Manter a calma durante a crise

junho 16, 2019
É muito difícil manter a calma em um momento de crise, não é? No entanto, conseguir alcançar esse pequeno grande desafio pode ser a chave que nos leva à solução que estamos procurando.

Manter a calma durante a crise é fundamental para pensar com clareza e para que as emoções negativas não influenciem a tomada de decisões que podem ser altamente críticas nesse tipo de situação. A pressão e o desespero são péssimos conselheiros na hora de agir com precisão, eficácia e inteligência.

Entretanto, a calma permite escolher corretamente o caminho que será percorrido em um momento turbulento e, dessa forma, a possibilidade de chegar a uma solução satisfatória pode aumentar consideravelmente.

Diante de uma ameaça, o organismo ativa um sistema de defesa para escapar do perigo; é uma forma natural de se proteger. Embora a evolução tenha permitido que o homem esteja mais protegido diante dos perigos oferecidos pela natureza, também trouxe outras ameaças.

Desse modo, o sistema de atenção da pessoa se intensifica quando ela sente algum problema, não importando se o risco é real ou não.

Imediatamente ativam-se os mecanismos de estresse nesses tipos de situações: aqueles que preparam o organismo para uma luta ou fuga.

Se o indivíduo se sentir ameaçado, por qualquer tipo de circunstância, começará a sentir os sintomas de estresse: palpitações, sudorese excessiva, irritabilidade e ansiedade.

Embora seja um mecanismo natural que o organismo possui para enfrentar o perigo, o ideal é saber lidar com as crises ou situações desagradáveis para não tornar o estresse crônico, pois isso poderia levar a uma diminuição da saúde no tempo.

Mulher estressada

Por que é importante manter a calma durante a crise?

Manter a calma durante a crise clareia o pensamento, que é de vital importância na hora de tomar decisões, e pode representar a diferença entre acertar ou errar.

Certamente, diante de situações de pressão, muitas pessoas não respondem de forma adequada e acabam presas à ansiedade, o que costuma implicar em consequências terríveis para o bem-estar.

Os eventos estressantes deveriam colocar o indivíduo em uma posição de tomada de ação para reverter a situação. No entanto, muitas vezes isso não é possível; portanto, deveriam ser empregadas ferramentas conceituais para atravessar a crise mantendo um maior grau de controle.

O estresse normal pode ser sentido diante de uma situação nova ou desagradável, e pode se tornar crônico se não houver uma boa gestão do mesmo. A extensão no tempo acaba com as nossas forças e com a nossa motivação para empreender projetos ou continuar com os projetos já iniciados.

“Hoje o mundo do trabalho – com seus avanços industriais, a globalização, o desenvolvimento tecnológico e as comunicações virtuais – nos impõe objetivos e condições que frequentemente excedem os limites das nossas habilidades e capacidades. Seu resultado é o estresse, que pode levar a problemas físicos, mentais e sociais; inclusive danificar a nossa saúde, diminuir a nossa produtividade e afetar nossos círculos familiares e sociais”.
– Dr. Francisco Becerra, Subdiretor da Organização Panamericana da Saúde (OPS)

Desse modo, controlar a insatisfação, arejar as nossas emoções e não alimentar a frustração representam objetivos concretos que protegem o nosso bem-estar em situações potencialmente estressantes.

Outra estratégia que pode nos ajudar é fazer cálculos realistas de probabilidade, afastando a preocupação pelo futuro para viver no presente.

Mulher tentando manter a calma de olhos fechados

Os benefícios de se acalmar

Manter a calma durante a crise pode trazer benefícios para a saúde integral do organismo. Entre as vantagens mais importantes encontra-se uma diminuição do mal-estar, o que implica atenuar o sofrimento diante de situações de emergência ou que não estão alinhadas com os nossos desejos.

Manter a calma durante a crise faz com que seja mais fácil isolar a corrente de pensamento das emoções de carga negativa, que podem provocar uma forma de agir inadequada ou improdutiva.

Além disso, estar em calma geralmente permite ter um bem-estar integral do corpo e mente, o que pode ser bastante benéfico para a saúde.

Muitas vezes o ser humano está preocupado com o que já viveu e não com o que está para acontecer. É nessa dicotomia entre passado e futuro que, muitas vezes, nasce o mal-estar que nos confunde, ao mesmo tempo que nos faz sofrer.

Parar para respirar, não pensar em nada além do aqui e agora e evitar entrar em pânico são algumas estratégias que podem nos ajudar a enfrentar situações conflituosas; além disso, essas atitudes podem nos reconciliar com a vida em um mundo no qual quase tudo, apesar do estresse, é possível.

  • Wilson, P. (2005). Sabios consejos para mantener la calma. Madrid: Salamandra Ediciones.