Quais são as fases de luto no término de um relacionamento?

· dezembro 6, 2017

Quando eu vou ficar bem? Por que passo da tristeza para a raiva tão rápido? Estas são as perguntas mais frequentes feitas pelas pessoas que passam pelas fases de luto no término de um relacionamento. A separação e o luto que isso implica são alguns dos motivos de consulta mais frequentes na prática da psicologia com adultos.

Depois de uma separação, as pessoas passam por diferentes fases que compõem um quadro de luto. Neste artigo vamos explicar quais são as fases do luto no término de um relacionamento e o que caracteriza cada uma delas.

Fases de luto no término de um relacionamento

Fase 1: Estado de impacto ou choque

Este é o início do luto. Nessa fase a pessoa simplesmente não acredita, é difícil ter consciência da perda e ver a nova situação. Emocionalmente, na fase de impacto ou choque, se observa a ausência de reação e a pessoa age como se não tivesse acontecido nada e como se tudo estivesse igual.

A fase de negação é mais marcada nas pessoas que foram “deixadas” e se nota menos nas que “deixaram”. O que acontece é que quem decidiu terminar o relacionamento e colocar um ponto final já passou anteriormente pela fase de negação e choque. E, por isso, quem dá o passo para terminar o relacionamento já trabalhou a nova situação e não mostra negação.

Assim que a pessoa tomar consciência do término e conseguir visualizar o que está por vir, chega a fase seguinte, a de negação da perda.

“A fase de negação é mais marcada nas pessoas que foram ‘deixadas’ e se nota menos nas que ‘deixaram’”.
Homem triste olhando pela janela

Fase 2: Negação da perda

Dentro das fases do luto no término de um relacionamento está a negação. Nela, a pessoa se torna consciente do que perdeu, mas não quer aceitar, se nega a aceitar que o relacionamento terminou e fantasia com a volta. Um exemplo característico dessa fase é representado pela ideia de que o término pode ter sido um erro ou um acesso de raiva que saiu do controle.

Na fase de negação, a mente se concentra em buscar maneiras de solucionar os problemas e, assim, poder retomar o relacionamento. Esta fase tem uma função adaptativa, a qual permite ganhar tempo para “digerir” a perda, poder continuar cumprindo com a rotina e obrigações e, aos poucos, tomar consciência das mudanças que já ocorreram e que ocorrerão.

Fase 3: Tristeza profunda

Nessa fase, a pessoa começa a assumir e a viver na própria pele o que o término representa. Ela começa a ter consciência de como sua vida mudou e vai continuar mudando. E tudo isso, todas essas consequências da perda, são as que geram uma tristeza profunda junto com uma visão negativa do mundo, do futuro e dela mesma.

Portanto, esta fase é caracterizada por um funcionamento psicológico seguindo a Tríade Cognitiva de Beck e, a partir daí, por um estado de tristeza profunda e sintomas de depressão. A tristeza é uma emoção necessária para que você possa realmente enfrentar a perda, e isso irá ajudá-lo a se conectar com o que aconteceu e começar, pouco a pouco, a superar o sofrimento.

Mulher enfrentando luto por término de relacionamento

Fase 4: Culpa

Dentro das fases de luto no término de um relacionamento, a fase de culpa é uma das mais características. Ou seja, a culpa não surge de forma tão marcada quando enfrentamos outro tipo de luto. No entanto, no luto por causa de um término, é uma das fases mais notórias e mais complicadas de superar.

A culpa leva você a pensar no que poderia ter feito ou dito para não ter perdido o relacionamento. A ruminação e o pensamento obsessivo destinado a encontrar o responsável pelo término podem acabar por esgotar psicologicamente a pessoa e causar um grande estado de ansiedade.

Carregar 100% da culpa em um término é contraproducente e é, acima de tudo, muito injusto. O casal é uma equipe formada por duas pessoas, e a responsabilidade do término é sempre compartilhada. Tente repartir a culpa que você sente, entenda essa culpa como responsabilidade compartilhada e direcione sua mente para o futuro.

Fase 5: Raiva

Depois de parar de sentir que tudo foi sua culpa e você conseguir repartir a responsabilidade pelo que aconteceu, você começará a sentir raiva. Dentro das fases do luto no término entre casais, a fase de raiva é a mais “benéfica” ou “positiva” porque, se algo ou alguém nos causa raiva, evitamos e procuramos removê-lo de nossa vida. E isso em um término… é ótimo!

Por que a raiva é a melhor coisa que pode acontecer com você no luto pelo término do relacionamento? Porque a raiva, quando bem conduzida, é um motor muito poderoso. Em primeiro lugar, ela te mantém longe daquela pessoa que você perdeu e isso é fundamental para a superação. Ter contato com um ex durante as fases de luto faz com que as pessoas fiquem presas na fase de culpa ou tristeza, dificilmente deixando-as avançar.

No futuro vocês podem ser amigos, mas não durante o luto. Portanto, a raiva ajuda a pessoa a ficar bem longe daqueles que o machucaram. Use sua raiva para melhorar a nível pessoal, para pensar mais em você e cuidar de si mesmo. Mas… cuidado, não fique preso nessa fase: se você fizer isso, a mesma raiva que te protegia irá se voltar contra você.

Mulher com raiva após término do relacionamento

Fase 6: Aceitação

Se você viveu e utilizou a raiva adequadamente, já poderá passar para a fase da aceitação. As emoções nesta fase não são completamente positivas ou gratificantes, são emoções que lhe permitem ver o ocorrido como uma experiência na história da sua vida, com seus pontos negativos e positivos.

As pessoas na fase de aceitação começam a assumir o que aconteceu, a pensar em si mesmas e a direcionar sua mente para o futuro e não para o passado ou a perda. A aceitação é a maneira definitiva de superar o término e nos ajuda a pensar em construir um futuro para nós e por nós.

Finalmente, é importante ter em mente que as fases do luto no término de um relacionamento não são lineares ou correlativas, algo que é especialmente notável no início do luto. Ou seja, quanto mais recente for a perda, mais mutantes são as fases do sofrimento. Você pode passar da fase 1 a 3 e, em seguida, para 2 e depois para a 4. À medida que você lida com a perda e vive o luto, verá que o retrocesso se torna mais raro e você avança com mais frequência: você não sente mais tão inseguro e começa a olhar para o futuro com outros olhos.