa emocionalmente distante?

Este tipo de pessoa, que se caracteriza por estabelecer uma certa distância em relação aos outros, pode parecer fria e despreocupada com os problemas dos demais. Essas pessoas costumam impor barreiras para não deixar que o outro se aproxime, apesar das tentativas que podem ser feitas. Elas têm uma série de dificuldades para criar e permanecer em espaços de intimidade emocional com o próximo. Alguns podem ser excessivamente críticos, ter tendências ao isolamento e até manifestar uma certa falta de empatia e compaixão.

É preciso deixar bem claro que uma pessoa emocionalmente distante não é, necessariamente, uma pessoa introvertida. As pessoas introvertidas precisam de mais tempo para mostrar seus verdadeiros atributos e quem elas realmente são, mas, de maneira alguma, impõem uma distância afetiva.

Algumas das razões pelas quais estas pessoas chegaram a desenvolver este tipo de personalidade estão relacionadas a seus vínculos primários: pais, irmãos e aqueles que cuidaram de nós nos primeiros dias de vida. Se, durante os primeiros anos de vida, existiram vínculos que falharam, a criança ficará com feridas profundas. Assim, ao se sentir frustrada e abandonada, ela precisa se fechar de forma que não voltem a machucá-la. É por isso que, quando adultos, encontramos essas pessoas que não conseguem falar sobre o que sentem.

Outras possíveis razões relacionam-se a fatores mais atuais, como o estresse, a desconfiança e as dúvidas. Apesar de demorar bastante tempo para desarmar essas ideias ou estruturas, a aproximação será produtiva em algum momento.

Como se comunicar com eles?

Antes de mais nada, é preciso avaliar a situação para saber com o que estamos lidando. É preciso descobrir em que áreas é mais difícil entrar e em quais não. Se você encontrar uma área em que a pessoa se sinta confortável e possa compartilhar um pouco mais, talvez seja importante começar por essa área.

Além disso, você pode aproveitar para falar sobre algo que está acontecendo com você, de maneira simples e sem exigir que ela fale sobre o assunto. Deixe bem claro que você quer saber o que está acontecendo, mas que você não quer pressionar. Tente deixar suas emoções de fora, não transforme a situação em algo seu. É importante que a pessoa não sinta isso como uma exigência, mas sim como um espaço no qual ela não será julgada nem avaliada.

Aceite suas limitações. Aceite que é possível que você precise fazer muitas tentativas para que ela consiga se abrir e, talvez, ela ofereça muito pouco. No entanto, mesmo que para você pareça um avanço pequeno, a pessoa emocionalmente distante se esforçou muito para chegar até ali, portanto, valorize. Você também precisa aceitar a possibilidade de que, talvez, ela nunca se abrirá, e você poderá simplesmente se cansar de tentar. É importante prestar atenção ao que funciona e ao que não funciona, o que sustenta a abertura e o que faz a pessoa se fechar.

Você conhece alguma pessoa emocionalmente distante? Acredita ser possível conseguir algum tipo de aproximação?

Créditos da imagem: Rafael Edwards

Recomendados para você