O maior risco é não assumir nenhum risco – A mente é maravilhosa

O maior risco é não assumir nenhum risco

fevereiro 2, 2016 em Psicologia 46 Compartilhados
O maior risco é não assumir riscos

No amor, no trabalho, no mundo e na vida, o risco é algo inerente ao ser humano. E aquela pessoa que não persegue seus sonhos e procura cumprir suas metas por medo do fracasso está naufragando em sua existência, por não ser capaz de encontrar a coragem dentro da sua alma.

Correr um risco por algo que desejamos com todas as forças é uma ação que os humanos realizam desde o dia que começaram a ter algo de consciência sobre si mesmos. Portanto, procurar viver com segurança, sob uma concha de proteção falsa, é um risco em si mesmo, já que estaríamos indo contra a nossa própria natureza humana, por si só apaixonada, curiosa, vivaz e atrevida.

O risco de quem não corre riscos

Se você quer assegurar o fracasso, tenha certeza de que não correr absolutamente nenhum risco na vida é uma garantia disso. Viver encolhido por medo do fracasso nos dá uma segurança total de que jamais conseguiremos nada que valha a pena.

Correr riscos é algo tão natural quanto respirar, já que vivemos em um entorno muito inóspito que não confere segurança alguma de sobrevivência ao ser humano. Por mais que você procure garantir a sua existência, nada é certo neste mundo.

“Em um mundo que muda realmente rápido, a única estratégia na qual o fracasso está garantido é não assumindo riscos.”

-Mark Zuckerberg-

assumir-riscos

O risco cotidiano

Se você pensar bem, o risco é algo cotidiano, e convivemos com ele todos os dias. Você já parou para pensar sobre isto alguma vez? Pois agora faremos um exercício prático sobre isto, vendo alguns exemplos:

  • Você sai para a rua para ir ao trabalho diariamente? Quem garante que você não será atropelado enquanto caminha, que alguém não irá assaltá-lo enquanto dirige? Nesse mesmo momento, você está colocando a sua vida em risco.
  • Agora vejamos um exercício muito mais simples. Quando você toma banho o banheiro fica muito escorregadio com o contato do sabonete. Você pensa em passar a vida toda sem se colocar debaixo d’água por medo das consequências?
  • Se continuarmos com esta dissertação, veremos que na nossa vida cotidiana nada está garantido. Se você for ter um filho, corre riscos. Se você comprar uma casa e financiá-la, corre riscos. Se você escolhe um trabalho e não outro, corre riscos. Se você adquire um carro, corre riscos.

Por que não ir um pouco mais além?

Portanto, já que estamos correndo riscos cotidianos diariamente, por que não ir um pouco mais além? Goste você ou não, a vida é muito inconsistente em um meio natural que, embora nos permita respirar e nos dê alimento, também pode acabar conosco a qualquer momento.

Portanto, já que o fato de eu me deitar a noite ou acordar de manhã inclui um risco constante, penso ir um pouco mais além e não ficar apenas na superfície. Vou correr todo risco que for necessário para poder ser feliz nesta vida.

“Tenha em conta que o grande amor e as grandes conquistas requerem grandes riscos.”

-Dalai Lama-

assumir-riscos

Se existe um trabalho com o qual sempre sonhei, correrei o risco de me lançar e procurar me dedicar a algo que me preenche e me completa. Não ficarei com o primeiro emprego que aparecer na minha porta pelo simples fato de que me pagam.

Se há uma pessoa com a qual eu adoraria compartilhar o resto da minha existência, não ficarei com rejeição. Correrei o risco de ouvir um não, mas trabalharei diariamente e sem descanso para ouvir um sim.

Se existe um sonho que sempre desejei ver cumprido, correrei o risco e me atreverei a torná-lo realidade, já que é algo que me faria muito feliz e me permitiria me sentir realizado como pessoa.

Já que tenho que correr riscos todos os dias a cada passo que dou, não tenho mais a mínima intenção de não tentar tornar realidade tudo que desejo e acredito que seja bom e bonito na vida. Certamente, não correrei o risco de não tentar, pois esse é o maior risco que há no mundo.

Imagem cortesia de Amanda Cass.

Recomendados para você