O LISMEN e a prevenção de doenças mentais

· junho 13, 2015

O LISMEN é uma lista de itens que devem ser avaliados em casos de prevenção de doenças mentais. É uma ferramenta concebida para detectar precocemente os transtornos mentais graves, principalmente em crianças e adolescentes. Ele determina a extensão e o valor dos fatores de risco associados ao desenvolvimento de problemas mentais graves.

O LISMEN é composto por uma série de perguntas que são apresentadas para a criança ou adolescente, acompanhados pelos pais. Uma parte dessas informações deve ser fornecidas pelos pais.

A entrevista é muito simples e pode ser aplicada sem nenhum problema. O objetivo é que, se forem detectados vários fatores de risco, a criança ou adolescente seja encaminhado para um tratamento psicológico precoce, para dar-lhe o apoio necessário e evitar consequências mais graves.

Os fatores de risco abrangidos pelo LISMEN são agrupados em oito categorias:

1- Fatores perinatais

Eles se referem ao desenvolvimento humano no útero e no nascimento. Os elementos relevantes nessa área são as complicações durante a gravidez, as infecções virais durante o segundo trimestre da gravidez, a nutrição materna, o uso de sedativos e drogas ilícitas durante a gestação, o peso ao nascer e a depressão pós-parto.

2- Histórico familiar

Está relacionado com o histórico da saúde mental familiar, tais como a esquizofrenia e distúrbio bipolar em um ou nos dois pais. Também inclui outros problemas menos graves, como o transtorno de ansiedade, vícios ou depressão. É um dos itens mais importantes da lista.

3- Ambiente familiar

Devemos levar em conta a composição familiar: se mora com os pais ou somente com um deles, se o pai é idoso, a baixa condição social e econômica, e a integração entre os membros da família.

4- Saúde

São considerados fatores de risco as gripes e resfriados na primeira infância, a falta de apetite, os atrasos no caminhar, as hospitalizações frequentes por diferentes problemas de saúde.

5- Relacionamento com os pais

As dificuldades de relacionamento com os pais na infância, as separações, as dificuldades para brincar e interagir, falta de amamentação materna e a eventual depressão pós-parto da mãe.

6- Desenvolvimento cognitivo

Inclui os atrasos na aprendizagem da escrita e leitura, déficit de atenção, dificuldades no desenvolvimento da linguagem e problemas de coordenação motora.

7- Hábitos psicossomáticos

Referem-se principalmente a fatores como padrões de sono. São considerados fatores de risco o despertar frequente das crianças durante à noite, a insônia e os pesadelos constantes.

8- Relacionamentos

Inclui temas como a passividade, a timidez, a raiva constante, a baixa expressividade e a falta de amigos.

O método LISMEN provou ser muito eficaz e dever ser realizado por profissionais de saúde especializados.

Se você perceber que seus filhos apresentam alguns dos fatores de risco mencionados, procure um médico ou psicólogo e faça o teste LISMEN. Lembre-se de que qualquer distúrbio detectado precocemente tem mais chances de cura e controle.